Menu
2019-10-04T13:54:39+00:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Vídeo

Os principais tipos de risco que você corre ao investir

Investimentos podem ter mais ou menos risco e também riscos diferentes! Conheça os principais e as diferenças entre eles

5 de outubro de 2019
6:55 - atualizado às 13:54

Podemos conceituar risco como a probabilidade de algo não sair como esperamos. Ou seja, risco é uma medida de incerteza. Quanto mais incerto o resultado de uma decisão, por exemplo, mais arriscada ela é. E como ninguém tem bola de cristal, fica fácil perceber que praticamente tudo na vida tem risco, e com os investimentos não poderia ser diferente.

Nem mesmo a mais conservadora das aplicações financeiras é 100% segura. Mas nem todos os riscos são iguais, e não entender isso pode custar caro ao investidor. No vídeo a seguir eu falo justamente sobre as diferenças entre eles:

Leia a transcrição do vídeo sobre os principais tipos de risco que você corre ao investir

Não existe investimento sem risco. Mesmo a caderneta de poupança e os títulos do governo têm algum risco, por menor que seja. Se você ouvir falar de algum investimento de risco zero, pode correr que é cilada. Só que nem todos os riscos têm a mesma natureza. Nesse vídeo eu vou falar um pouquinho sobre os principais tipos de risco que você pode correr ao investir.

Os riscos podem ser sistêmicos ou não sistêmicos. Os riscos sistêmicos são os riscos da economia como um todo. Eles podem comprometer o mercado ou o sistema financeiro em geral. É o caso, por exemplo, das crises econômicas mundiais. Já os riscos não sistêmicos são aqueles riscos específicos de cada tipo de investimento, e é neles que eu vou focar nesse vídeo.

Risco de mercado: é o risco de oscilação de preços e taxas, como a variação dos preços das ações, dos imóveis, dos títulos públicos e das commodities, assim como o sobe e desce dos juros e do câmbio. Nesse outro vídeo, eu falei com mais detalhe sobre a volatilidade, conceito associado ao risco de mercado.

Risco de crédito: esse risco está mais associado àqueles investimentos em que você empresta dinheiro para o governo ou para empresas. Em bom português, é o risco de você tomar um calote e não receber o seu dinheiro de volta.

Risco de liquidez: a liquidez é a facilidade de resgatar ou vender um ativo. Se eu compro um título, consigo resgatá-lo antes do vencimento? Se não, quão fácil é encontrar um comprador? No caso de uma ação, ela é muito ou pouco negociada? O risco de liquidez é justamente a dificuldade de se desfazer do investimento caso você precise reaver o seu dinheiro.

Risco operacional: é o risco de operar em determinado mercado. Por exemplo, de o sistema do Tesouro Direto sair do ar, de o home broker travar ou de a sua corretora passar por algum problema na prestação de serviços.

Risco regulatório: é aquele risco das regras do jogo mudarem no meio do jogo. Por exemplo, de o governo baixar um decreto que altere as regras de todo um setor a ponto de afetar as ações e títulos das empresas que atuam nele.

E por fim, o risco de concentração, que é aquele risco de você concentrar demais a sua carteira em um ou poucos ativos. Ou então de ficar exposto a ativos com os mesmos tipos de riscos ou que sempre caminham para o mesmo lado. Se algo der errado na estratégia, toda a sua carteira vai sofrer.

Gostou do vídeo? Então não deixe de se inscrever no canal do Seu Dinheiro no YouTube e clicar no sininho para receber as notificações. E pode deixar dúvidas e ideias para outros vídeos no campo dos comentários.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Vitória do governo

Câmara aprova texto-base da MP que reformula estrutura do Executivo

No início da votação, o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro que vive uma crise interna, obstruiu a tramitação e tentou esvaziar o quórum do plenário

Investigação

CVM aplica R$ 82 milhões em multas em esquema intermediado por Cruzeiro do Sul

Inquérito aberto em 2010 pela xerife do mercado de capitais identificou prejuízos milionários a fundos de pensão de estatais como Copel, Eletronuclear, Correios e Cedae

Em meio à crise

Líder do PSL na Câmara diz que partido não vai expulsar nenhum parlamentar

Delegado Waldir negou também que vá haver qualquer retaliação do partido em relação ao governo do presidente Jair Bolsonaro

Perto do fim

CCJ do Senado marca reunião para analisar emendas do 2º turno da reforma da Previdência

Até o momento, senadores apresentaram nove sugestões de alteração, que mexem na redação da proposta

Seu Dinheiro na sua noite

Quando a realidade se impõe

Groucho Marx dizia que jamais faria parte de um clube que o aceitasse como sócio. Durante muito tempo os brasileiros trataram erroneamente a bolsa de valores como o tipo de clube desprezado pelo lendário comediante. Mas essa realidade começa a mudar. Quem decidiu ingressar no clube da renda variável no início do ano obteve um […]

De olho no gráfico

S&P vai, não vai, fez que vai…

Apesar da recente alta em um dos principais índices da bolsa de Nova York, Fausto Botelho ainda projeta um ciclo de queda

Dados do Tesouro

União honra R$ 442,6 milhões e dívidas de governos estaduais em setembro

Nos primeiros nove meses de 2019, o governo federal precisou desembolsar R$ 5,695 bilhões para honrar dívidas garantidas pela União de quatro Estados

Papo reto

Para Sabesp, metas definidas pelo relator no marco do saneamento são difíceis de atender

Entre os pontos tidos como difíceis de cumprir está o limite de 25% para subdelegações pelo prestador de serviços

Falando em projetos...

Na reforma da Previdência dos militares, contribuições devem aumentar mais rápido que o proposto pelo governo

Segundo relatório da Câmara, a cobrança que hoje é de 7,5% passará a 9,5% já no ano que vem, chegando a 10,5% em 2021

Gestoras

JGP lista 6 fatores que devem impulsionar a economia e empurrar a bolsa para cima em 2020

Gestora acredita que migração de renda fixa para ações vai continuar dando força ao Ibovespa. Carta de setembro também faz uma defesa do teto de gastos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements