Menu
2019-06-04T18:19:22+00:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Sobe e desce

Ações da Via Varejo romperam os R$ 5 com expectativa de venda da empresa — mas o movimento perdeu força

Os papéis da Via Varejo — dona das Casas Bahia e Ponto Frio — romperam o patamar dos R$ 5,00 pela primeira vez desde fevereiro, mas não conseguiram se sustentar nesse nível até o fechamento

4 de junho de 2019
13:17 - atualizado às 18:19
Fachada da loja Casas Bahia
Ações ON da Via Varejo (VVAR3) chegaram a subir mais de 5% logo após a abertura nesta terça-feira (4) - Imagem: Shutterstock

Os mercados estão cada vez mais confiantes de que o Grupo Pão de Açúcar (GPA) finalmente conseguirá vender sua participação na Via Varejo. Esse otimismo fez as ações da dona das Casas Bahia e do Ponto Frio romperem uma importante resistência nesta terça-feira (4) — mas, antes do fechamento, os papéis perderam força.

Os ativos ON da Via Varejo (VVAR3) chegaram a tocar os R$ 5,22 logo após a abertura, uma alta de 5,24%, marcando a primeira vez desde 26 de fevereiro deste ano que as ações da empresa ultrapassaram a barreira dos R$ 5,00 no intraday.

Contudo, os papéis não conseguiram se sustentar acima dessa marca até o fim do dia. Ao longo da tarde, os ativos da Via Varejo foram perdendo força, num movimento de realização de lucros, e encerraram em baixa de 2,02%, a R$ 4,86. A última vez que as ações da empresa fecharam um pregão acima dos R$ 5,00 foi em 20 de fevereiro.

Comportamento das ações ON da Via Varejo no pregão de 4 de junho
Comportamento das ações ON da Via Varejo no pregão de 4 de junho (Fonte: B3) - Imagem: B3

O Grupo Pão de Açúcar busca desde 2016 um comprador para a sua fatia na Via Varejo — atualmente, o GPA detém 36,27% do capital da companhia. E, nos últimos dias, o noticiário corporativo envolvendo a empresa aumenta as esperanças de que essa saga está perto de um desfecho.

Caminho livre

Um passo fundamental foi dado ontem. Os acionistas da Via Varejo votaram pela exclusão da chamada "poison pill" do estatuto social da companhia, facilitando o processo de venda da empresa.

E isso porque essa cláusula determinava que qualquer acionista que passasse a deter mais de 20% do capital da Via Varejo seria obrigado a promover uma oferta pública de aquisição da totalidade das ações (OPA).

Ou seja: esse mecanismo acabava elevado os custos de uma eventual compra de participação relevante na companhia, já que esse investidor precisaria estender a todos os acionistas uma proposta de compra dos papéis — o que representava um entrave aos planos do GPA.

Mas, com a extinção desse artigo, fica muito mais fácil para que as conversas de venda da Via Varejo tenham continuidade. E diversos potenciais compradores já despontam no horizonte da empresa.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Corrida disputada

Um dos principais interessados na empresa é Michael Klein, ex-dono das Casas Bahia. Ele afirmou publicamente que estuda a aquisição de ações da Via Varejo e, segundo o Estadão, é atualmente o favorito na disputa pela empresa. A família Klein já detém 25,24% da companhia.

Outro grupo citado como potencial comprador é a Starboard, dona de 72% da Máquina de Vendas — que, por sua vez, é proprietária da rede Ricardo Eletro. Assim, a Starboard teria interesse estratégico na Via Varejo, já que diversas sinergias poderiam surgir da união com os ativos do Ponto Frio e Casas Bahia.

A Lojas Americanas também chegou a ter seu nome associado à disputa pela Via Varejo. Contudo, em resposta aos questionamentos do Seu Dinheiro, a companhia limitou-se a afirmar que essa informação "não procede", sem entrar em maiores detalhes sobre seus planos para o futuro.

Por fim, o próprio Casino — controlador do GPA — também pode estar nessa corrida. No começo de maio, surgiram rumores de que o grupo francês estaria preparando uma reestruturação de seus ativos na América Latina, combinando GPA, Via Varejo e o grupo Êxito, da Colômbia, sob uma mesma estrutura.

O Casino se manifestou a respeito dos rumores e, embora não tenha negado que de fato estuda as opções estratégicas na região, também afirmou que, até aquele momento, tais iniciativas não tinham gerado nenhum resultado concreto — e, desde então, nada mais foi dito sobre esse assunto.

Apesar de ter fechado o pregão desta terça-feira em queda, as ações ON da Via Varejo ainda acumulam alta de 3,4% na semana — desde o início do ano, os papéis sobem mais de 10%.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

O CLIMA ESQUENTOU

Bolsonaro ameaça demitir Levy por nomeação de diretor que trabalhou no governo PT

Na sexta-feira, 14, durante café da manhã com jornalista, Bolsonaro demitiu o presidente dos Correios, general Juarez Cunha

RALI

Nada de Bitcoin: criptomoeda que valorizou 330% em 2019 tem outro nome

Segundo analistas, há pelo menos duas razões claras para o movimento de alta do Litecoin. Entenda o que está causando esse fenômeno

ENTREVISTA

“Não vou impor uma solução e destruir a reforma”, diz Samuel Moreira

Relator da proposta conta ter abdicado inclusive de convicções próprias em favor da construção de um texto com apoio suficiente das lideranças

NOS TRILHOS

Rumo avaliará participar de Fiol e Ferrogrão

Ferrovias estão entre os mais importantes projetos ferroviários para o escoamento de commodities, como grãos e minério de ferro, do Brasil

BOMBOU NA SEMANA

MAIS LIDAS: Sai da minha aba, Estado

O Estado é aquele gigante metido que mais atrapalha do que ajuda. Os empreendedores precisam tirar ele do seu caminho. Confira as mais lidas da semana no Seu Dinheiro

O FRUTO DA CANNABIS

Cofres cheios de verde: Colorado atinge US$ 1 bilhão em arrecadação com maconha

Pioneiro na legalização do comércio da erva, estado americano comemora cifra e quer atrair empresas para expandir e lucrar ainda mais com o setor

MAIS UM PRA CONTA

Bolsonaro demite terceiro militar em uma semana

Segundo o presidente, Cunha “foi ao Congresso e agiu como sindicalista” ao criticar a privatização da estatal e tirar fotos com parlamentares da oposição

"Cash is king"

O risco “oculto” que deixa até famílias ricas sem dinheiro para pagar as contas

Já pensou ter milhões em imóveis, mas nem um tostão para o dia a dia? A falta de liquidez é um vilão até para os mais ricos. Saiba como fugir dessa armadilha

Olha ele aí

Michael Klein confirma compra de 1,6% de ações da Via Varejo em leilão da B3

Com o movimento, Klein agora se torna o maior acionista de referência da companhia de varejo

De costas para o ministro

Ramos: não nos contaminaremos pela fala de Guedes num momento bom da reforma

Ministro da Economia, Paulo Guedes, fez críticas nesta sexta-feira, 14, aos deputados depois da apresentação do relatório da reforma

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements