Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-02-03T17:58:11-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
parceiro improvável

Efeito Apple: ações da Kia disparam após anúncio de parceria

Essas notícias fizeram com que as ações da Kia tivessem a maior alta em 23 anos, atingindo o patamar de US $87,70

3 de fevereiro de 2021
12:49 - atualizado às 17:58
Apple
Imagem: Shutterstock

O toque de Midas da gigante de tecnologia Apple chegou ao outro lado do mundo. O anúncio de que a montadora coreana Kia Motors está desenvolvendo um projeto de carro em parceria com a empresa criada por Steve Jobs fez as ações da companhia  dispararem quase 10%  na bolsa de Seul.

De acordo com o jornal coreano Dong-a Ilbo, a Apple fará um investimento de US$ 3,6 bilhões na produção de novos veículos. O acordo com a Kia deve ser formalmente assinado no dia 17 de fevereiro, com expectativa de lançamento do primeiro modelo em 2024.

As notícias fizeram com que as ações da empresa coreana registrassem a maior alta em 23 anos, atingindo o patamar de US$ 87,70. Questionadas pela imprensa sobre a parceria, nem Hyundai — dona da Kia — nem a Apple se manifestaram. 

Ainda de acordo com o jornal sul-coreano, a Kia passará a fazer os carros na Geórgia, Estados Unidos. A meta atual é produzir 100 mil unidades por ano, mas dada a capacidade da fábrica, o número pode ser quatro vezes maior.

História repetida

Essa não é a primeira vez que a Apple tem uma conversa mais próxima com a Coreia do Sul. Mês passado, havia especulações de que a Hyundai estava desenvolvendo um projeto de carros elétricos com a fabricante do iPhone. Na época, as ações da montadora tiveram os seus melhores dias em duas décadas.

Apesar desta ser uma colaboração de peso, a Hyundai não ficou parada. A montadora tem conversado com a gigante chinesa de tecnologia Baidu e a fabricante de chips Nvidia para produção de carros autônomos e já tem um projeto bem desenvolvido de carros movidos a células de hidrogênio, além de uma fábrica voltada para a produção de veículos elétricos.

Toda essa visão de futuro chamou a atenção da Apple, que está interessada em entrar no ramo. O CEO da Tesla, Elon Musk, já mencionou que chegou a negociar a venda de sua empresa para a gigante, mas nenhum acordo foi feito.

*Com informações da CNN Business

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa na onda das commodities, short de Nubank e o fim das ações das Lojas Americanas: veja as principais notícias do dia

Entre importar o otimismo ou o pessimismo do exterior, a bolsa brasileira tem preferido a primeira opção, nos últimos dias. Em mais um dia negativo para as bolsas americanas, o Ibovespa novamente nadou contra a maré vermelha e fechou em alta, impulsionado pelo avanço dos preços das commodities – sobretudo do minério de ferro. Com […]

Fechamento Hoje

Ibovespa novamente contraria exterior, sobe mais de 1% e fecha acima dos 108 mil pontos; dólar cai abaixo de R$ 5,50

Mesmo com dia negativo em Nova York, Ibovespa é impulsionado pelas commodities; varejistas e techs se recuperam com alívio nos juros futuros

CRYPTO NEWS

Cada vez mais países devem formar reservas de bitcoin ao longo de 2022; entenda como você pode aproveitar

Você provavelmente já viu uma imagem similar a esta abaixo. Ela mostra o conceito da curva de adoção, em S, de uma nova tecnologia ou produto. A curva em formato de sino é um reflexo da curva em S, mostrando o tamanho, ao longo do tempo, dos públicos que aderem a tal inovação. Malcolm Gladwell […]

NOVAS BAIXAS

Dois secretários e um diretor do Ministério da Economia pedem demissão do cargo; saiba quem são os substitutos

Um dos secretários vai para a Funpresp-Exe e o outro, para o Legislativo. Receita Federal diz que saída de seu diretor ocorreu a pedido do servidor

CONCESSÃO RECORDE

Caixa bate recorde em 2021 ao conceder R$ 140,6 bi em crédito habitacional e diz não esperar mais altas nos juros no financiamento imobiliário; entenda

O executivo afirmou que a Caixa segue os juros futuros com vencimento em oito anos para definir as taxas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies