Menu
2019-04-05T14:20:58+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Banco Central

Sabatina de Roberto Campos Neto no Senado será dia 26 de fevereiro

Comissão de Assuntos Econômicos foi instalada nesta quarta-feira. Novos diretores serão sabatinados no mesmo dia. Omar Aziz conduzirá os trabalhos

13 de fevereiro de 2019
17:00 - atualizado às 14:20
Roberto Campos Neto
Imagem: Arquivo Pessoal

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado vai realizar sabatina e a votação da indicação de Roberto Campos Neto para a presidência do Banco Central (BC) no dia 26 de fevereiro.

A CAE retomou os trabalhos nesta quarta-feira, confirmando a indicação do senador do PSD do Amazonas, Omar Aziz, para presidir a comissão, que terá importante papel na discussão de toda a agenda macro e microeconômica do novo governo. A vice-presidência está com o senador Plínio Valério (PSDB-AM).

A mensagem presidencial à CAE com a indicação de Campos Neto chegou ao Senado na semana passada. Agora será defino um relator. A mensagem com a indicação de dois novos diretores ainda não chegou ao senado.

Em sua “argumentação escrita”, na qual faz um resumo de sua formação acadêmica e fala de sua experiência profissional, Campos Neto afirma ter “perfeita afinidade intelectual e moral com a equipe econômica” e se diz convicto de que pode contribuir para o desenho de um país melhor.

A expectativa com a sabatina é grande, pois Campos Neto poderá dar indicações de como atuará como banqueiro central. Desde que foi indicado, em 15 de novembro do ano passado, ele optou por não dar declarações.

Em sua fala ao assumir a CAE, Aziz disse que montará uma pauta de trabalho a ser apresentada aos senadores na próxima terça-feira e prometeu conduzir os trabalhos respeitando o pensamento dos colegas.

Com a definição da presidência da CAE e seus membros, em breve, Campos Neto e os diretores deve iniciar um périplo pelos gabinetes dos senadores para se apresentarem.

Além de passar pela CAE, os nomes do novo presidente do BC e dos diretores também têm de ser apreciados pelo Plenário do Senado.

Além dessas etapas, ainda são necessárias a nomeação oficial e a posse. Mas todos esses passos devem ser cumpridos a tempo de Campos Neto comandar a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) dos dias 19 e 20 de março.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Diretores

A CAE também irá apreciar a indicação de dois novos diretores. Bruno Serra Fernandes para a diretoria de Política Monetária e João Manoel Pinho de Mello para a diretoria de Organização do Sistema Financeiro e Resolução.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

O Seu Dinheiro na sua noite

Atrás do trio elétrico

Questionado certa vez sobre quem seria o “novo Caetano Veloso”, o cantor e compositor baiano respondeu: “o novo Caetano Veloso sou eu.” Na época, a música popular brasileira apresentava uma renovação com nomes como Lenine, Zeca Baleiro e, principalmente, Chico César. O paraibano era apontado como o principal candidato a herdar o trono do baiano, […]

Vish!

CVM suspende atuação irregular de empresa que tem Ronaldinho Gaúcho como garoto-propaganda

A empresa oferece produtos por meio de site, de eventos presenciais e de redes sociais como Facebook e Twitter

Medidas

Multa de 40% sobre o saldo do FGTS não será tratada agora, diz secretário de Fazenda

Waldery Rodrigues não apresentou detalhes, mas afirmou que a diretriz das medidas que serão apresentadas na semana é melhorar o acesso aos recursos do fundo

Hakuna Matata

Os críticos não gostaram muito do novo Rei Leão. Mas, para os mercados, a Disney segue com cinco estrelas

Com O Rei Leão, a Disney emplacou um sexto sucesso de bilheteria somente em 2019, apesar das críticas mornas ao novo filme. E o mercado mostra-se cada vez mais confiante em relação à empresa

Olha só...

Indicada para o FED, Judy Shelton é a favor de corte de juros em 50 pontos-base já neste mês

As informações são do jornal Washington Post. Em declarações feitas por e-mail, ela ressaltou que defenderia um corte já na reunião feita em junho em que o banco optou por manter o juro entre 2,25% e 2,5% ao ano

De olho nas contas...

Governo anuncia contingenciamento de R$ 1,4 bilhão de despesas do Executivo

A medida se faz necessária em função do desbalanceamento entre receitas e despesas para atender à meta de déficit primário de R$ 139 bilhões. Detalhamento de FGTS sai nesta semana

Tempos de bonança

Por que não acredito em ‘guerra’ dos EUA contra o Irã ou contra a China

Penso que agora, o momento é de grande calmaria, apesar das crises entre EUA x China e EUA x Irã. Mas se ambas precedem alguma tempestade, só o tempo dirá

Novidades à vista

Bunge e BP criam joint venture de açúcar e bioenergia no Brasil

Bunge receberá US$ 775 milhões pela operação, dos quais US$ 700 milhões “relativos à dívida sem recurso da Bunge a ser assumida pela joint venture no fechamento da operação” e US$ 75 milhões da BP

De olho na China

Confuso com o setor de proteína animal? JBS e BRF são boas pedidas, diz Itaú BBA

Para os analistas do Itaú BBA, o surto de febre suína que atinge a China tende a abrir boas oportunidades para as empresas do setor de proteína animal — e JBS e BRF podem continuar se beneficiando

Comércio mundial

OMC: medidas restritivas de comércio são de US$ 339,5 bi entre out/18 e mai/19

Membros da OMC também implementaram 47 novas medidas destinadas a facilitar o comércio, incluindo a eliminação ou redução das tarifas de importação, a eliminação ou simplificação dos procedimentos aduaneiros para as exportações e a redução dos impostos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements