Menu
2019-08-23T20:17:20+00:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Novas regras

Afinal, quanto rende o FGTS? Saiba o que mudou no retorno do fundo

Com nova regra de remuneração, fundo de garantia pode superar a caderneta de poupança, mas retorno não é garantido

24 de agosto de 2019
5:15 - atualizado às 20:17
FGTS
FGTS passa a distribuir 100% dos lucros aos trabalhadores, além da remuneração de 3% a.a. mais TRImagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Você sabe quanto rende o FGTS? A ideia de que o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço rende menos que a poupança e frequentemente perde da inflação está cristalizada na cabeça do brasileiro.

Por muito tempo, o fundo rendeu apenas 3% ao ano mais Taxa Referencial, a TR, que guarda certa relação com a taxa básica de juros (Selic), mas cujo cálculo também tem um componente determinado pelo governo. Atualmente, com a Selic tão baixa (6% ao ano), a TR tem ficado zerada.

Para melhorar a rentabilidade, o governo determinou, em 2017, que o fundo distribuísse metade dos seus lucros aos trabalhadores cotistas ao final de cada ano.

Afinal, os recursos do FGTS são utilizados para uma série de investimentos, como o financiamento habitacional e de projetos de infraestrutura, saneamento e saúde.

Há também a rentabilidade do FI-FGTS, o fundo de investimento constituído com recursos do FGTS que investe em projetos de infraestrutura via mercado de capitais e investimentos diretos em empresas.

Quanto rende o FGTS hoje

A medida deu uma melhorada no retorno do fundo de garantia, mas nada excepcional. Neste ano, porém, o governo propôs que os trabalhadores cotistas passassem a receber 100% dos lucros do FGTS, além da rentabilidade de 3% ao ano mais TR.

Nesta semana, o Conselho Curador do FGTS ratificou a decisão, proposta pela Medida Provisória nº 889/2019. Assim, no dia 31 de agosto o fundo distribuirá um lucro de R$ 12,2 bilhões aos seus cotistas, referente ao ano de 2018.

Isso significa que mesmo quem aderir aos resgates de até R$ 500 por conta liberados pelo governo em 2019 vai receber essa rentabilidade, desde que seu saldo no FGTS em 31 de dezembro de 2018 tenha sido positivo.

Com isso, o rendimento do FGTS em 2018 chegará de 6,2%, ganhando da poupança (que rendeu 4,6%), da inflação (que foi de 3,8%) e bem próximo do CDI, que foi de 6,4% (e atualmente se encontra em 5,9%).

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Lembrando que não há imposto de renda sobre o rendimento do FGTS, então esta rentabilidade já é líquida.

Ao divulgar a medida, o governo inclusive mostrou uma projeção de como teria sido o retorno do FGTS nos últimos anos caso os trabalhadores tivessem recebido 100% dos lucros desde 2012, comparado com o que eles realmente receberam nesse período.

Eu pus os dados do gráfico divulgado pelo governo com os retornos do CDI, da poupança e a inflação oficial num mesmo gráfico, para efeito de comparação:

Quanto rende o FGTS em comparação com a poupança, o CDI e a inflação?

Repare que, se o FGTS tivesse distribuído 100% dos seus ganhos desde 2012 (linha vermelha), seu retorno teria superado a poupança em todos os anos, e só teria perdido para a inflação em 2015.

No entanto, o verdadeiro retorno (FGTS histórico, na linha verde) perdeu da poupança e da inflação repetidas vezes, e só começou a melhorar quando 50% dos lucros do fundo começaram a ser distribuídos aos trabalhadores.

O FGTS está melhor que a renda fixa conservadora?

Com a Selic baixa e com perspectiva de novas quedas, isso quer dizer que o FGTS vai passar a ganhar até do CDI? O fundo de garantia vai se tornar a melhor aplicação conservadora do mercado, sendo mais vantajoso deixar o dinheiro no fundo do que resgatá-lo?

Não é possível afirmar isso. Apenas a rentabilidade de 3% ao ano mais TR é garantida. Acima disso, só se o fundo de fato der lucro. E já vimos, pelo gráfico, que esse ganho pode variar bastante.

Além disso, o FGTS não é exatamente uma aplicação conservadora, se você pensar bem. O que gera retorno extra para o fundo é o financiamento de projetos de infraestrutura e habitação, a compra de participações em empresas e investimentos no mercado de capitais. Não é a mesma coisa que comprar um Tesouro Selic e esquecer, certo?

Ou seja, o rendimento para o trabalhador pode ou não ganhar da poupança, do CDI e da inflação. Na pior das hipóteses, o trabalhador terá que se contentar com 3% ao ano mais TR.

Também é importante ter em mente que o FGTS não tem liquidez diária. O trabalhador só pode resgatá-lo em situações muito específicas (como as que eu descrevi aqui nesta matéria), não podendo dispor dos recursos a seu bel-prazer. Esta também não é uma característica muito conservadora.

Você pode até ver o FGTS apenas como uma reserva de emergência em caso de desemprego.

Nesse caso, você pode, por exemplo, abrir mão de optar pelo saque-aniversário, nova modalidade que prevê o resgate de uma parte do fundo anualmente, mas impede o saque integral em caso de demissão sem justa causa.

Se fizer isso, sua rentabilidade pode até ser boa para uma reserva de emergência e deve, no mínimo, preservar seu poder de compra.

Mas isso não significa, necessariamente, que o FGTS se tornou um investimento mais vantajoso que as aplicações conservadoras, que dão mais controle ao investidor e permitem um planejamento melhor.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

tensão

Preços do petróleo disparam após ataques na Arábia Saudita

Duas grandes refinarias da empresa petrolífera Aramco foram atacadas no último sábado, 14; oferta de petróleo no mundo pode sofrer uma queda de até 5%; neste domingo, contratos futuros chegaram a saltar 19%

após ataques

Petroleira saudita diz que pretende retomar um terço da produção até esta segunda

As atividades da Aramco, a estatal saudita, foram interrompidas devido a um ataque contra suas unidades no último sábado 14

guerra comercial

‘O objetivo de Washington é usar bullying e pressão’, diz embaixador da China no Brasil

Para Yang Wanming, comércio entre Brasil e China tende a sofrer no médio e longo prazos; ele diz que a guerra comercial arruinou a confiança do mercado internacional

a hora e a vez da americana

O que a Amazon, de Jeff Bezos, quer no Brasil?

Gigante varejista dos Estados Unidos avança no Brasil com lançamento do serviço Prime, mas o que isso significa para o setor do varejo e a concorrência?

tendência

Marfrig vai exportar carne vegetal para ao menos quatro países

Companhia brasileira anunciou no início de agosto a produção e comercialização de produtos à base de proteína vegetal, numa parceria com a americana ADM

tensão

Ataque à Aramco, na Arábia Saudita, pode afetar 5% da produção mundial de petróleo

Ataques à Aramco ocorrem em meio à escalada das tensões entre os rebeldes houthis, aliados do Irã, com a Arábia Saudita, apoiada pelos EUA

Proteção para a sua carteira

Ao escalar sua seleção de ações, pense duas vezes antes de colocar Vale e Suzano na defesa

As ações das exportadoras Vale e Suzano, clássicas opções defensivas para um cenário de dólar forte, acumulam desempenho negativo no ano, pressionadas pelos preços do minério e da celulose em baixa. Se esses papéis já não têm mais o mesmo apelo defensivo de antes, quais ativos da bolsa podem ocupar o miolo da zaga do seu portfólio?

quem disse que tá ruim?

Novatas de tecnologia na bolsa americana têm desempenho acima do S&P 500 – mesmo levando em conta Uber e Lyft

Levantamento feito por publicação americana leva em conta 13 IPOs de tecnologia deste ano nas bolsas e mostram que os papéis, juntos, valorizaram mais que o S&P 500

tensão

Drones atacam instalações de petroleira na Arábia Saudita

Reivindicado pelos rebeldes houthis que combatem a intervenção saudita no vizinho Iêmen, ataque atingiu duas refinarias da Aramco

oportunidades à vista

Brasil consegue abertura do mercado egípcio para lácteos e Bolsonaro comemora

Produtores brasileiros poderão exportar, já a partir de outubro, produtos como leite em pó e queijos para o mercado egípcio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements