Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-11-19T00:51:34-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
FECHAMENTO DO DIA

Incertezas fiscais se acumulam e Ibovespa emplaca quarto pregão de queda; dólar e juros sobem

PEC dos precatórios, desmanche de posições em bolsa e queda das commodities contribuíram para mais um dia negativo para a bolsa brasileira

18 de novembro de 2021
19:52 - atualizado às 0:51
Congresso Mercados Baixa
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A sessão desta quarta-feira (18) marcou o quarto pregão consecutivo de queda para o Ibovespa, mas essa não é a única estatística negativa da bolsa brasileira nos tempos recentes.

A gente nem precisa ir muito longe. É só olhar para os últimos 30 dias. O principal índice da B3 acumula uma queda de quase 14% no ano e, só no último mês, o recuo foi de 10% — dos 22 pregões que tivemos no período, apenas oito tiveram desempenho positivo.

Não tem como deixar de notar que o cataclismo foi a deterioração da saúde fiscal do país, marcada pelo andamento da PEC dos precatórios no Congresso.

Do dia 18 de outubro até agora, o texto que eleva o teto fiscal foi aprovado na Câmara, as conversas para uma possível extensão do auxílio emergencial se intensificaram, e o Senado mostrou que está longe de aprovar o texto da PEC sem alterações.

Na visão de Camila Abdelmalack, economista-chefe da Veedha Investimentos, os aspectos discutidos pelos senadores são válidos — principalmente no que diz respeito à não revisão do valor do teto e à retirada dos precatórios da conta para não configurar uma “pedalada” no pagamento.

Mas caso o texto seja alterado, a tramitação da PEC será prolongada, pois ela deverá retornar à Câmara, aumentando o período de incertezas. E você já deve estar cansado de saber que o mercado odeia incertezas.

A temporada de balanços chegou ao fim, com bons resultados para as empresas, mas o patamar atual da bolsa brasileira não reflete isso. Com as bolsas americanas próximas das máximas, às vezes o bom humor contagia os negócios na B3, mas esse não foi o caso hoje.

Em Wall Street, os principais índices fecharam mistos nesta quinta-feira; e, na China, o minério de ferro voltou a cair bruscamente, afetando o desempenho da Vale e das siderúrgicas.

O resultado foi um pregão volátil e de muitos altos e baixos. No fim, a pressão das incertezas venceu. O Ibovespa fechou em 102.426 pontos, um recuo de 0,51%.

Nesses 30 dias áridos para a bolsa brasileira, o dólar também incorporou o estresse do mercado e passou por grande volatilidade. No pior dos dias chegou a encostar nos R$ 5,70 e, agora, é cotado a R$ 5,5699, após alta de 0,83% nesta quinta.

O mercado de juros também segue precificando uma atuação mais dura do Banco Central para ancorar as expectativas de inflação dos próximos anos e também uma possível elevação antecipada das taxas nos Estados Unidos.

Para Bruno Madruga, head de renda variável da Monte Bravo Investimentos, o aumento da Selic pressiona o investidor a diminuir sua exposição em bolsa, após fortes trimestres de migração para a renda variável.

Com isso, as solicitações de resgate aumentaram, obrigando fundos e gestoras, principalmente de multimercados, a venderem suas posições, contribuindo para o resultado negativo visto no momento. Confira as taxas do dia:

  • Janeiro de 2022: de 8,53% para 8,56%
  • Janeiro de 2023: de 12,02% para 12,17%
  • Janeiro de 2025: de 11,95% para 12,05%
  • Janeiro de 2027: de 11,88% para 11,93%

Sem empurrãozinho

No exterior, as preocupações com a alta da inflação global pressionaram os índices internacionais. O governo dos EUA pediu que grandes economias, como a China, passem a vender os estoques, o que deve derrubar os preços em algum grau e conter o avanço dos indicadores.

Essa não é a única preocupação do mercado internacional. Nos próximos dias, o presidente Joe Biden deve escolher o nome do novo comandante do Federal Reserve, em um momento de apreensão sobre o futuro da política monetária do país. Para o Fundo Monetário Internacional (FMI), a inflação persistente deve antecipar a elevação dos juros no país. 

Sobe e desce do Ibovespa

Na China, o minério de ferro caiu mais 4,18% na madrugada desta quinta-feira em Qingdao, na China. No ano, a queda é de 45,61%. Em 4 de janeiro, a commodity era cotada a US$ 160,47 e no fechamento de hoje a US$ 87,27. 

Com isso, Vale e siderúrgicas tiveram um dia de fraco desempenho e pesaram sobre a bolsa brasileira. Confira as maiores quedas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVAR
USIM5Usiminas PNAR$ 12,08-5,70%
CSNA3CSN ONR$ 19,81-5,35%
PRIO3PetroRio ONR$ 22,04-4,42%
BRAP4Bradespar PNR$ 44,93-4,32%
VALE3Vale ONR$ 62,33-4,11%

O principal destaque do dia ficou com a Méliuz, após o Bank of America (BofA) elevar a recomendação dos papéis da companhia para “compra”. Fora do Ibovespa, vale destacar o desempenho das ações da Alliar (AALR3), após mudanças no controle da empresa. Confira as maiores altas do dia:

CÓDIGONOMEULTVAR
CASH3Méliuz ONR$ 4,1010,22%
ALPA4Alpargatas PNR$ 43,034,95%
GNDI3Intermédica ONR$ 72,123,77%
HAPV3Hapvida ONR$ 13,063,73%
QUAL3Qualicorp ONR$ 17,523,06%

*Colaboração Leonardo Milane, sócio e economista da VLGI

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Raio-X

Análise: Por que a alta da inflação pode ameaçar o pacote de infraestrutura de Joe Biden?

O presidente americano tem ambiciosos planos pela frente, mas a alta da inflação e gargalos estruturais da economia podem alterar o rumo

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies