Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-12T18:07:29-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Mercados em pânico

Juros voltam a subir forte e Tesouro intervém com recompra de títulos públicos

Mercado de juros, que já vinha sentindo os efeitos do coronavírus, entrou no modo pânico depois que o Congresso derrubou o veto do presidente Jair Bolsonaro ao aumento do limite do BPC

12 de março de 2020
10:59 - atualizado às 18:07
Mercado de ações Ibovespa
Imagem: Shutterstock

Em uma tentativa de aliviar o choque no mercado de juros em meio à tempestade nos mercados, o Tesouro Nacional começou a intervir com leilões de recompra de títulos.

As operações ocorrerão entre hoje e 18 de março e serão realizadas em coordenação com o Banco Central.

“O objetivo da atuação é fornecer suporte ao mercado de títulos públicos, garantindo bom funcionamento desse e de outros mercados correlatos”, informou o Tesouro, em comunicado.

Leia também:

O Tesouro já anunciou operações de recompra e revenda de NTN-B das 11h às 11h30, para títulos com vencimento em 2024, 2025, 2026, 2028 e 2030.

O leilão de venda de títulos corrigidos pela Selic (LFT) que estava programado para hoje foi cancelado e será reagendado oportunamente, segundo o Tesouro.

O mercado de juros futuros, que já vinha sentindo os efeitos da maior aversão a risco provocada pelo coronavírus, entrou no modo pânico depois que o Congresso derrubou o veto do presidente Jair Bolsonaro ao projeto que eleva o limite de renda familiar per capita para concessão do benefício de prestação continuada (BPC).

O anúncio dos leilões de recompra trouxe algum alívio ao mercado, mas os juros seguiam em alta. Por volta das 16:50, o contrato futuro de juros com vencimento em janeiro de 2021 subia 0,48 ponto para 4,70%. O DI para 2025 avançava 0,96 ponto, para 7,85%, e o de 2027 tinha alta de 0,85 ponto, para 8,45%.

Diante da forte volatilidade nas taxas dos títulos, o investidor pessoa física não consegue operar no Tesouro Direto na manhã desta quinta-feira.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Mais uma empreitada

Do espaço para as fazendas: Elon Musk consegue licença para oferecer internet via satélite no Reino Unido

A Starlink, segundo informações do jornal Telegraph, quer chegar a regiões onde a cobertura por fibra e 5G não alcançam, e tem planos mais ambiciosos

Leão faminto

Carga pesada: Impostômetro atinge a marca de R$ 1,5 trilhão

Monitoramento da Associação Comercial de São Paulo mostra que, no ano passado, marca foi atingida somente no dia 28 de setembro

Muita calma nessa hora

Tem Vale Gás? Petrobras diz que não há definição sobre participação em programas sociais

Manifestação vem depois que o presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que a estatal tem R$ 3 bilhões em reservas para custear ajuda

Clube do Livro

Batalhas sem arma: Em “Cripto Wars”, Jim Rickards explica guerras cambiais e agora, com criptomoedas

Autor, conhecido também por suas previsões certeiras sobre o bitcoin, fala de como a tecnologia mudou as estratégias financeiras dos países

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies