Menu
2019-12-03T09:02:31-03:00
Marina Gazzoni
Marina Gazzoni
Jornalista formada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e com MBA em Informação Econômico-Financeira e Mercado de Capitais no Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Foi editora de Economia do G1 e repórter de O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo e do portal IG.

Juro negativo no Tesouro Direto, PIB e Trump

3 de dezembro de 2019
9:02
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

A nova era de juros baixos no Brasil trazem uma novidade peculiar: a taxa negativa no Tesouro Direto. O dia pede atenção para os novos ataques de Donald Trump e para a divulgação do PIB brasileiro do terceiro trimestre. 

Veja os destaques de hoje:

Mercados

• A bolsa brasileira ignorou as pressões negativas dos mercados americanos e fechou no azul ontem. O Ibovespa subiu 0,64%, para 108.927,83 ontem. O dólar à vista caiu 0,68%, para R$ 4,2119.

• E, por incrível que pareça, o melhor desempenho do Ibovespa foi justamente a ação da CSN (alta de 5,73%). A decisão de Trump de sobretaxar o aço brasileiro não abalou as siderúrgicas. As ações da Usiminas e Gerdau também subiram. O Victor Aguiar explica o motivo.

• E o que vai pautar os mercados hoje? Os investidores devem prestar atenção nos dados do PIB do terceiro trimestre brasileiro, que será divulgado às 9h. O mundo também segue de olho nas afirmações (ou tuítes) de Donald Trump. Depois de mirar no Brasil e Argentina ontem, hoje ele afirmou que pretende taxar  os produtos da França.

Investimentos

• O juro negativo chegou ao Tesouro Direto.  Isso é um fenômeno raro da economia brasileira. A Julia Wiltgen mostra qual é este título, quanto ele (não) rende, por que isso aconteceu e o que levaria alguém a comprar ou vender este papel.

• O mercado de debêntures também está com rendimentos negativos. Pela primeira vez na história, o Índice de Debêntures Anbima ficou no vermelho.

Empresas

• A Odebrecht vai vender a Braskem em até três anos. É o que diz o novo plano de recuperação judicial da petroquímica, segundo o jornal Valor Econômico. A assembleia geral de credores do grupo acontece amanhã. 

• A privatização do Banco do Brasil está no radar do governo. O ministro da Economia, Paulo Guedes, e sua equipe devem tentar convencer o presidente Jair Bolsonaro a aceitar vender a instituição pública, segundo o jornal O Globo, que afirma ter ouvido fontes próximas ao assunto.

•​​​​​​​ A startup de crédito brasileira Rebel levantou um aporte de US$ 10 milhões. Fundada em 2016, a startup usa um robô para conceder empréstimos de R$ 1 mil a R$ 25 mil. 

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

olho no calendário

Prazo para pedir auxílio emergencial termina nesta quinta

Pessoas que não estão inscritas no Bolsa Família nem no CadÚnico e preenchem os requisitos do programa podem se cadastrar no site ou app

na suprema corte

Celso de Mello prorroga por 30 dias investigações do inquérito Moro x Bolsonaro

Ministro esclarece que a nova concessão atende o pedido da PF para a realização de diligências ainda pendentes – uma delas é o depoimento de Bolsonaro no caso

demandas da crise

Câmara aprova adiamento das eleições municipais para novembro

Alteração é motivada pela pandemia do novo coronavírus e, com a postergação para novembro, a expectativa é que a incidência e o risco de contaminação pela doença entre eleitores sejam menores no País

Mercado de capitais

Como você pode ajudar a financiar as pequenas empresas e ganhar dinheiro (se o governo deixar)

De um lado, temos 12 milhões de pequenas e médias empresas, boa parte sem acesso a crédito. Do outro, mais de R$ 3 trilhões remunerados com as taxas de juros mais baixas da história e em busca de alternativas mais rentáveis. Como juntar as duas pontas?

coronavírus no interior de sp

Aliansce Sonae fecha temporariamente 4 shoppings por aumento de casos de covid

A Aliansce Sonae teve que fechar temporariamente quatro shopping centers que administra por conta do aumento na ocupação de leitos nas redes de saúde das cidades onde estão localizados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements