Menu
2019-06-13T13:11:08-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ao infinito e além

Por que Jeff Bezos, o CEO da Amazon, está tentando colonizar a Lua

O bilionário resolveu explicar a razão de uma das suas empresas, a Blue Origin, estar trabalhando numa sonda lunar para transportar mercadorias entre a Terra, a Lua e o espaço

11 de junho de 2019
15:41 - atualizado às 13:11
blueorigin-bluemoon-lander-reveal
O fundador da Amazon, Jeff Bezos, e o módulo lunar Blue Moon. - Imagem: Blue Origin

O famoso fundador da Amazon, Jeff Bezos, tem um plano nada simples: enviar uma missão à Lua. O bilionário promete o feito até 2024. "É hora de voltar para a lua. Desta vez para ficar", chegou a dizer Bezos numa das ocasiões em que comentava o assunto.

Pois na quinta-feira, 6, conforme relata o site Business Insider, o bilionário resolveu explicar a razão de uma das suas empresas, a Blue Origin, estar também trabalhando numa sonda lunar para transportar mercadorias entre a Terra, a Lua e o espaço: ele quer que a indústria vá além de nossa atmosfera.

Bezos disse que a sonda faz parte de sua visão de salvar a humanidade e a Terra, ao mesmo tempo em que avança para com seus empreendimentos pelo espaço. E mais, para ele a própria sobrevivência da humanidade depende da colonização, que deve começar pela Lua.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O veículo lunar, batizado de Blue Moon, é projetado para entregar uma variedade de cargas à Lua visando ajudar os humanos a estabelecer sua presença lá. "A razão pela qual temos que ir ao espaço, na minha opinião, é salvar a Terra", disse ele.

Para Bezos, a lua é "ponto de aterrissagem perfeito" para nossas eventuais necessidades espaciais por uma variedade de razões: tem água em forma de gelo, está perto da Terra, há acesso a energia solar, entre outras coisas. "Se vamos continuar a cultivar nossa civilização, precisamos nos mover", disse.

O bilionário ainda continuou sua argumentação dizendo que se a civilização humana continuar crescendo, não teremos escolha a não ser transferir nossas necessidades de produção para o espaço, a fim de proteger a Terra.

"A Amazon foi fácil de começar em 1994 com uma pequena quantia de capital porque o sistema de transporte já existia", disse ele. "Já havia um sistema financeiro, cartões de crédito e um sistema de comunicação. Se uma empresa tivesse que construir tudo isso do zero, teria custado bilhões de dólares".

O desafio, com o projeto lunar, estaria então em criar uma infra-estrutura, explica Bezos. "Minha missão com a Blue Origin é ajudar a construir essa infra-estrutura, fazer esse trabalho pesado, para que outros possam se apoiar nessas bases da mesma maneira que eu me apoiei no serviço postal dos EUA".

*Com informações do site Business Insider

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

OLHO NO RATING

Mansueto evita dizer que agências de rating estão atrasadas, mas cita indicadores

Ele lembrou que a única agência que divulgou relatório mais recentemente foi a Fitch, que trabalhava com déficit nominal de 7% do PIB e déficit primário de 1,9%.

EUA X China

EUA e China seguem em negociação comercial, mas ainda há discordâncias

O governo dos EUA quer que Pequim declare publicamente seus planos de compra, e não os condicione às circunstâncias do mercado ou às obrigações comerciais da China, disseram fontes familiarizadas com as discussões

Otimismo na bolsa

Firme e forte: Ibovespa engata a quarta alta seguida e chega a mais um recorde

O Ibovespa aproveitou-se da ausência de fatores negativos e do bom desempenho das ações da Petrobras para fechar em alta e cravar mais um recorde

DE OLHO NO GRÁFICO

Bitcoin indica alta e 12 criptomoedas alternativas para ficar de olho

Fausto Botelho fala sobre a alta recente do S&P, que está em sinal amarelo, sobre a tendência de alta do bitcoin e outras 12 altcoins para ficar de olho

Ganhando tração

Conversas sobre potencial venda da rede móvel da Oi estão acelerando, diz presidente da Tim

Segundo Labriola, uma eventual avaliação da compra da Oi só vai ocorrer caso o ativo seja formalmente colocado à venda, o que ainda não ocorreu

Novo recorde

O maior IPO da história: a Saudi Aramco vai levantar US$ 25,6 bilhões com sua abertura de capital

A petroleira Saudi Aramco, considerada uma das companhias mais rentáveis do mundo, divulgou há pouco os detalhes finais de sua oferta pública inicial de ações. E, pelos números reportados pela estatal saudita, não estamos falando de um IPO qualquer: trata-se da maior operação do tipo já feita na história. As ações da Aramco foram precificadas […]

Oferta da XP

CVM diz que fundo brasileiro pode captar recursos para investir em IPO nos EUA

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) informou hoje que fundos de investimento podem captar recursos de investidores brasileiros para investir em ofertas de ações fora do país. “Em tese, não há restrição para que um ‘fundo brasileiro capte recursos de investidores brasileiros para investir em ofertas públicas no exterior’”, disse a CVM, em nota. Eu […]

OLHO NA CONSTRUÇÃO

PIB da construção deve crescer 2% em 2019 e 3% em 2020, dizem Sinduscon-SP e FGV

O avanço do PIB da construção neste ano está sendo puxado, essencialmente, pelo consumo das famílias, enquanto as atividades empresariais ficaram em segundo plano

Fundos de investimento

Fundos de small caps são os mais rentáveis do ano; saiba quanto rendeu cada tipo de fundo até o fim de novembro

Fundos de ações tiveram o melhor desempenho do ano até agora; fundos que investem em títulos públicos de longo prazo também têm se saído bem

Gestoras

Dólar a R$ 4 ou R$ 4,50 pode impedir um rali na Bovespa?

Para gestora Persevera não haverá mais o “kit Brasil”, ou seja, os ativos brasileiros não necessariamente andarão todos na mesma direção

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements