Menu
2020-03-11T17:41:36-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Efeito coronavírus

Juros sobem forte no mercado futuro e reduzem espaço para cortes na Selic

Investidores diminuíram apostas de cortes mais agressivos na taxa básica de juros pelo Banco Central para combater os efeitos do coronavírus na economia

11 de março de 2020
17:40 - atualizado às 17:41
Coronavírus mercados bolsa
Imagem: Shutterstock

Os efeitos do choque do coronavírus não são sentidos apenas na bolsa e no dólar. O mercado de juros futuros vem passando por um forte ajuste nos últimos dias, com a redução das apostas de cortes mais agressivos na taxa básica de juros (Selic).

Na última semana, as taxas do contrato DI com vencimento em 2021 saltaram de 3,76% para 4,175%. O ajuste é ainda mais forte nos DIs mais longos. O contrato que vence em 2025 saiu de 5,79% para 6,83% desde a última quarta-feira.

Esse movimento no mercado de juros futuros diminui a margem para o Banco Central combater os efeitos do coronavírus na economia com cortes na Selic, segundo Wladimir Caramaschi, estrategista-chefe do Indosuez Wealth Management.

Ele credita esse movimento à alta do dólar, que pressiona os índices de inflação e, mais recentemente, do indicador de risco-país.

“O Banco Central não pode operar com uma Selic muito baixa e com risco-país subindo, senão coloca uma pressão enorme no câmbio.” – Wladimir Caramaschi, Indosuez Wealth Management

A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) está marcada para a semana que vem. Caramaschi ainda acredita que o BC vai promover uma redução de 0,25 ponto percentual nos juros, para 4% ao ano. Mas tem dúvidas sobre a possibilidade de novas reduções.

“O mercado deu como certo que os países podem fazer políticas anticíclicas para combater crises, mas nem sempre essa é uma verdade para os emergentes”, afirmou o estrategista.

Para um gestor de fundos com quem eu conversei, a alta dos juros futuros tem mais relação com o pânico que se instalou nos mercados do que com apostas mais concretas sobre a trajetória da Selic.

Ele diz que a situação no mercado pode mudar dependendo dos estímulos de outros Bancos Centrais para tentar evitar uma recessão com a pandemia do coronavírus.

Na madrugada de hoje, o BC inglês reduziu a taxa de juros em 0,50 ponto porcentual, para 0,25%, e anunciou um programa de financiamento para apoiar pequenas e médias empresas.

A grande expectativa agora fica para a reunião do Banco Central Europeu (BCE), que acontece amanhã cedo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O quebra-cabeças do mercado e outros destaques

Recentemente, eu fui presenteado com um quebra-cabeças de duas mil peças. “Ah, isso vai ser moleza; é só montar as bordas e depois ir preenchendo aos poucos”, pensei eu. Nem preciso dizer que eu estava redondamente enganado: a mesa da cozinha está tomada por pequenas partes de uma paisagem bucólica. De vez em quando eu […]

FECHAMENTO

Ibovespa tem mais um dia de ‘mais do mesmo’ e fecha em leve alta, contrariando NY

Setores pesos-pesados seguraram o índice no azul. O movimento garantiu uma leve alta de 0,03%, mais uma vez deixando o índice na trave dos 123 mil pontos

Vem oferta por aí

Rede D’Or confirma a avaliação para a realização de um follow on

O anúncio foi feito após o jornal Valor Econômico revelar que a companhia prepara uma oferta de ações que pode chegar a R$ 5 bilhões

Acordo com o Senado

MP da privatização da Eletrobras será votada amanhã (19), confirma presidente da Câmara

Após reclamações de parlamentares, Arthur Lira (PP-AL) também cobrou que o relator debata a proposta com todas as lideranças e bancadas

Era digital

Itaú BBA vê Banco Pan “mudando de liga” com negócio digital e eleva preço-alvo para ações

Analistas esperam que ação PN chegue a R$ 27, ante R$ 16 na projeção anterior. Nesta terça o papel sobe cerca de 6%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies