Menu
2019-06-07T18:41:58+00:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Mercado de capitais

Brasília tem que funcionar para investidor estrangeiro voltar para bolsa, diz presidente da B3

Mesmo com toda a dificuldade do governo Bolsonaro na articulação com o Congresso, a boa notícia é que o interesse dos estrangeiros no país continua grande, diz Gilson Finkelsztain

20 de maio de 2019
11:31 - atualizado às 18:41
presidente da B3, Gilson Finkelsztain
Presidente da B3, Gilson Finkelsztain, em cerimônia na sede da bolsa - Imagem: Vinícius Pinheiro/Seu Dinheiro

Se Brasília não funcionar o investidor estrangeiro não volta para a bolsa. Quem ouviu o recado, e direto da fonte, foi o presidente da B3, Gilson Finkelsztain.

Enquanto os mercados chacoalhavam com o tsunami político na semana passada, Finkelsztain estava fora do país, em uma conferência com investidores.

Mesmo com toda a dificuldade do governo Bolsonaro na articulação com o Congresso, ele trouxe na bagagem uma boa notícia: o interesse dos gringos com o país continua grande.

"Encontrei gestores que não via há muitos anos buscando informação sobre o Brasil", afirmou Finkelsztain, em uma entrevista na manhã de hoje.

Mas para esse interesse se traduzir efetivamente em investimentos na bolsa brasileira, ele disse que o governo precisa construir uma articulação política com o Congresso para avançar com sua agenda.

"A reforma da Previdência é sem dúvida a primeira medida", afirmou Finkelsztain, que participou hoje do lançamento do fundo de índice (ETF) de renda fixa IMAB11, sob gestão do Itaú Unibanco.

O presidente da B3 diz que as condições que levaram o Ibovespa, principal índice de ações da bolsa, a atingir os 100 mil pontos, como o juro baixo e inflação sob controle, continuam. "O Brasil tem chance de dar certo", disse Finkelsztain, tomando emprestada uma frase de Luis Stuhlberger, gestor do lendário fundo Verde, que participou da mesma conferência que ele na semana passada.

Ofertas continuam

O presidente da B3 disse também que nem a falta de articulação política do novo governo nem o desempenho frustrante da economia neste início de ano desanimaram as empresas com planos de abrir capital na bolsa.

A B3 mantém a expectativa de 20 a 30 ofertas de ações neste ano, incluindo os IPOs (sigla em inglês para oferta pública inicial) e emissões de empresas já listadas, conhecidas como "follow ons".

Até o momento foram realizadas cinco ofertas, sendo apenas um IPO, da varejista de produtos esportivos Centauro.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

perdido com os centavos?

Novo cofrinho de poupança? Neon anuncia função de investimento de trocados em CDB

Função que começa a ser implantada neste mês permitirá que usuários destinem parte de pagamentos no débito para aplicações automáticas em CDB

Mais magrinha

Petrobras negocia venda de participações em áreas onde descobriu gás em SE

Como o foco do seu plano de negócios atualmente é o pré-sal, localizado na região Sudeste do País, o investimento em outras áreas, como em Sergipe, está atrelado à adoção de soluções financeiras que não comprometam o orçamento da companhia e também não gerem mais dívida

EUA x China

Qual o custo da guerra comercial? Para a Huawei, serão US$ 30 bilhões a menos em receita

O presidente da Huawei, Ren Zhengfei, passou estimativas quanto aos impactos que a guerra comercial trará para a empresa. E tanto a receita quanto as vendas internacionais de smartphones serão fortemente afetadas

Grave crise

Odebrecht pode fazer pedido de recuperação judicial nesta segunda-feira

Com dívida de R$ 80 bilhões e com execuções em curso, a empresa está sem alternativas para resolver seu problema de liquidez financeira

em busca da previdência perfeita

Guedes quer ajustar relatório da reforma

Ministro vai buscar negociar ajustes no relatório da reforma da Previdência com o relator da proposta, deputado Samuel Moreira; o relator e o secretário Especial de Previdência, Rogerio Marinho, já conversaram informalmente neste fim de semana

Boas novas!

Nubank levanta R$ 375 milhões para financiar expansão e emplaca captação inédita

A fintech estreou a nova modalidade com uma oferta de R$ 75 milhões e que atraiu cinco investidores institucionais. Na mesma operação, o Nubank captou outros R$ 300 milhões via letras financeiras sênior

em busca do primeiro bilhão

Como Rihanna se tornou a artista feminina da música mais rica do mundo

Cantora pop acumulou uma fortuna de US$ 600 milhões, mas para isso ela teve de investir mais do que em música

segue o jogo

Caso Levy não atinge a Câmara, diz Rodrigo Maia

Maia fez o comentário em entrevista à emissora BandNews ao ser questionado sobre o pedido de demissão do agora ex-presidente do BNDES Joaquim Levy

Cortar ou não cortar?

Ex-diretores do BC se dividem sobre juros

Os que defendem ao menos um aceno ao corte no comunicado dão ênfase à avaliação da modelagem que considera a longa permanência da taxa de desemprego elevada e a ociosidade da economia

No vermelho

Economia parada deixa brasileiro refém das dívidas

Início de ano costuma ser um período de aperto no orçamento por causa do acúmulo de contas a pagar, mas neste ano o movimento está mais forte por causa da estagnação da economia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements