Menu
Eduardo Campos
Diário dos 100 dias
Eduardo Campos conta os bastidores do início do governo
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-05T09:53:33-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
dia 44

Voltando para casa

Rotina de trabalho de Bolsonaro deve ser retomada aos poucos, mas urge uma definição sobre o desenho da reforma da Previdência

13 de fevereiro de 2019
18:23 - atualizado às 9:53

Depois de 18 dias internado em São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro está de volta a Brasília. A rotina de trabalho deve ser retomada aos poucos, mas urge uma definição sobre o desenho da reforma da Previdência, depois de vazamentos e “batidas de martelo” sobre idade mínima para homens e mulheres. O presidente também tem de reconquistar o espaço perdido na sua ausência, que foi ocupado por declarações diárias do vice, Hamilton Mourão, que falou sobre todos os assuntos possíveis e imagináveis. Não existe vácuo em política.

O ministro Paulo Guedes fez uma breve e curiosa participação em evento na manhã deste dia. Voltou a atacar as transferências de renda perversas e disse que aqueles que pedem subsídios e outras benesses “quebraram o Brasil”. Será que os produtores de leite se encaixam aqui?

Guedes, que é crítico ácido e contumaz de “privilégios”, fez um afago à plateia composta de servidores públicos dizendo que “nós somos servidores públicos muito mais do que autoridades”. Depois soltou uma frase enigmática: “tem gente que está acima e empurra a gente para um lado e para o outro e não são as melhores direções”.

No lado prático da coisa, está agendada para o dia 26 a sabatina com Roberto Campos Neto, indicado à presidência do Banco Central (BC). O momento será importante para sabermos o que pensa Campos Neto como banqueiro central, pois ele fez praticamente um voto de silêncio desde sua indicação ao posto em 15 de novembro. A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE) está com um “bom nome”, segundo amigo da equipe econômica. Omar Aziz (PSD-AM) comanda a CAE e disse que atendeu a um pedido do próprio Campos para agendar a sabatina e em conversa com jornalistas criticou a decisão do governo de compensar o fim da tarifa antidumping do leito em pó. “O ministro da Fazenda não pode fazer uma coisa de manhã e de tarde ser desfeita”, disse Aziz, complementando que “Bolsonaro comemorou uma vitória em cima do governo dele. Isso não dá tranquilidade a nenhum investidor”.

Resumindo, Aziz chegou batendo no governo e defendendo Guedes. Vamos ver qual será a postura quando o alvo do corte de subsídios e outras benesses for a Zona Franca de Manaus, que conta com uma isenção fiscal anual na casa dos R$ 25 bilhões. Guedes já falou em fazer um corte linear em todos as renúncias fiscais, que beiram os R$ 300 bilhões por ano.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Fusão cheia de travas

Na Omega Geração (OMGE3), um grupo importante de acionistas está descontente — e quer barrar os planos da empresa

Fundos detentores de 28,6% da Omega Geração (OMGE3) se uniram e dizem que não vão aprovar a fusão com a Omega Distribuição nos termos atuais

Potencial de 36% de alta

Como fica a XP após a separação do Itaú? Para o JP Morgan, é hora de comprar as ações da corretora

A equipe do JP Morgan vê as pressões vendedoras nas ações da XP após a separação com o Itaú se dissipando; assim, a recomendação é de compra

Digitalização

A hora e a vez do e-commerce: com pandemia, comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas do varejo

O fechamento das lojas físicas promovido pela pandemia fez o setor de varejo acelerar a aposta no e-commerce e nas vendas digitais

A bolsa como ela é

Stone, Inter e Méliuz caem forte na bolsa. É o fim das fintechs como as conhecemos?

Muito desse movimento tem a ver com a subida dos juros. Mas alguns fatores específicos também pesaram sobre as ações. Em alguns casos, pesaram com razão; em outros, nem tanto

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies