O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-29T08:03:03-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas no exterior reagem aos balanços de ontem e aguardam inflação dos Estados Unidos; Ibovespa acompanha grandes bancos hoje

O aumento da CSLL dos bancos, publicada em edição extra do Diário Oficial, coloca as instituições financeiras em foco nesta sexta-feira

29 de abril de 2022
8:00 - atualizado às 8:03
Urso Ibovespa dólar bear market
Confira o que movimenta bolsas, Ibovespa e dólar hoje. Imagem: Shutterstock

O último pregão da semana será marcado pelo dado mais esperado dos últimos dias. As bolsas pelo mundo aguardam os dados de inflação dos Estados Unidos, medido pelo índice de preços ao consumidor (PCE, em inglês). 

A divulgação acontece na semana anterior à decisão de juros do Banco Central por lá. O Federal Reserve reúne o Fomc, o Copom americano, nas próximas terça-feira (03) e quarta-feira (04) para decisão sobre o aperto monetário norte-americano. 

Na contramão do que afirma Jerome Powell, presidente do Fed, a economia americana não está tão robusta quanto o esperado. A primeira leitura do PIB dos primeiros três meses do ano apontou para uma queda de 1,4% — as previsões davam conta de alta de 1,0% no período.

Após a divulgação do PCE, o Banco Central americano pode entender que a alta de 50 pontos-base nos juros não é o suficiente para conter a alta dos preços. Isso significa que novos aumentos virão e as bolsas e demais ativos de risco devem sofrer com isso. 

Por aqui, a bolsa brasileira encerrou o pregão da última quinta-feira (28) em alta de 0,52%, aos 109.918 pontos. O dólar à vista, por sua vez, fechou em queda de 0,55%, a R$ 4,9399.

Confira o que movimenta as bolsas, o Ibovespa e o dólar nesta sexta-feira (29):

Balanços desanimam…

A semana foi marcada principalmente pelos balanços das big techs, as grandes empresas de tecnologia das bolsas americanas. Os primeiros resultados como os da Meta (Facebook) chegaram a empolgar, mas a divulgação dos últimos deixou a desejar. 

No pré-mercado de Nova York, as ações da Amazon recuava mais de 8% após registrar prejuízo no trimestre; o mesmo acontece com os papéis da Intel e Apple, que caem 3,48% e 2,46% respectivamente. 

A empresa de Jeff Bezos teve prejuízo de US$ 3,8 bilhões nos primeiros meses de 2022, já a Intel teve uma receita decepcionante também. Os fabricantes do iPhone alertaram sobre os impactos dos gargalos estruturais e lockdowns na China, que podem pressionar as margens no próximo semestre.

… e as bolsas caem

Dessa maneira, os futuros de Nova York apontam para um início de pregão no vermelho, com o índice futuro do Nasdaq, a bolsa de tecnologia americana, em queda de quase 1%. 

Na Europa, as bolsas reagem à divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI, em inglês) e PIB da Zona do Euro. A inflação veio levemente acima do esperado, mas a atividade econômica também subiu no período, o que sustenta a alta da manhã. 

O fechamento da Ásia foi positivo, com a bolsa de Tóquio fechada em virtude do feriado local. Mas os demais índices fecharam em alta, de olho nos estímulos econômicos da China à economia. 

Taxa de desemprego e dados do BC: o dia no Ibovespa

A bolsa local encara nesta sexta-feira a Pnad Contínua do primeiro trimestre, que trará os dados de desemprego no país para o período. 

De acordo com as projeções do Broadcast, o desemprego deve ficar em 11,4% na mediana das projeções, o que representa uma leve alta de 0,02% em relação à leitura do trimestre anterior, quando a desocupação ficou em 11,02%. 

Além disso, o Banco Central brasileiro divulga a conta corrente do setor externo e os investimentos diretos no país (IDP) dos meses de fevereiro e março. A publicação foi atrasada devido a greve dos servidores do BC.

Por falar em greve

Ainda hoje, os servidores da autoridade monetária realizam uma assembleia para deliberar sobre a retomada da greve. O funcionalismo exige recomposição das perdas inflacionárias e a estruturação de um plano de carreira dentro do Banco Central. 

O movimento perdeu força com idas e vindas de outros setores, como servidores da Receita Federal e Tesouro. Havia a preocupação de que a greve afetasse o PIX, o sistema de pagamentos instantâneo, o que não ocorreu durante a paralisação. 

Entretanto, a divulgação do Boletim Focus e de dados do BC acabou sendo prejudicada. 

Foco nos bancos

O governo federal publicou ontem uma medida provisória (MP) que eleva de 20% para 21%a Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) dos bancos e de 15% para 16% para instituições financeiras não bancárias — como as corretoras. Essa MP foi publicada em uma edição extra do Diário Oficial da União na noite de quinta-feira.

A elevação da tributação era debatida nos bastidores desde o início do mês para compensar o programa de parcelamento de débitos tributários (Refis) de micro e pequenas empresas e microempreendedores. Ao todo, a União estima a renegociação de até R$ 50 bilhões. 

Isso deve colocar as ações de bancos em foco hoje, uma semana antes da divulgação dos resultados de grandes instituições financeiras locais.

Sobe aqui, corte ali

Ainda ontem, o governo decretou um corte linear da alíquota do Imposto sobre Produtos Importados (IPI). Agora a redução foi ampliada de 25% para 35%, o que representa uma queda de R$ 15,2 bilhões em arrecadação federal.

Apesar de a redução de impostos ser aparentemente positiva para o consumidor, o governo tem usado o abatimento fiscal para ganhar apoio político antes das eleições de outubro deste ano. Vale ressaltar que a popularidade do atual presidente, Jair Bolsonaro, permanece em baixa, ainda que venha ganhando espaço nas pesquisas de intenção de voto.

Agenda do dia 

  • IBGE: Pnad Contínua do primeiro trimestre (9h)
  • Banco Central: Conta corrente do setor externo e IDP de fevereiro e março (9h30)
  • Estados Unidos: PCE e Núcleo do PCE (9h30)
  • Estados Unidos: PMI de abril (10h45)
  • Banco Central: Servidores do BC fazem assembleia para deliberar sobre a retomada da greve (sem horário)

Balanços do dia

Antes da abertura:

  • Chevron (EUA)
  • ExxonMobil (EUA)
  • AstraZeneca (Reino Unido)
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

PORTFÓLIO DE BILHÕES

Aposta contra a Apple (AAPL34)? Veja as mudanças que Warren Buffett, Michael Burry e investidores de elite fizeram nas carteiras

Esses pesos-pesados do mercado financeiros tomaram decisões surpreendentes no primeiro trimestre; confira as mudanças mais significativas que eles fizeram no período

DO BRASIL PRO MUNDO

Guedes tem encontro com Escobari, da General Atlantic, e vai a jantar do BTG; confira a agenda do ministro em Davos

O banqueiro André Esteves, que em abril voltou ao comando do conselho do BTG Pactual, está participando do evento na Suíça

UMA TECH ATRAENTE

É hora da Locaweb? Saiba por que o Deutsche Bank vê ponto de entrada para as ações LWSA3

Banco alemão atualizou a recomendação para a empresa de neutra para compra e vê potencial de valorização de mais de 50% para os papéis

O QUE VEM POR AÍ

Ata do Fed e IPCA-15: confira a agenda de indicadores da semana aqui e lá fora

Nos Estados Unidos, a segunda prévia do PIB no primeiro trimestre também é destaque; na Europa, o PIB da Alemanha é o principal dado

CAMINHO DO MEIO

Menor rejeição e apoio interno no MDB dão vantagem a Simone Tebet; veja os rumos da senadora da terceira via

Maior desafio, segundo marqueteiros, é torná-la popular: 46% do eleitorado desconhece Simone Tebet, segundo pesquisas recentes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies