Menu
Marina Gazzoni

Eu sou a Marina Gazzoni, editora-chefe do Seu Dinheiro. Muito prazer! Tenho mais de 10 anos de experiência em jornalismo econômico nas principais redações do Brasil, como O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, G1 e IG.

Cheguei em São Paulo aos 22 anos, puxando uma mala na rodoviária Tietê rumo ao finado hotel Othon. Não sabia que o estabelecimento, que já recebeu a rainha da Inglaterra nos anos 60, era um endereço decadente no centrão de São Paulo. Lá fiquei hospedada para fazer o programa de trainee da Folha de S. Paulo. Cenas lamentáveis da cidade grande me chocavam na época, mas não o suficiente para me fazer desistir do meu sonho: trabalhar em um grande jornal.

Para correr atrás desse objetivo, tive que me mudar mais de uma vez. No meu tempo de adolescente, o jovem de cidade pequena tinha que sair de casa para estudar. E por isso deixei minha cidade lá no Sudoeste do Paraná. A primeira parada foi Florianópolis e o curso de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Foi nessa época que comecei a me interessar por economia. Fiz aulas de macro e microeconomia e enchi minha família de orgulho quando consegui um estágio no Banco do Brasil.

Ouvi falar pela primeira vez do Tesouro Direto quando fiz uma disciplina eletiva que ensinava finanças pessoais para universitários. Fiquei surpresa. Escrevi por um ano na agência de notícias interna do banco sobre novidades em títulos de capitalização e planos de previdência privada, mas nunca gastei uma linha para divulgar esse produto escondido na prateleira. Depois disso, virei a louca do Tesouro Direto. Ajudava os conhecidos a comprar títulos públicos e a entender a sopa de letrinhas que definia cada um deles.

Quando mudei para São Paulo, abracei o jornalismo econômico. Fiz MBA em Informação Econômica e Mercado de Capitais no Instituto Educacional da BM&F Bovespa (anos depois rebatizada de B3). Mas a melhor escola foi a redação. Como jornalista, acompanhei de perto as profundas transformações que a economia brasileira passou nos últimos anos.

Vi a euforia da concessão do grau de investimento para o Brasil e também a decepção da sua retirada anos depois. No Estadão, me especializei na cobertura de negócios e entrevistei diversos CEOs de grandes empresas. Nos tempos áureos, escrevia sobre planos de expansão, fábricas novas e grandes investimentos. Anos depois, os temas recorrentes mudaram para fábricas fechadas, demissões e pedidos de recuperação judicial. E foram muitas fusões e aquisições.

No meio de tanta notícia sobre negócios, fiz minhas próprias reflexões sobre o futuro do jornalismo. Fui um dos 19 jornalistas de 17 países premiados pelo Citi Journalistic Excellence Award com um curso na Columbia University, em Nova York. Lá tive acesso às principais tendências internacionais e voltei decidida a abandonar o papel e migrar para o jornalismo online. Meses depois, fui trabalhar no G1 como editora de economia.

Em julho, aceitei o desafio de construir um novo site sobre investimentos, com a proposta de unir o que há de melhor no jornalismo tradicional com a ousadia e o espírito inovador da internet. Hoje me divido entre estudos sobre economia, métricas de audiência e reflexões sobre como fazer o melhor conteúdo digital para você.

Não posso deixar de lembrar que, mesmo no auge da crise brasileira, vi muita gente se dar bem. Empresas e investidores que compraram bons ativos a preço de banana. Empreendedores que enxergaram oportunidades na crise e construíram negócios de sucesso. Eu mesma comprei um apartamento dois dias depois do “Joesley Day” com um bom desconto…

Essas histórias me fazem ser uma eterna otimista. Acredito mesmo que as oportunidades estão por aí, mesmo nas horas difíceis. Eu estou alerta para tentar identificar quais delas estão passando neste momento bem na sua frente e te contar em primeira mão. Essa será a essência do meu trabalho no Seu Dinheiro: garantir que você receberá informações para tomar decisões mais inteligentes para a construção do seu patrimônio.

Grande abraço

Marina Gazzoni

Mostrar mais
Publicações
OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Ursos e Touros: O tsunami político que devastou os mercados

Crise deixa como rastro dólar a R$ 4,10 e perdas de 4,52% no Ibovespa na semana

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Star Trek, Kodak e uma ação para comprar

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Quer um investimento que renda 315% do CDI?

Quando sobra uma graninha no seu orçamento, você sai à caça de uma boa aplicação financeira. Abre sua corretora, analisa os fundos de investimento, CDBs, LCIs, os títulos do Tesouro Direto… Não é fácil achar algo que renda mais do que 300% do CDI. Sabe quem ganhou isso no primeiro trimestre? Os grandes bancos brasileiros. […]

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

‘O fim do mundo’ de Paulo Guedes: bancões na porta do BNDES

Paulo Guedes já mostrou que tem a língua afiada. Ele já chamou as estatais de “filhos drogados” e comparou o Brasil ao Saci Pererê. Recentemente, ele fez uma nova analogia para as situações que considera incoerentes na realidade brasileira. Desta vez, recorreu ao Apocalipse. Em um vídeo que ganhou força nos grupos de WhatsApp, o […]

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

A maldição de maio se concretiza

Existe uma lenda no mercado financeiro de que o mês de maio é amaldiçoado. É daí que vem a expressão em inglês “Sell in May and go away” – o Victor Aguiar já falou disso no início do mês. Maio não está nem na metade e um tsunami já varreu os mercados do mundo todo. Por […]

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Pedras no caminho da cachoeira

No verão deste ano viajei com um grupo de amigos até Ilhabela, no litoral Norte de São Paulo. Eles queriam conhecer a cachoeira dos Três Tombos. Como o próprio nome indica, são três quedas d’água e, claro, a última é a que tem a melhor vista – e o acesso mais difícil. Não é algo […]

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

A conta de Brumadinho chegou: US$ 4,504 bilhões

Os responsáveis pela tragédia de Brumadinho nunca poderão reparar o dano que causaram às famílias das centenas de mortos e desaparecidos engolidos pela lama da barragem da Vale que se rompeu. Vidas não têm preço. Ponto. Mas a conta da tragédia chegou para a Vale e seus acionistas: US$ 4,504 bilhões. O número foi divulgado […]

BALANÇO DA B3

Quem ganhou mais com a alta da bolsa no 1º trimestre? A B3, ou seja, a própria bolsa

B3 aumentou em 24% sua receita com aumento do volume de operações no mercado e viu seu lucro engordar 64% no primeiro trimestre, para R$ 736 milhões.

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

E se o Banco do Brasil virasse Cristiano Ronaldo?

Você com certeza tem um amigo grandão meio preguiçoso. O cara tinha tudo para ser o melhor no futebol do fim de semana, só que ele andou meio desleixado. Ganhou peso e ficou lento. E leva olé dos mais magrinhos. Imagine se esse cara entrasse na academia, perdesse peso e jogasse com vontade de ganhar? […]

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Petrobras tira nota 4

O mercado queria ver um número cinco no balanço da Petrobras. R$ 5 bilhões de lucro no primeiro trimestre. Veio um 4. Ou melhor: R$ 4 bilhões, uma queda acima de 40% em relação ao registrado um ano antes. A empresa sofreu um ajuste contábil que afetou seu lucro, mas, mesmo sem esse efeito, seu […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu