🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-06-17T14:57:24-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
INSTABILIDADE NA ESTATAL

Por que Arthur Lira está errado sobre a queda das ações da Petrobras? Conheça dois fatores que pesam em PETR4 para além do reajuste

A queda das ações da Petrobras refletem a incerteza política e o forte recuo do petróleo e não o reajuste anunciado mais cedo

17 de junho de 2022
14:52 - atualizado às 14:57
Logo Petrobras (PETR4) com uma ilustração de interrogações ao fundo
Imagem: Adobe Stock/Shutterstock/Montagem Giovanna Figueredo

As ações da Petrobras (PETR4) derretem nesta sexta-feira (17), com perdas da ordem de 10%. O dia é de forte aversão ao risco no Ibovespa, após uma pausa para o feriado, mas a magnitude do tombo visto na estatal é mais do que mero ajuste. 

Nesta manhã, a companhia anunciou um esperado reajuste nos preços do diesel e da gasolina. A partir do dia 18 de junho, o preço médio de venda de gasolina para as distribuidoras passará a ser de R$ 4,06 por litro, um aumento de 5,2%. Já o diesel terá um preço médio de R$ 5,61 – alta de 14,2%. 

Nas redes sociais, o presidente da Câmara, Arthur Lira, aponta que o forte recuo dos papéis são um reflexo da “inconsequência corporativa” da estatal ao anunciar uma nova elevação nos preços dos combustíveis. Mais cedo, Lira havia pedido que  José Mauro Coelho, CEO da estatal que já foi demitido do cargo, entregue imediatamente a posição.

Petrobras: Lira tem razão?

Ao contrário do que diz o presidente da Câmara e outras autoridades, o aumento aplicado pela estatal não é considerado um evento negativo para o mercado financeiro. Na realidade, os investidores ainda aguardam que a Petrobras siga elevando os preços para zerar a defasagem dos preços locais com os praticados no mercado internacional. 

A pressão política que acompanha o reajuste, no entanto, é sim um fator de grande preocupação para os investidores. 

A inflação e os preços altos nas bombas de combustíveis são aspectos preocupantes para a campanha de reeleição do presidente Jair Bolsonaro – que tenta a todo custo encontrar uma saída para o problema. 

Mais recentemente os esforços se voltaram para a redução da cobrança de impostos estaduais e federais, mas os investidores temem uma intervenção estatal mais dura diretamente na companhia. 

No dia 23 de maio, o ministério de Minas e Energia anunciou a troca de comando da companhia após 40 dias de Mauro Coelho no cargo. Antes disso, o presidente Jair Bolsonaro já havia trocado o chefe do MME, também em uma tentativa de deter o aumento de preços. 

Com o novo reajuste, Lira passou a cobrar que o futuro ex-presidente da Petrobras deixe o cargo imediatamente, mas José Mauro Coelho deve aguardar uma Assembleia Extraordinária de Acionistas antes de passar o cargo a Caio Paes de Andrade, indicado do MME. 

Os ruídos políticos não param por aí. Em entrevista, o chefe da Câmara falou sobre a possibilidade de sobretaxar os lucros da Petrobras. O presidente Jair Bolsonaro também se manifestou, dizendo que o conselho da estatal boicota o MME e que era preciso instaurar uma CPI para investigar os reajustes. 

No momento, o mercado precifica uma maior instabilidade para a companhia que já não vive um dos melhores cenários. 

E não é só isso! O mercado internacional vive um dia de forte queda do petróleo. Por volta das 14h, o Brent – utilizado como referência na formação dos preços nas refinarias – recuava cerca de 6%, a US$ 113. A movimentação tem impacto direto em outras petroleiras, como a 3R Petroleum e a PRIO. 

Além da forte valorização do dólar, o que pressiona a cotação das commodities, também temos ruídos em torno do futuro da oferta do óleo. O mercado espera que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) decida por um aumento da produção como forma de balancear as medidas que limitam a exportação russa. 

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

ELEIÇÕES 2022

Ô abre alas que Braga Netto vem aí! General da reserva é exonerado e tem caminho livre para ser vice de Bolsonaro

Bolsonaro havia confirmado no domingo (27) o nome de Braga Netto como seu vice na chapa que disputará a reeleição deste ano, causando um pouco de desconforto entre aliados que esperavam a escolha de Tereza Cristina (PP), ex-ministra da Agricultura

SEMANA EM CRIPTO

Bitcoin (BTC): o pior investimento do semestre tenta sobreviver aos dados de emprego nos EUA; confira o que mexe com as criptomoedas na próxima semana

Entre os destaques da semana, estão a liquidação de ativos da Three Arrows Capital, pechinchas no mercado cripto e mais

CAÇANDO MARRUÁ

Bitcoin (BTC) no cabresto? UE tenta domar o mundo das criptomoedas com marco regulatório; saiba como

O acordo é provisório e inclui uma proposta que cobre emissores de criptoativos não lastreados e também as chamadas stablecoins, bem como as plataformas de negociação e as carteiras nas quais os ativos digitais são mantidos

O MEDO DA RECESSÃO

Meta em crise: Mark Zuckerberg quer contratar menos funcionários e demitir mais gente a partir de agora

A dona do Facebook espera um segundo semestre de vacas magras e enfrentará um severo corte de gastos; por isso, a companhia prioriza equipes mais enxutas e agressivas

ELEIÇÕES 2022

É só mais essa! Líder nas pesquisas, Lula descarta tentar reeleição se derrotar Bolsonaro em outubro

Em entrevista, Lula disse que ‘daqui a 4 anos vai ter gente nova’, criticou o Congresso e prometeu retirar sigilos impostos por Bolsonaro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies