Menu
2019-06-21T11:51:42+00:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Futuro em jogo

A venda da Via Varejo chega a um capítulo decisivo — e uma fila de compradores já está se formando

Os acionistas da Via Varejo podem alterar uma cláusula no estatuto da companhia e, com isso, facilitar o processo de venda da empresa, que já se arrasta desde 2016. Em paralelo, a lista de potenciais interessados na companhia cresce cada vez mais

3 de junho de 2019
12:57 - atualizado às 11:51
Via Varejo
A segunda-feira (3) é decisiva para o processo de venda da Via Varejo - Imagem: Divulgação

Sabe aquela série que começa muito agitada, perde força no meio do caminho e, quando quase ninguém mais dava atenção, ganha reviravoltas e volta a esquentar? Pois bem: a venda da Via Varejo segue essa dinâmica — e o episódio desta segunda-feira (3) pode ser um divisor de águas na temporada atual.

Para quem não acompanhou o seriado desde o início, eis uma breve retrospectiva: o Grupo Pão de Açúcar (GPA), controlador da Via Varejo, procura um comprador para a empresa desde 2016. Mas o arco dramático dessa história parece andar em círculos — passados quase três anos e muitas idas e vindas depois, a dona das Casas Bahia e do Ponto Frio continua basicamente na mesma.

Só que um novo roteirista foi contratado para os capítulos desta nova temporada — e ele parece com pressa para encerrar essa história. O capítulo de hoje promete ser agitado: uma assembleia de acionistas pode mudar o estatuto social da companhia e, com isso, facilitar (e muito) o processo de venda.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Os acionistas da Via Varejo reúnem-se hoje para votar a exclusão da chamada "poison pill" — algo como 'pílula de veneno'. Eu explico: é um mecanismo que tem como objetivo proteger os acionistas minoritários, mas que encarece os custos para um eventual comprador.

No caso da Via Varejo, essa cláusula estabelece que, caso um acionista vire titular de mais de 20% do capital da empresa, ele será obrigado a promover uma oferta pública de aquisição da totalidade das ações (OPA).

Assim, a "poison pill" reduz o interesse de potenciais interessados em adquirir fatias da empresa, já que, ao obrigar a promoção da OPA, os custos da operação tendem a ficar mais elevados. E é exatamente esse artigo que poderá ser excluído do estatuto da Via Varejo.

E já há uma prévia a respeito do resultado. O boletim consolidado de voto à distância — ou seja, o registro de votos de acionistas que não poderão estar presentes na assembleia, mas que querem participar da deliberação — aponta que a "poison pill" está com os dias contados.

No mapa de votação à distância, acionistas detentores de 77,9 milhões de papéis da Via Varejo aprovam a alteração do estatuto social — uma fatia bem menor votou pelo "não", equivalente à 5,9 milhões de ações da companhia.

Assim, o episódio desta segunda-feira caminha para abrir espaço para que a série da Via Varejo entre numa nova fase, facilitando o interesse de potenciais compradores. E diversas empresas querem assumir o protagonismo na reta final desta temporada — talvez a última.

Quem leva?

Notícias a respeito de possíveis interessados na Via Varejo têm movimentado o mercado nas últimas semanas. E um novo personagem surgiu recentemente nesta história: a Lojas Americanas.

Segundo o jornalista Lauro Jardim, do jornal o Globo, a empresa estaria avaliando a compra da dona das Casas Bahia e do Ponto Frio. Questionada pelo Seu Dinheiro, a companhia limitou-se a afirmar que a informação não procede, não entrando em maiores detalhes sobre seus planos futuros.

De qualquer maneira, o nome da Lojas Americanas junta-se a um grupo cada vez maior de personagens. Na semana passada, por exemplo, a Starboard — uma companhia especializada na reestruturação de empresas — despontou como interessada em fechar uma operação.

A Starboard já possui uma fatia de 72% na Máquina de Vendas — que, por sua vez, é dona da Ricardo Eletro. Assim, a aquisição da Via Varejo teria um viés estratégico, já que as operações dos dois conglomerados poderiam se fundir.

No meio de maio, foi a vez de um velho conhecido do público desse seriado ganhar destaque: o empresário Michael Klein, ex-dono das Casas Bahia, que confirmou que estava avaliando a compra de ações da companhia.

Atualmente, a família Klein é a segunda maior acionista da Via Varejo, com uma participação de 25,24% — apenas o GPA, com seus 36,27%, possui uma fatia maior. Acionistas minoritários respondem por 38,46% da empresa, enquanto 0,02% das ações encontram-se em tesouraria.

Mercados empolgados

A sensação de que essa trama caminha para seus últimos episódios agita o mercado nesta segunda-feira — e aumenta a audiência dos papéis da Via Varejo.

As ações ON da companhia (VVAR3) fecharam o pregão em alta de 5,53%, a R$ 4,96, na máxima do dia — foram os papéis de melhor desempenho do Ibovespa. É a maior cotação de encerramento para os papéis desde 25 de fevereiro, quando valiam R$ 4,97.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Novos pombinhos?

Dona da Vivo está de olho na gigante brasileira Oi

De acordo com fontes próximas, a espanhola estaria analisando uma potencial compra da Oi. A companhia brasileira foi avaliada em US$ 6,7 bilhões ou cerca de € 6 bilhões. As informações são do jornal espanhol, El Confidencial. 

Segunda-feira quente

Tensão no Oriente Médio faz Ibovespa e bolsas globais recuarem; Petrobras sobe

Ataques às refinarias da Aramco na Arábia Saudita elevam a aversão ao risco no mundo e fazem os preços do petróleo disparar. Nesse cenário, o Ibovespa opera em baixa

Melhora nas expectativas

BNDES prevê investimentos de R$ 1,1 trilhão em 2019-2022 em 19 setores, + 2,7%

Os números consideram investimentos apoiados e não apoiados pelo BNDES relativos a 19 setores, sendo 11 da indústria e 8 da infraestrutura

mudança de planos?

Após ataques, IPO da Saudi Aramco pode ser adiado

Empresa pretende vender uma fatia na bolsa local e, posteriormente, realizar uma listagem internacional de ações

Exile on Wall Street

Você quer estar certo ou ganhar direito?

Como viver num mundo que não entendemos? Eu vou explicar melhor a minha perplexidade além do normal nesta manhã

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Um conselho para Petrobras, Braskem e Embraer

Você coloca a mão no fogo pela idoneidade das empresas que estão na bolsa? E está seguro de que as informações apresentadas nos balanços são verídicas? Ou mesmo de que os executivos que tocam o negócio não têm interesses escusos? Depois da Lava Jato e dos rombos que vieram à tona na Petrobras e em […]

Índice Geral de Preços

IGP-10 tem inflação de 0,29% em setembro

O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, continuou registrando deflação, mas com uma taxa mais moderada (-0,57%) do que no mês anterior (-0,83%)

vozes da discordância

‘Reforma tributária tem altíssimo risco de dar errado’, alerta economista

À frente da IFI, Felipe Salto diz que o ministro da Economia, Paulo Guedes, precisa assumir o comando do projeto; ele sugere o rompimento induzido do teto de gastos já em 2019

No Twitter

Trump pede grande corte de juros e estímulos ao Fed

Presidente americano Donald Trump voltou a criticar postura do BC americano citando China, o dólar forte e o recente salto no preço do petróleo

olho no copom

Boletim Focus mantém projeção de redução da Selic para 5% ao ano

Comitê do Banco Central tem reunião marcada nesta terça e quarta-feira, 18, e deve decidir sobre novos cortes na taxa básica de juros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements