Menu
2019-10-21T15:05:56+00:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Negócios da educação

Yduqs ganha nova cara e cresce em quantidade e qualidade com compra da dona do Ibmec

Aquisição de R$ 1,92 bilhões é a maior da história da antiga Estácio Participações, que passa a contar com um total de 680 mil alunos, e coloca as ações da Yduqs entre as maiores altas do Ibovespa. Saiba o que os analistas disseram sobre o negócio

21 de outubro de 2019
15:00 - atualizado às 15:05
Unidade do Ibmec em Belo Horizonte
Unidade do Ibmec em Belo Horizonte - Imagem: Divulgação

A Estácio Participações decidiu adotar recentemente o novo (e horrível) nome de Yduqs. Mas a verdadeira transformação para a companhia veio hoje, com o anúncio da compra das operações do grupo norte-americano Adtalem no país, por R$ 1,92 bilhão. Trata-se da maior aquisição da história da empresa, que passa a contar com um total de 680 mil alunos.

Com o negócio, a Yduqs cresce em quantidade e em qualidade. Além das dez instituições de ensino superior do grupo, a empresa vai assumir a escola de negócios Ibmec, a rede Damásio Educacional, bastante conhecida de quem cursa direito, e a SJT Med, de cursos preparatórios na área de medicina.

As ações da Yduqs (YDUQ3) reagiram bem ao anúncio e estão entre as maiores altas do Ibovespa, principal índice da bolsa. Por volta das 14h30, os papéis eram negociados em alta de 3,18%, cotadas a R$ 39,55. Leia também nossa cobertura completa de mercados.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Cursos premium

A Yduqs pretende reorganizar as marcas após a aquisição, que ainda precisa passar pelo Cade, o órgão de defesa da concorrência. A ideia é incluir o Ibmec e os cursos de medicina em uma nova unidade que vai reunir os cursos "premium" da companhia. Essa nova área será comandada por Thiago Sayão, atual presidente da Adtalem Brasil.

O negócio também amplia a presença da Yduqs nas regiões Norte e Nordeste, onde se concentra a maior parte dos alunos das faculdades do grupo, reunidas na bandeira Wyden.

Em setembro, a companhia já havia fechado a compra da Unitoledo, que atua no interior de São Paulo, por R$102,5 milhões.

O que dizem os analistas

Em relatório a clientes, o BTG Pactual informou que planeja revisar as projeções para as ações da Yduqs após o negócio.

"Nossa recomendação era neutra diante da falta de catalisadores de curto prazo, mas movimentos de fusões e aquisições transformacionais naturalmente acrescentam um potencial de alta a esse cenário", escreveu o analista Samuel Alves.

Embora considere a aquisição positiva, ele ponderou que a Yduqs pagou um múltiplo mais alto na comparação com outros negócios realizados recentemente no setor de educação.

Outro fator que pode limitar a alta das ações é alta recente, segundo o analista do BTG. No mês, os papéis registram valorização de quase 10%. Nos últimos 12 meses, a Yduqs dobrou de valor na bolsa.

A empresa pretende pagar aquisição com recursos próprios e financiamento. Nas contas do BTG, a dívida líquida da companhia deve ficar ao redor de R$ 2 bilhões, ou menos de 1,5 vez o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), o que deixa espaço para potenciais novas aquisições.

O Bradesco BBI também tem uma visão positiva do negócio. Em relatório, o analista Victor Tapia destaca fatores como o aumento da participação da Yduqs no mercado de ensino a distância e cursos de medicina.

Diante das sinergias esperadas da combinação dos negócios, o analista considerou o preço pago muito atrativo. "Reafirmamos a Yduqs como nossa favorita no setor educação (ao lado de Ser Educacional)", escreveu.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Fusão no horizonte

O megainvestidor Carl Icahn está dando uma mãozinha para a Xerox comprar a HP

Em meio às notícias de que a Xerox estaria interessada em comprar a HP, o megainvestidor Carl Icahn resolveu entrar no jogo para viabilizar a operação

Contrato fechado

Embraer recebe seis novos pedidos por aeronaves; encomendas somam US$ 374 milhões

A companhia aérea nigeriana Air Peace e a arrendadora egípcia CIAF Leasing acertaram novos pedidos de aeronaves à Embraer

Depois da Previdência...

Reforma tributária pode sair em março, diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tem planos para dar encaminhamento à reforma tributária ainda no primeiro trimestre de 2020

Seu Dinheiro no domingo

O fim do mundo como o conhecemos — ao menos, na renda fixa

Com os juros cada vez mais baixos, é hora de buscar alternativas às opções tradicionais de investimento em renda fixa: eis o tema da pensata de hoje, enviada primeiro aos assinantes da newsletter do Seu Dinheiro

Uma gigante chega ao mercado

A Saudi Aramco quer levantar até U$ 25,5 bi com seu IPO e quebrar o recorde da Alibaba

Considerada uma das empresas mais rentáveis do mundo, a petroleira Saudi Aramco divulgou a faixa de preço e a quantia de ações a serem emitidas em seu IPO

O SEGUNDO MAIS RICO DO BRASIL

Jorge Paulo Lemann: conheça a trajetória do bilionário dos resultados

Como o carioca revolucionou o capitalismo brasileiro, comprou grandes ícones americanos como Budweiser, Burger King e Kraft Heinz, e acumulou uma fortuna de US$ 22,4 bilhões

Mercado de trabalho

Emprego informal recorde derruba produtividade da economia brasileira

O crescimento do trabalho informal tem afetado os índices de produtividade da economia do país, de acordo com cálculos da Fundação Getulio Vargas

Shake it off

Taylor Swift, o grupo de investimentos Carlyle e uma briga feia no mundo da música pop

O Carlyle está no centro de uma discussão envolvendo Taylor Swift e sua antiga gravadora, a Big Machine Records, que estão disputando os direitos autorais da obra da cantora pop

Seu Dinheiro no sábado

MAIS LIDAS: O jovem bilionário do Facebook

20 de janeiro de 2010: essa é a data da minha primeira postagem no Facebook. Nada muito inspirador, eu estava só reclamando do clima chuvoso. Nos meses seguintes, todas as minhas interações tratavam de joguinhos on-line — aparentemente, eu era um grande fã de FarmVille. Acessar o túnel do tempo das redes sociais é revelador. […]

Fim das atividades

Braskem encerra extração de sal-gema em Alagoas, alvo de ações de R$ 40 bi

Após supostos prejuízos causados a ruas e casas em Maceió (AL), a petroquímica Braskem decidiu encerrar as atividades de extração de sal-gema cidade

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements