🔴 SAVE THE DATE: 22/07 – FERRAMENTA PARA GERAR RENDA COM 1 CLIQUE SERÁ LIBERADA – CONHEÇA

Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
FECHAMENTO DA SEMANA

Ameaça ao teto de gastos e derretimento do minério de ferro afundam o Ibovespa em mais de 3%; dólar vai a R$ 5,20

Com a pressão das ameaças político-fiscais e a queda brusca do minério de erro, a bolsa brasileira amargou uma queda de mais de 3%. Já o dólar voltou a ser negociado na casa dos R$ 5,20

Jasmine Olga
Jasmine Olga
30 de julho de 2021
19:01 - atualizado às 19:14
teto de gastos se quebrando | Ibovespa
Imagem: Andrei Morais/ Shutterstock

Desde que a pandemia do coronavírus desembarcou no país, acompanhada de um crescimento exorbitante dos gastos públicos para conter o avanço e os efeitos econômicos da doença, a ameaça de rompimento do teto de gastos paira sobre o mercado brasileiro. 

O sentimento que abalou o mercado hoje, após o governo central demonstrar mais uma vez que pode apelar para medidas populistas conforme as eleições de 2022 se aproximam, estão longe de ser uma novidade, mas veio em um momento ruim. 

Isso porque o clima global para os negócios já não era dos melhores. Desde o começo da semana, as investidas intervencionistas do governo chinês no setor privado de educação e tecnologia têm deixado um mal estar no ar, derrubando as bolsas asiáticas e contaminando todo o ecossistema financeiro, principalmente em outros países emergentes. 

Nesta sexta-feira (30), quem sentiu o baque foi o mercado de commodities. Com a redução da produção de aço pelo gigante asiático, o minério de ferro despencou cerca de 8%. Por tabela, as ações da Vale e siderúrgicas acompanharam o tombo. A soma de tantos fatores negativos resultou em uma queda de 3,08%, aos 121.800 pontos, para o Ibovespa, o maior recuo percentual desde março. Na semana, a queda foi de 2,60%, um recuo acumulado de 3,94% no mês de julho. 

É bem verdade que a reação negativa ao balanço do segundo trimestre da Amazon também pesou no exterior, mas o movimento foi bem mais comedido. Se afastando momentaneamente das máximas históricas, o Nasdaq caiu 0,71%, enquanto o S&P 500 e o Dow Jones recuaram 0,54% e 0,42%, respectivamente. 

Da Ásia às Américas, o dia foi de perda. E com o apetite por risco escasso, quem foi pressionado foi o câmbio. Lá fora, o movimento da moeda já era de alta, mas nossos problemas internos também fizeram a sua parte. Assim, o dólar à vista avançou 2,57%, a R$ 5,2099. Na semana, no entanto, a divisa ficou estável, com recuo mínimo, de 0,01%. Em julho a alta foi de 4,76%.

Bolsonaro X TSE

O Congresso está em recesso, mas o Executivo segue criando tensão em Brasília.

O presidente da República Jair Bolsonaro fez uma live na noite de ontem (29), com a presença de jornalistas, para reportar possíveis falhas na urna eletrônica, mas a única coisa que o chefe do Executivo conseguiu foi causar ainda mais atritos desnecessários. Durante a apresentação, Bolsonaro afirmou que “não tinha provas, mas indícios” de que o atual sistema eleitoral brasileiro é frágil e passível de fraudes. 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) respondeu e rebateu as criticas ponto a ponto. Na próxima semana, deve ser votada uma PEC que restabelece o voto impresso, método do qual Bolsonaro é defensor. O Congresso deve rejeitar a proposta na volta do recesso.

Confira ainda quais ativos podem turbinar a sua carteira:

Teto de vidro

O mercado está mais uma vez desconfiado de que o governo de Jair Bolsonaro irá optar pelo caminho populista e as palavras proferidas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta manhã não ajudaram a desfazer o entendimento.  

O presidente Jair Bolsonaro comentou que o auxílio emergencial existirá enquanto a pandemia seguir e, ao falar sobre os gastos públicos, Guedes afirmou que existe "fumaça no ar". 

O ministro se refere à discussão sobre a necessidade de gastos extras de até R$ 30 bilhões fora do teto de gastos para tentar enquadrar a reformulação do Bolsa Família. O objetivo é elevar o valor do gasto com o benefício para R$ 30 bilhões. O Broadcast também apurou que o governo federal estuda mais uma vez mexer com o pagamento de precatórios, acendendo mais um sinal amarelo para o risco fiscal. 

Para Marcio Lórega, gerente de research do Pagbank, mesmo com a resistência de Guedes, a visão de um governo mais populista segue ganhando força, principalmente após Bolsonaro falar sobre a possibilidade de endividar o país para financiar as medidas.

Depois de um dia de alívio, os principais contratos de DI voltaram a operar em alta, em antecipação à reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que ocorrerá na semana que vem e os comentários sobre a situação fiscal do país. A expectativa é de que o Banco Central eleve a Selic em 1 ponto percentual para conter a escalada da inflação, já de olho em 2022. O resultado foi um salto expressivo da ponta mais longa da curva. Confira:

  • Janeiro/22: de 6,20% para 6,31%
  • Janeiro/23: de 7,60% para 7,85%
  • Janeiro/25: de 8,39% para 8,70%
  • Janeiro/27: de 8,75% para 9,04%

Cruzada contra a especulação

O mau humor que predominou nas bolsas globais nesta semana veio, em grande parte, da China. O país asiático está em uma cruzada contra a especulação, seja no setor de tecnologia, educação ou commodities. 

Na segunda-feira (26), o Gigante Asiático investiu contra a educação privada do país. A recuperação econômica fez com que o número de escolas que oferecem cursos extra-curriculares crescesse e esse se tornasse um peso no orçamento das famílias chinesas. Então, o governo central decidiu adotar uma série de medidas para restringir essas atividades.

Mas o mercado não gosta de intervenções estatais no setor privado e agora teme que esse seja apenas o começo, colocando as empresas de tecnologia também sob pressão. No setor de commodities, o que é monitorado é o preço do aço, artificialmente reduzido pela redução da produção, também para evitar especulações com o preço do minério de ferro, que subiu exponencialmente nos últimos meses. 

A queda do minério de ferro nesta madrugada derrubou a Vale e outras empresas com grande peso no Ibovespa, mas para Victor Benndorf, da Apollo Investimentos, esse é um movimento pontual. Para o analista, a companhia brasileira tem uma situação confortável desde que o minério se mantenha na faixa de US$ 120 a US$ 200 a tonelada. 

Revisando expectativas

Nos Estados Unidos, as gigantes do setor de tecnologia Amazon, Facebook e Apple divulgaram projeções mais conservadoras para os próximos trimestres, o que levou seus balanços a serem considerados decepcionantes pelo mercado. As ações da companhia fundada por Jeff Bezos recuaram mais de 7% pela manhã e contaminaram o desempenho de todo o Nasdaq. Ao fim do dia, a queda foi mais sutil, de “apenas” 3%, mas os índices americanos não se recuperaram. 

Mas não é só a temporada de balanços que segue no radar. A inflação americana também está em foco. O índice PCE, utilizado pelo Federal Reserve como referência para a inflação, avançou 4% na comparação anual. Segundo o Departamento do Trabalho dos EUA, a renda pessoal avançou 0,1%, enquanto os gastos com consumo subiram 1%.

Para aumentar ainda mais a tensão em torno do assunto, James Bullard, presidente do Fed de St. Louis voltou a falar que é hora de reduzir a compra de ativos. Embora Bullard não seja um membro votante nas reuniões de política monetária, o mercado tem dado ouvidos ao que o dirigente tem a dizer. Principalmente após a última última decisão de política monetária do Federal Reserve, divulgada na última quarta-feira (28). 

O banco central americano frustrou o mercado ao não trazer nenhuma sinalização de quando a retirada dos estímulos deve começar e repetiu o mesmo discurso dos últimos meses.

Para os dirigentes da instituição, a inflação segue apresentando caráter transitório e embora a atividade econômica tenha se recuperado com o avanço da vacinação, alguns setores ainda seguem fragilizados. O Fed se comprometeu mais uma vez a seguir utilizando todas as suas ferramentas para garantir que os níveis de preços e de emprego retornem aos patamares aceitáveis. 

Boom de ofertas

Para Bruno Madruga, sócio e head de renda variável da Monte Bravo Investimentos, o alto número de ofertas iniciais de ações também contribuem para o resultado negativo na semana da bolsa brasileira. Em 2021 já foram 40 novas estreias e a semana que vem reserva mais novidades. 

Segundo Madruga, o mercado secundário de ações é afetado pela busca de liquidez por parte de fundos e grandes investidores que planejam participar das ofertas que se aproximam.

Sobe e desce

Confira as ações com os melhores desempenhos no mês de julho:

CÓDIGONOMEVALORVARMES
JBSS3JBS ONR$ 32,0910,27%
HGTX3Cia Hering ONR$ 37,188,68%
RAIL3Rumo ONR$ 20,657,83%
USIM5Usiminas PNAR$ 20,517,38%
CSAN3Cosan ONR$ 25,496,39%

Confira também as maiores quedas:

CÓDIGONOMEVALORVARMES
AMER3Americanas S.A ONR$ 49,06-25,96%
LAME4Lojas Americanas PNR$ 7,10-21,29%
CVCB3CVC ONR$ 22,22-19,84%
VVAR3Via Varejo ONR$ 12,66-19,82%
PCAR3GPA ONR$ 31,03-19,74%

Compartilhe

BRIGA PELO TRONO GRELHADO

Acionistas da Zamp (BKBR3) recusam-se a ceder a coroa do Burger King ao Mubadala; veja quem rejeitou a nova oferta

21 de setembro de 2022 - 8:01

Detentores de 22,5% do capital da Zamp (BKBR3) já rechaçaram a nova investida do Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana segue sendo o elefante na sala e Ibovespa cai abaixo dos 110 mil pontos; dólar vai a R$ 5,23

15 de setembro de 2022 - 19:12

O Ibovespa acompanhou o mau humor das bolsas internacionais e segue no aguardo dos próximos passos do Fed

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Cautela prevalece e bolsas internacionais acompanham bateria de dados dos EUA hoje; Ibovespa aguarda prévia do PIB

15 de setembro de 2022 - 7:42

As bolsas no exterior tentam emplacar alta, mas os ganhos são limitados pela cautela internacional

FECHAMENTO DO DIA

Wall Street se recupera, mas Ibovespa cai com varejo fraco; dólar vai a R$ 5,17

14 de setembro de 2022 - 18:34

O Ibovespa não conseguiu acompanhar a recuperação das bolsas americanas. Isso porque dados do varejo e um desempenho negativo do setor de mineração e siderurgia pesaram sobre o índice.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Depois de dia ‘sangrento’, bolsas internacionais ampliam quedas e NY busca reverter prejuízo; Ibovespa acompanha dados do varejo

14 de setembro de 2022 - 7:44

Os futuros de Nova York são os únicos que tentam emplacar o tom positivo após registrarem quedas de até 5% no pregão de ontem

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana derruba Wall Street e Ibovespa cai mais de 2%; dólar vai a R$ 5,18 com pressão sobre o Fed

13 de setembro de 2022 - 19:01

Com o Nasdaq em queda de 5% e demais índices em Wall Street repercutindo negativamente dados de inflação, o Ibovespa não conseguiu sustentar o apetite por risco

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais sobem em dia de inflação dos EUA; Ibovespa deve acompanhar cenário internacional e eleições

13 de setembro de 2022 - 7:37

Com o CPI dos EUA como o grande driver do dia, a direção das bolsas após a divulgação dos dados deve se manter até o encerramento do pregão

DANÇA DAS CADEIRAS

CCR (CCRO3) já tem novos conselheiros e Roberto Setubal está entre eles — conheça a nova configuração da empresa

12 de setembro de 2022 - 19:45

Além do novo conselho de administração, a Andrade Gutierrez informou a conclusão da venda da fatia de 14,86% do capital da CCR para a Itaúsa e a Votorantim

FECHAMENTO DO DIA

Expectativa por inflação mais branda nos Estados Unidos leva Ibovespa aos 113.406 pontos; dólar cai a R$ 5,09

12 de setembro de 2022 - 18:04

O Ibovespa acompanhou a tendência internacional, mas depois de sustentar alta de mais de 1% ao longo de toda a sessão, o índice encerrou a sessão em alta

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar