Menu
2019-04-09T15:13:59+00:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Oferta de ações

JSL pode embolsar até R$ 926 milhões no IPO da Vamos com venda de ações e dividendos

A abertura de capital da Vamos, empresa de locação de caminhões e máquinas do grupo logístico, pode movimentar até R$ 1,276 bilhão, mas 73% desse dinheiro pode parar no bolso do controlador

9 de abril de 2019
14:48 - atualizado às 15:13
caminhao jsl vamos
Participação da JSL na companhia pode ser reduzida para até 50,01% após a ofertaImagem: Divulgação

A locadora de caminhões e máquinas Vamos, do Grupo JSL, pretende usar uma parte dos recursos captados de investidores via oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na B3 para pagar dividendos aos próprios acionistas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

A abertura de capital da Vamos na B3 pode movimentar até R$ 1,276 bilhão. A estimativa considera o preço máximo por ação definido na faixa indicativa, que varia de R$ 17 a R$ 21, e a venda de todos os lotes previstos na operação.

Mas desse total só R$ 350 milhões devem efetivamente ficar no caixa da empresa. Os outros R$ 926 milhões, ou 73% dos recursos, podem parar no bolso da JSL.

O grupo de logística pode conseguir até R$ 714,3 milhões com a venda de parte de suas ações na oferta. Após o IPO, a participação da JSL, que hoje é de quase 100%, pode ser reduzida para até 50,01%, o suficiente para se manter no controle.

A Vamos também pretende captar R$ 562 milhões com a emissão de novas ações. Só que uma parte desse dinheiro também vai parar no bolso da JSL. Isso porque a empresa pretende destinar R$ 211,4 milhões captados dos novos sócios para pagar dividendos que já foram declarados aos acionistas.

Em crescimento

Apesar dos pontos nebulosos, a Vamos tem pelo menos uma característica que costuma atrair investidores na bolsa: está em crescimento.

A empresa que nasceu como uma "costela" da JSL encerrou o ano passado com uma frota de 10.862 unidades, sendo 8.755 caminhões ou similares e 2.107 máquinas e equipamentos. A Vamos conta ainda com uma rede de 40 lojas, formada por 14 concessionárias de caminhões e ônibus da marca VW/MAN, 15 concessionárias de máquinas e equipamentos agrícolas da marca VALTRA e 11 lojas de seminovos.

A receita líquida da companhia atingiu R$ 983,3 milhões em 2018, um aumento de 46% em relação ao ano anterior. Na mesma base de comparação, o lucro líquido da companhia cresceu 26%, para R$ 116,3 milhões.

Resta saber por que o controlador está vendendo parte relevante de suas ações no IPO se o negócio é tão bom e tem potencial de alta.

Cronograma

Pelo menos 10% das ações no IPO da Vamos devem ser vendidas a investidores no varejo, que possuem de R$ 3 mil a R$ 1 milhão. Se você se interessou, o período de reserva vai de 16 a 26 de abril e a definição do preço da ação está prevista para o dia 29.

Caso a ação saia no teto da faixa indicativa, a empresa pode chegar à bolsa valendo R$ 2,6 bilhões.

As ações da Vamos serão negociadas na B3 com o código "VAMO3". O Bradesco BBI é o coordenador-líder do IPO. Outras sete instituições atuam na operação: BTG Pactual, Santander, BofA Merrill Lynch, XP Investimentos, BB Investimentos, Caixa e Credit Suisse.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

DE OLHO NO GRÁFICO

Ouro e bitcoin estão subindo enquanto o Dow Jones sofre tendência de queda

Coluna do Fausto Botelho traz vídeos sobre análise gráfica e dicas de investimentos. Os temas são mercado de ações e criptomoedas

Pensando no futuro?

Bolsonaro fala pela primeira vez em disputar a reeleição em 2022

Diante de moradores de Eldorado, no interior de São Paulo, o presidente apontou para a possibilidade de disputar novamente as urnas

Logo na largada

Fed sinaliza que regulará criptomoeda do Facebook

Presidente do BC norte-americano, Jerome Powell, confirmou que a rede social conversou com o Fed sobre regulação

Seu Dinheiro na sua manhã

Trilha sonora de fim de festa

Ali pelo fim dos anos 1990 ficou relativamente popular na região da Baixada Santista uma espécie de “trilha sonora de fim de festa”. Quando o anfitrião desejava jogar um balde de gelo na animação da galera, pressionado pelos vizinhos em fúria, bastava pôr para tocar Daysleeper, do REM. A música faz parte do disco Up, de 1998. […]

Entrevista

BC erra ao atrelar queda de juros à reforma, diz Figueiredo, da Mauá Capital

Ex-diretor do Banco Central prevê duas quedas na Selic de 0,5 ponto porcentual cada uma até o fim do ano e diz que política monetária deve apenas focar na expectativa de inflação

Tensão diplomática

Cotações do petróleo sobem depois de derrubada de drone americano pelo Irã

Forças iranianas informaram que o drone foi derrubado porque estava invadindo o espaço aéreo do país, mas autoridades dos EUA negam

Ações

Bolsas da Ásia fecham em alta com Fed e otimismo com comércio EUA-China

Sinalização de queda dos juros e possibilidade de uma nova rodada de negociações entre Estados Unidos e China ajudaram mercados asiáticos

Política monetária

Corte de juros é uma possibilidade, diz vice-presidente do BC europeu

Luis de Guindos disse que o BCE está preparado para agir se o cenário de deterioração na perspectiva econômica se mantiver

Julgamento no TRF4

Ex-presidente da Petrobras e do BB tem pena reduzida na Lava Jato

Aldemir Bendine, que comandou o Banco do Brasil e a Petrobras, teria recebido propina de R$ 3 milhões da Odebrecht para favorecer o grupo

Crypto News

A prima do Bitcoin: nem Facebook Coin, nem FaceCoin, me chamo Libra

Um breve texto sobre os motivos porque estou bem otimista com a ideia de criação da Libra, mas não quanto ao seu sucesso

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements