Menu
Eduardo Campos
Diário dos 100 dias
Eduardo Campos conta os bastidores do início do governo
2019-03-19T16:54:00-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
dia 66

Aquele 1% engajado com a reforma

Presidente volta a falar de Previdência, mas na Câmara atrasos devem se confirmar

7 de março de 2019
18:01 - atualizado às 16:54

Depois de uma semana sem tocar no assunto diretamente, o tema reforma da Previdência voltou ao discurso do presidente Jair Bolsonaro. Em evento no Rio de Janeiro, o presidente disse que “entraremos, sim, em uma nova Previdência” e que a reforma também atingirá os militares. A manifestação é pouco empolgante, mas melhor que a última fala sobre o tema, na qual o presidente falou das “gorduras” do seu projeto.

Depois dos alertas e apelos feito pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a ideia transmitida era de que Bolsonaro usaria seu poder de comunicação e mobilização nas redes sociais para defender a reforma. Mas até agora, temos só pouco mais de 1% de engajamento. Levantamento feito pelos colegas do “Estadão” nos mostrou que dos 515 tuítes do presidente desde 1º de janeiro, o tema reforma da Previdência apareceu em apenas cinco deles.

O número de tuites subiu um pouco, mas sem impacto no quadro geral, pois no fim da tarde, Bolsonaro finalmente usou o “Twitter” para falar da importância da reforma, destacando que a partir dela “o país terá condições de estabilizar as contas, potencializar investimentos, viabilizar uma rígida reforma tributária e enxugar ainda mais a máquina pública, reduzindo nossas estatais”.

Se batalha da comunicação vai decepcionando, no lado da batalha política a coisa também não vai bem. O líder do governo na Câmara, major Vitor Hugo (PSL-GO) disse que a instalação das comissões da Casa deve levar de duas a três semanas. A instalação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), primeira parada da reforma, estava prevista para a próxima semana. Aliás, aguardar a próxima semana é o que resta.

Leia aqui todo o Diário dos 100 Dias.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

MAIS PERTO DO CÉU

Ibovespa segue flertando com topo histórico, mas manter ‘otimismo cauteloso’ nunca é demais

Em dia de agenda fraca e exterior positivo, CPI da pandemia é o principal risco de água no chopp da B3

Como era verde o meu Vale: ainda vale a pena ter ações da mineradora após a disparada recente?

Vivemos um “novo ciclo das commodities”, com minério de ferro e carvão batendo sucessivas máximas. E a Vale ainda pode se beneficiar deste momento

IR 2021

Imposto de Renda: Como declarar bens e rendimentos comuns do casal?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro

pandemia

Covid-19: mortes sobem para 436,5 mil, e casos chegam a 15,6 milhões

Nas últimas 24 horas, foram registrados 786 novos óbitos

na expectativa

Privatização da Eletrobras é necessária para consumidor, diz ministro

Para ele, capitalização da Eletrobras vai permitir que metade da outorga dela vá para aquela parte da tarifa de energia elétrica que são os tributos, os subsídios e também a parte que engloba toda a parte tributária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies