Menu
Eduardo Campos
Diário dos 100 dias
Eduardo Campos conta os bastidores do início do governo
2019-04-04T13:57:18-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
DIA 84

Sem rostinho colado, mas tem que dançar

Planalto decide pacificar relações com o Congresso, mas quem fala em descer ao salão de baile é Paulo Guedes

25 de março de 2019
17:48 - atualizado às 13:57

Depois de um tumultuado fim de semana trocando farpas com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o presidente Jair Bolsonaro fez reuniões com Paulo Guedes (Economia), Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e outros ministros do que se pode chamar de “núcleo duro”, mas não falou publicamente sobre como resolver o embate entre a nova e a velha política no trato com o Congresso. Ainda a ordem seria pacificar a relação e manter o foco na reforma da Previdência.

Coube a Guedes falar do assunto em evento da Frente Nacional de Prefeitos, entidade que mostrou apoio às reformas, mas criticou duramente a articulação política. Segundo Guedes, há um problema de comunicação que será superado pelas lideranças políticas. De acordo com ministro, que tem uma forma peculiar de comunicação, Bolsonaro não quer dançar de rosto colado porque está uma confusão aí dentro (Câmara), o par (Maia) diz que tudo bem não colar o rosto, mas tem que dançar.

“Não tem caos nenhum”, disse Guedes, complementando que não pode ter “toma lá, dá cá”, mas tem que ter conversa. Guedes disse estar “absolutamente confiante” e deitou elogios à classe política, que é “inteligente, sofisticada e sábia”, por ter se adaptado a um sistema de financiamento que colapsou. Para Guedes, a classe política “vai se adaptar” ao novo momento.

Enquanto isso, do outro lado do salão de dança, ou front de batalha mesmo, Maia mantém a postura em defesa da reforma, mas reforça que a função de obter votos e ditar o timing do projeto é de Bolsonaro e seus ministros. A semana será longa.

Leia aqui todo o Diário dos 100 Dias.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Negócio fechado

Petrobras assina venda de sua fatia de 50% no campo terrestre de Rabo Branco

O campo teve produção média em 2020 de 131 barris de petróleo por dia (bpd).

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O Fundo Verde e a tragédia grega do Brasil

Ao despertar a fúria de Zeus por ter entregue o fogo do Olimpo aos mortais, Prometeu foi acorrentado e punido: durante o dia, uma águia devorava seu fígado; durante a noite, o órgão se regenerava — um ciclo de tormento eterno. Tragédias gregas, infelizmente, costumam ser úteis ao falarmos sobre o Brasil. Reformas econômicas demandam […]

FECHAMENTO

Commodities amenizam a queda da bolsa, mas exterior negativo e nova crise em Brasília falam mais alto

As commodities mais uma vez tentaram salvar a bolsa brasileira de um dia no vermelho, mas o exterior negativo e a cautela em Brasília falaram mais alto

Presidente otimista

EUA devem ter retomada econômica mais rápida em quase 40 anos, diz Biden

Segundo o democrata, o foco de seu governo se manterá em criar empregos e combater a pandemia de covid-19

Gestão na crise

Brasil vive uma espécie trágica de dia da marmota, diz Verde Asset

Navegar os mercados locais vem sendo uma odisseia extremamente complexa e nada indica que vai melhorar, diz a gestora de Luis Stuhlberger

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies