Menu
2019-10-30T17:43:27+00:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Superando as expectativas

“O melhor da turma”: veja a reação dos analistas ao balanço do Magazine Luiza no 3º trimestre

Com um lucro líquido acima do esperado e um forte desempenho no e-commerce, o balanço do Magazine Luiza agradou o mercado — e, como resultado, as ações da empresa dispararam

30 de outubro de 2019
13:51 - atualizado às 17:43
Lu do Magazine Luiza
Imagem: Facebook / Magazine Luiza

Trimestre após trimestre, o Magazine Luiza parece querer desafiar as projeções dos analistas. Por mais que o mercado sempre tenha expectativas elevadas em relação à empresa, uma das líderes do setor de varejo no Brasil, a companhia costuma ir além em seus balanços — e a história se repetiu mais uma vez.

O Magalu fechou o terceiro trimestre de 2019 com um lucro líquido de R$ 235,1 milhões. É verdade que a cifra foi impulsionada pelos ganhos obtidos numa ação judicial, mas, mesmo desconsiderando esse efeito — e as mudanças geradas pelo IRFS 16 —, o lucro chegaria a R$ 136,3 milhões, alta de 12,7% na base anual.

O resultado ficou acima da média das expectativas de analistas consultados pela Bloomberg, que apontava para um ganho de R$ 114 milhões no período. Mas muitos outros pontos do balanço fizeram o mercado tirar o chapéu (novamente) para os resultados do Magazine Luiza.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Em destaque, aparece o forte desempenho do e-commerce, cujas vendas cresceram 96% em um ano e responderam por 48,3% das vendas totais da varejista. A contribuição da Netshoes, adquirida pelo Magalu  em junho, também surpreendeu positivamente e deu força à empresa nos segmentos do comércio eletrônico em que ela não tinha expressão.

E mesmo as lojas do Magazine Luiza mostraram força no trimestre: o SSS, indicador que mede o desempenho das vendas nas lojas mais maduras, aumentou 9,4% no período entre julho e setembro deste ano — um indício de que o Magalu não está deixando as lojas físicas de lado, em detrimento do comércio online.

Com esse conjunto de resultados, as ações ON do Magazine Luiza (MGLU3) subiram forte nesta quarta-feira (30): os papéis fecharam em alta de 6,97%, a R$ 44,02, liderando os ganhos do Ibovespa e cravando um novo recorde de encerramento para os ativos da varejista — confira aqui a cobertura completa dos mercados na sessão de hoje.

No acumulado do ano, os ativos do Magalu já acumulam ganhos de mais de 95%. Desde 2014, as ações da varejista já saltaram impressionantes 4.890%.

Veja como foi a reação dos analistas de três grandes instituições financeiras ao balanço do Magazine Luiza no terceiro trimestre de 2019:

BTG Pactual — O crescimento exponencial no e-commerce foi novamente o destaque

Recomendação: compra
Preço-alvo (12 meses): R$ 44,00

"Os indicadores qualitativos dão suporte para a nossa visão: o Magazine Luiza é um vencedor no e-commerce brasileiro"

"A empresa reportou números operacionais sólidos, apesar da base de comparação mais dura no terceiro trimestre".

"O crescimento assombroso do e-commerce foi explicado por: (i) seu escopo mais amplo; (ii) o aumento na base de clientes ativos; (iii) vendas mais fortes via plataformas móveis; e (iv) a melhora contínua nos níveis de serviço".

Itaú BBA - O melhor da turma, com crescimento em todos os segmentos

Recomendação: outperform (acima da média)
Preço-alvo (2020): R$ 46,00

"Os resultados do Magazine Luiza mostraram uma aceleração nas tendências para a receita e uma pressão maior na margem Ebitda, quando comparado aos trimestres anteriores"

"No entanto, a contração das margens ficou em linha com nossa expectativa, e foi resultado dos maiores investimentos em qualidade de serviços"

"O setor de e-commerce continuou a mostrar um desempenho sólido, acompanhado pelo crescimento nos resultados das lojas físicas. O indicador de vendas mesmas lojas (SSS) acelerou para 9,4%".

Bradesco BBI - Indicadores de desempenho continuam fortes

Recomendação: outperform (acima da média)
Preço-alvo (2020): R$ 45,00

"O desempenho da Netshoes ficou 14% acima de nossas expectativas, com vendas de R$ 700 milhões, o que é um bom presságio de crescimento para o quarto trimestre e 2020"

"Outro destaque foi o marketplace do Magalu, que está se consolidando mais rápido que o esperado e entregou vendas de mais e R$ 850 milhões no trimestre (26% do e-commerce).

"Segmentos como vestuário, calçados, artigos esportivos e cosméticos devem se tornar fatores importantes para o crescimento do e-commerce no Brasil. [...] O Magazine Luiza está bem posicionado em todas essas categorias após a aquisição da Netshoes e as integrações logísticas e de marketing".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Novidades

Fusão entre Boeing e Embraer consegue aprovação em grande mercado

O acordo entre ambas aparece na lista de transações que data de 19 de novembro. No documento, as transações são colocadas como “aprovadas sem condicionantes”

Seu Dinheiro na sua noite

126…144…197 mil pontos para o Ibovespa

Eu vou, sem saber pra onde nem quando vou parar. O clássico de Roberto Carlos “120… 150… 200 Km Por Hora” podia muito bem embalar a leitura desta newsletter. Assim como o velocímetro do carro na canção do Rei (uma das minhas favoritas), as projeções dos analistas para a bolsa no ano que vem apontam para cima. […]

Quanto vale o show?

Plataforma de investimentos do BTG Pactual pode valer até R$ 10 bilhões, calcula UBS

Banco suíço iniciou a cobertura das ações do BTG Pactual, que já triplicaram de valor neste ano, com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 82,00

Emprego

Mercado de trabalho cria 70.852 empregos com carteira assinada em outubro

Esse foi o melhor resultado para o mês desde 2017, quando foram criadas 76.599 vagas no décimo mês do ano. Em outubro do ano passado, houve abertura líquida de 57.733 vagas, na série sem ajustes

De olho nos papéis

BTG reitera compra de Klabin e Suzano e aumenta preço-alvo das ações

Em relatório, analistas do banco expandiram o preço-alvo dos papéis da Suzano para R$ 44 (o valor anterior era de R$ 40), e da Klabin para R$ 20, ante R$ 18

Otimismo

Para o Credit Suisse, 2020 é o ano dos emergentes — e o Brasil tende a ser um dos destaques

A equipe de análise do Credit Suisse aposta nos mercados emergentes para 2020. E, nesse grupo, as ações e ativos do Brasil aparecem entre as principais recomendações

Perspectivas 2020

Para Goldman Sachs cenário é desafiador para o Brasil, mas mais esperançoso

Preocupação não é com a direção da política econômica, mas sim com a capacidade de implementar agenda de reformas fiscais

Mercado de capitais

Ações da Cogna sobem com notícia de IPO de unidade nos EUA

A Cogna espera uma avaliação de até R$ 8 bilhões pela Vasta, plataforma de serviços digitais para escolas privadas, na oferta pública inicial de ações, que deve acontecer em 2020, de acordo o site Brazil Journal

um olho aqui e nos vizinhos

Política impede avanço de reformas na América Latina, mas Brasil é notável exceção, diz Moody’s

Para 2020, a visão dos analistas é de que o ambiente para a região e os emergentes como um todo é negativo, por conta do aumento de riscos políticos e geopolíticos

na ponta do lápis

BNDES perdeu tempo na venda de fatia da JBS, diz presidente do conselho de administração do banco

Em evento no Rio de Janeiro, Carlos Thadeu de Freitas estimou o impacto financeiro dessa demora em R$ 1 bilhão a R$ 2 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements