Menu
2019-08-07T13:58:20+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
siderúrgica gaúcha decepciona

Após desinvestimentos no exterior, Gerdau tem queda de 46% no lucro do 2º trimestre

Comparação é com base no mesmo período do ano passado; empresa reportou lucro líquido de R$ 373 milhões; vendas tiveram recuo de 22,5%.

7 de agosto de 2019
12:14 - atualizado às 13:58
Usina Siderúrgica da Gerdau
Operários em construção de usina siderúrgica da Gerdau, em Araçariguama, no interior de São Paulo - Imagem: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo

A Gerdau reportou um lucro líquido de R$ 373 milhões no segundo trimestre de 2019 - um recuo de 46,5% ante o visto no mesmo período do ano anterior. Em relação ao primeiro trimestre do ano o lucro recuou 17,6%.

O número divulgado veio 35% abaixo das expectativas de analistas ouvidos pelo Broadcast, o sistema de notícias do Grupo Estado. Eles esperavam um lucro de R$ 574 milhões.

Por volta das 12h10, as ações da Gerdau eram negociadas a R$ 11,02, numa baixa de 1,08%. Acompanhe nossa cobertura de mercados desta quarta-feira.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Menos aço (da Gerdau) no mercado

As vendas de aço pela empresa no período somaram 2,972 milhões de toneladas, numa queda de 22,5% comparado com o segundo trimestre de 2018. Em relação aos três primeiros meses do ano o volume ficou praticamente estável (-0,4%).

Segundo a Gerdau, a queda dos volumes de vendas e produção é explicado pelo desinvestimento de ativos da companhia no exterior no ano passado.

No documento que acompanha seu demonstrativo financeiro a Gerdau lembra da venda de ativos no Chile, na Índia e, ainda, de grande parte das unidades de vergalhão nos Estados Unidos.

Das vendas da operação Brasil, as realizadas no mercado interno somaram 985 mil toneladas, praticamente estável em relação ao mesmo período do ano anterior (+0,3%), porém um aumento de 4,9% no comparativo trimestral.

As exportações somaram 359 mil toneladas, queda de 6% ante igual período de 2018 e recuo de 14,1% ante os três primeiros meses de 2019.

A Gerdau destaca que, ainda em relação à operação Brasil, a menor venda ao mercado externo ocorreu porque esse destino se tornou menos rentável e foi decidido, ainda a formação de estoque estratégico para a parada programada de manutenção do alto-forno 1 de Ouro Branco, em Minas Gerais.

"Apesar da redução das vendas totais, é válido destacar o crescimento das vendas de planos no mercado interno no segundo trimestre deste ano, principalmente de chapa grossa", destaca a companhia.

Do lado positivo, frisa a companhia, os custos de vendas, em termos consolidados, apresentaram redução.

Receita também cai

Da receita da Gerdau no segundo trimestre do ano, 35,8% veio da sua operação no Brasil e 39,2% da operação na América do Norte. A receita líquida da siderúrgica gaúcha foi a R$ 10,154 bilhões no período analisado, recuo de 15,6%. Em relação aos três meses prévios houve um aumento de 1,3%.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado ficou em R$ 1,572 bilhão, queda de 10,5% ante o observado no segundo trimestre do ano passado. Em comparação com o trimestre imediatamente anterior, contudo, houve aumento de 1,3%. A margem Ebitda ajustada foi a 15,5% no período, ante 14,6% no mesmo intervalo de 2018.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Seu Dinheiro no domingo

Liberais não fazem pacotes

Dentro de mais alguns dias conheceremos o Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre. O resultado será magro e há quem fale em recessão técnica. Na sequência veremos uma nova onda de críticas e demandas na linha: “o governo tem quem fazer alguma coisa! Tem que impulsionar a demanda! Esse BC está errado!”. Sinto desapontar […]

Trilhando caminhos

Jovens precisam ter resiliência e iniciativa, dizem executivos sobre ser um novo empresário

Executivos falam sobre os comportamentos que um jovem ingressante numa grande empresa deve ter para trilhar um caminho profissional de sucesso

Crise partidária

Pedro Simon, ex-governador do RS: ‘existe o risco de o MDB desaparecer’

Em entrevista ao Estadão, o filiado ao MDB desde 1965 diz que seu partido precisa fazer uma “profunda reflexão”

Barrado na embaixada?

Consultoria do Senado diz que indicação de Eduardo Bolsonaro configura nepotismo e senadores se articulam para rejeitar seu nome

Parecer foi embasado no entendimento da Súmula Vinculante nº 13, do Supremo Tribunal Federal, que trata sobre nepotismo

Analisando a situação dos hermanos

Crise Argentina, feitiço do tempo

Os grandes desafios econômicos de Maurício Macri também parecem reimpressões de velhos e bem conhecidos problemas argentinos

O HOMEM MAIS RICO

Jeff Bezos: paciência para esperar o lucro da Amazon fez o maior bilionário do mundo

Como o empresário transformou uma pequena livraria online em uma das maiores varejistas do mundo e desbancou Bill Gates da lista da Forbes com uma fortuna estimada em US$ 148 bilhões.

Demissão anunciada

Ministro da Fazenda da Argentina renuncia ao cargo e traz novas turbulências ao mercado internacional

Anúncio foi feito por meio de uma carta enviada a Mauricio Macri em que Nicolás Dujóvne justifica a necessidade de uma renovação na área econômica

Bandeira branca no radar?

EUA devem estender licença da chinesa Huawei para atender clientes do país

Movimento dos EUA pode ser visto como positivo para o fim da guerra comercial com a China já que a companhia foi um dos focos de tensões entre os gigantes

Governador de Minas

‘Governo entra em pautas minúsculas’, avalia Romeu Zema

Em entrevista, governador de MG nega que esteja sendo “tutelado” pelo partido Novo e avaliou que o presidente Jair Bolsonaro deveria “focar em coisas maiores, grandiosas”

Corrida contra o tempo

Tarifa de importação do Mercosul pode cair já em 2020

Com receio de que o grupo político da ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner volte ao poder, o governo brasileiro tem pressa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements