Menu
2020-08-17T11:02:21-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Negociação polêmica

Linx nega que se recusou a ouvir oferta da Totvs, mas diz que conselho vai analisar proposta

Linx argumenta que no dia 10 de agosto, quando o conselho de administração aprovou a oferta da Stone, “não havia qualquer expectativa ou elemento concreto a respeito de uma eventual proposta da Totvs”

17 de agosto de 2020
10:39 - atualizado às 11:02
Linx Nyse
Executivos da Linx durante cerimônia que marcou estreia das ações da companhia na Nyse - Imagem: Reprodução Instagram

Na disputa de versões que se transformou a venda da empresa de software para o varejo Linx, a companhia negou que tenha se recusado a ouvir uma oferta da Totvs ao aceitar fechar negócio com a Stone.

Em comunicado, a Linx informa que houve contatos preliminares entre os dias 31 de julho e 4 de agosto entre o diretor presidente da companhia, Alberto Menache e Laércio Cosentino, fundador e presidente do conselho da Totvs, além de um representante do banco Itaú BBA.

“Em tais contatos, a Totvs e o Itaú BBA informaram que qualquer proposta do lado da Totvs ainda estaria em estudos preliminares e demoraria semanas para ser apresentada”, acrescentou a Linx.

A informação de que a Linx não quis tomar conhecimento da oferta foi divulgada pela Totvs ao tornar pública a sua proposta na sexta-feira.

Mas a Linx argumenta que no dia 10 de agosto, quando o conselho de administração aprovou a oferta da Stone, “não havia qualquer expectativa ou elemento concreto a respeito de uma eventual proposta da Totvs”.

A Linx informou ainda que os conselheiros independentes da empresa irão avaliar a proposta da companhia. Mas em um claro sinal de que o negócio será tratado como uma oferta hostil, a empresa notificou a Totvs para que “interrompa imediatamente a utilização sem autorização da marca da Linx em suas divulgações”.

Executivos favorecidos

A oferta da Totvs, no valor total de R$ 6,1 bilhões, representa um prêmio de 30,3% sobre a ação da Linx no dia 10 de agosto e supera os R$ 6,04 bilhões oferecidos pela Stone. Mais importante, porém, é que o negócio prevê que todos os acionistas receberão o mesmo valor.

A diferenciação é importante porque a oferta da Stone estipulou um prêmio disfarçado a três membros do conselho de administração da Linx — Alberto Menache, Nércio Fernandes e Alon Dayan — no valor de R$ 315 milhões.

O alerta foi feito pela Fama Investimentos. Nos cálculos da gestora, a proposta feita pela Stone fará com que os executivos recebam no total R$ 46 por ação, valor 35% maior que o estipulado para os minoritários.

As ações da Linx (LINX3) dispararam 12,60% na sexta-feira em reação à proposta da Totvs. Na manhã de hoje, os papéis eram negociados em queda de 2,14%. Leia também nossa cobertura de mercados.

A oferta da Totvs é considerada melhor que a da Stone não apenas pela questão da governança como também por envolver um maior pagamento em ações.

Desta forma, os acionistas minoritários da Linx conseguiriam se beneficiar das sinergias esperadas da combinação entre as duas companhias, o que não ocorrerá caso a proposta da Stone seja a vencedora.

O problema é que o acordo assinado na semana passada com a Stone prevê o pagamento de uma multa de R$ 605 milhões caso a Linx decida por uma oferta concorrente, ou 25% desse valor caso os acionistas não aprovem o negócio.

Na sexta-feira, a Totvs informou que tomará medidas para questionar o pagamento da multa “abusiva” caso sua oferta seja aprovada.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

na agenda

Questões sobre MP da privatização da Eletrobras serão decididas nesta quarta, diz Pacheco

Senado deve discutir inclusive os requerimentos de impugnação de jabutis – como são chamados as emendas com temas estranhos à proposta original

seu dinheiro na sua noite

De carona no trem das commodities

Quando falamos em ações que se beneficiam da reabertura da economia pós-covid, logo se destacam os papéis de empresas ligadas à produção de commodities. Quem vem apostando nesses ativos neste ano está se dando bem. Mas é bem verdade que a “tese da reabertura” já está em andamento. Para quem perdeu esse trem, ainda dá […]

aquisição via controlada

Ambipar compra 100% da Ecológica Nordeste

Negócio está em linha com seu plano estratégico de crescimento, com captura de sinergias e potencial maximização das margens e retorno, diz a empresa

denúncia da fup

Médicos da Petrobras receitam remédio sem eficácia a funcionários com covid-19

A estatal segue o comportamento do governo federal, que liderado pelo presidente Jair Bolsonaro, defende o tratamento precoce do covid-19 via medicamentos não aceitos pela OMS

fique de olho

Tesouro divulga cronograma dos leilões de títulos do 3º trimestre

No caso das Notas do Tesouro Nacional – Série F (NTN-F), a instituição deixará de ofertar o papel com prazo de referência de oito anos (1/1/2029)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies