Menu
2019-06-06T19:44:26+00:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Mais um sim

Mais um casamento à vista… Aliansce e Sonae fecham acordo para fusão

Na nova empresa, a Aliansce terá 67,90% do capital social total e votante da companhia, enquanto a Sonae Sierra passará a deter, em conjunto, 32,10%
do capital social total e votante

6 de junho de 2019
18:36 - atualizado às 19:44
Shopping Leblon
Shopping Leblon, da Aliansce - Imagem: Divulgação

Após um bom tempo de especulação sobre a possível fusão entre a administradora de shoppings, Aliansce (ALSC3) e a sua rival Sonae Sierra Brasil (SSBR3), as duas companhias decidiram finalmente fechar o acordo para fusão. A confirmação veio hoje (6) à noite depois do fechamento do mercado.

Com isso, nascerá a maior empresa do país em número de shopping centers sob gestão, a Aliansce Sonae Shopping Centers S/A. A nova companhia estará à frente até mesmo da gigante no setor BrMalls, que possui participação em 39 shoppings, de acordo com informações de seu próprio site.

Na nova empresa, a Aliansce terá 67,90% do capital social total e votante da companhia, enquanto a Sonae Sierra passará a deter, em conjunto, 32,10% do capital social total e votante. A novata seguirá listada no segmento do Novo Mercado da B3.

Mesmo com o acordo firmado por parte das duas companhias, é preciso esperar um pouco mais para que a união seja de fato consumada. No caso, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) precisa aprovar ainda a fusão, mas isso deve ocorrer ainda em 2019. Até lá, as companhias permanecerão completamente separadas e independentes.

Portfólio mais completo

A possível fusão dos negócios garante à nova companhia um portfólio de 40 shoppings, sendo 29 próprios e 11 administrados. O portfólio será o segundo maior do setor de shopping centers no Brasil em Área Bruta Locável (ABL), com total administrado de aproximadamente 1,4 milhão de m² e cerca de 7 mil lojas.

Com a concretização da transação, Renato Rique será o presidente do Conselho de Administração da Aliansce Sonae Shopping Centers S/A, Rafael Sales será o diretor-presidente e José Baeta Tomás, diretor de integração.

"A combinação dos dois negócios deve resultar em uma companhia com posicionamento estratégico ainda mais forte, o que, combinado com as sinergias, nos permitirá oferecer experiências ainda mais especiais aos nossos consumidores. Pretendemos gerar valor no longo prazo para nossos lojistas e parceiros de negócio, além de oferecer grande oportunidade de crescimento para nossos colaboradores”, pontua Renato Rique.

Nos últimos doze meses, o volume total de vendas dos shoppings próprios das duas empresas somou aproximadamente R$ 14,8 bilhões. A nova companhia nasce com receita líquida de R$ 876 milhões e potencial geração de caixa (Ebitda) de R$ 630 milhões no último ano.

E os acionistas?

Em um processo de fusão, as companhias deixam de existir juridicamente e uma nova sociedade é criada. Com isso, segundo o documento, as ações de emissão da Aliansce serão canceladas e novas ações ordinárias serão emitidas pela nova companhia.

Para evitar que ocorra uma diminuição da participação percentual do acionista minoritário, a lei assegura a preferência na subscrição das novas ações.

Dessa forma, se o investidor desejar, pode subscrever na mesma proporção que já possuía, e manter exatamente a mesma participação que possuía antes da emissão.

Já o bloco de controle acionário ficará nas mãos de quatro acionistas principais: Canadá CPPIB, Renato Rique, Sonae Sierra SGPS e OFO (Grupo Otto).

Como tudo começou

A Aliansce informou o mercado pela primeira vez sobre as negociações em julho do ano passado. Na época, vários analistas chegaram a fazer relatórios recomendando a fusão das duas empresas.

No caso da Aliansce, a empresa tem participação de 20 shoppings centers e adicionalmente administra 11 shoppings de propriedade de terceiros. No total, ela possui 1.034,6 milhões de metros quadrados de ABL total. Entre os principais acionistas estão o fundo de pensão do Canadá CPPIB, com 38,19% e o empresário Renato Rique, com 11,16%.

Já, segundo informações obtidas no site da empresa, a Sonae Sierra Brasil possui nove shopping centers em operação no Brasil, totalizando 474,7 mil metros quadrados de ABL. A empresa é controlada pelo grupo português Sonae Sierra e o investidor alemão Alexander Otto.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

De volta à velha política

Governo se rende às indicações políticas para aumentar base

Presidente foi convencido por ministros da área política de que premiar partidos leais a suas propostas seria a única forma de aprovar reformas

Grandes planos

“Vamos lançar nosso banco digital em mil lojas antes da Black Friday”, diz CEO da Via Varejo

Roberto Fulcherberguer tem trabalhado para que o sistema de vendas pela web esteja tinindo para a próxima Black Friday

Passou!

Centauro aprova plano de outorga para opção de compra de ações neste ano

Plano prevê que a quantidade máxima de ações vinculadas será de 7.943.848

Seu Dinheiro no domingo

Quanto rendeu o Seu Dinheiro em um ano?

Você sabe quanto o Seu Dinheiro rendeu em um ano? Não estou falando aqui do montante que você tem aplicado no banco. Mas do Seu Dinheiro mesmo, esse projeto independente de jornalismo e educação financeira que eu coordeno junto com a Olivia Alonso e que tem um time de feras como o Vinícius Pinheiro, o […]

Olhe e copie

5 coisas inteligentes que pessoas com consultores financeiros fazem com o próprio dinheiro que lhes dão uma vantagem

Nem todos querem ou podem pagar um planejador financeiro próprio. Mas que tal dar uma espiada no que eles andam aconselhando?

Enquanto isso, na Assembleia da ONU...

Promessa de ‘afagos’ teria convencido Bolsonaro a aceitar jantar com Trump

No pacote de gestos, a expectativa de auxiliares do Planalto é que Bolsonaro sente-se próximo de Trump

Poucos amigos

Major Olímpio diz que há estratégia no Congresso para desgastar Bolsonaro

Senador afirmou que parlamentares “votam projetos absurdos e depois jogam no colo do presidente a questão de vetar ou não esses dispositivos”

Série: os mais ricos do Brasil

Abilio Diniz: um bilionário bom de briga

Ele transformou a pequena doceria do pai na maior rede varejista do país e aos 82 anos continua na ativa

Papo de poder

Maia conversa com Bolsonaro sobre pauta de votações da Câmara para próxima semana

Entre os itens da pauta está o projeto de lei que trata do registro, posse e comercialização de armas

Após operação da PF

Governo Bolsonaro já avalia substituto para líder no Senado

Dois nomes cogitados para ocupar o cargo de Fernando Bezerra Coelho devem ser discutidos por aliados com o presidente quando ele retornar dos Estados Unidos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements