Menu
2019-01-23T18:44:37+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Bolsa e dólar hoje

Ibovespa fecha no azul após entrevista de Guedes; dólar cai

Intenção do governo é reduzir de 34%, em média, a carga de impostos paga atualmente pelas empresas no País para 15%, segundo o ministro

23 de janeiro de 2019
10:17 - atualizado às 18:44
Selo marca a cobertura de mercados do Seu Dinheiro para o fechamento da Bolsa
Paulo Geuedes reforçou que se trata de um programa de "substituição tributária" e garantiu que não haverá aumento de imposto - Imagem: Seu Dinheiro

Já estava dando saudades... Depois de dois pregões fechando no vermelho, a Bolsa de Valores de São Paulo resolveu hoje operar o dia todo no azul. Fechou em alta de 0,53%, com 96.558 pontos. O dólar quebrou uma sequência de seis altas seguidas e encerrou a quarta-feira com a maior baixa em 13 sessões, negociado em queda de 1,13%, a R$ 3,76. Tudo isso graças a uma ajudinha vinda lá dos Alpes: Paulo Guedes em entrevista em Davos, na Suíça, disse que o governo quer reduzir a carga de impostos paga atualmente pelas empresas no País de 34%, em média, para 15%.

O ministro da Economia argumentou que a única forma de se fazer isso sem derrubar a receita do Brasil é por meio de uma realocação da carga tributária. O ministro reforçou que se trata de um programa de "substituição tributária" e garantiu que não haverá aumento de imposto. A estratégia vai, de acordo com ele, atrair capital estrangeiro para o Brasil.

Partícula Kroton

Despontando como maior alta do Ibovespa, as ações ON da Kroton avançaram fortes 7,33%, após a empresa estimar que o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) deve crescer entre 1% e 5% este ano. Além disso, a empresa informou ainda que o número de unidades de ensino em 2019 vai subir de 112 para 183, após aberturas de 38 unidades em 2018 e expectativa de abertura de 27 neste ano. A concorrente, Estácio, também subiu: 0,79%.

CSN em alta

As ações ON da CSN foram a terceira a maior alta do Ibovespa, com avanço de 5,41%, depois que o banco BTG elevou a recomendação do papel de neutra para compra, e aumentou o preço-alvo para R$ 13, o que implica em um aumento potencial de 32% em relação ao fechamento de ontem (R$ 9,79). Segundo o banco, a empresa deverá começar a entregar resultados, apoiados pelo avanço do minério de ferro. No mesmo ramo, a Metalúrgica Gerdau teve alta de 3,20%. Gerdau PN teve alta de 1,16%. Mas a concorrente, Usiminas, ficou com desvalorização de 0,41%.

Eztec

As ações da Eztec registram aumento de 2,51%, após a construtora e incorporadora paulistana mostrar forte elevação de lançamentos e vendas no fim do ano. A companhia registrou vendas líquidas de R$ 285 milhões no quarto trimestre de 2018, crescimento de 179% em relação ao mesmo período de 2017. Esse foi o maior resultado dos últimos cinco anos da empresa. Já os lançamentos da Eztec atingiram R$ 518 milhões em valor geral de vendas (VGV) no quarto trimestre de 2018, alta de 245% em comparação com o mesmo período de 2017. A incorporadora ainda reiterou a meta de lançar empreendimentos residenciais com Valor Geral de Vendas (VGV) entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão em 2019, sem contar torres corporativas.

Engie

A exemplo do que acontece desde o começo deste ano, a Engie (ramo de energia, solar e outras) está entre as maiores altas do Ibovespa nesta quarta-feira. A subsidiária brasileira do grupo francês de energia e gás consta na carteira de dividendos de várias corretoras, e operadores lembram que a Engie Brasil tem um dos melhores retornos em proventos (yield) do mercado. Além disso, a negociação com a Petrobras para que a Engie faça a aquisição da Transportadora Associada de Gás (TAG), segundo o Credit Suisse, não afetaria as metas financeiras, e poderia contribuir para dar maior estabilidade à receita da companhia. Engie ON teve elevação de 5,42%.

Suaves prestações

As ações de varejistas se destacaram em alta em meio a perspectiva de que os juros deverão continuar baixos e de retomada da economia. Ontem, o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, disse à agências internacionais que a política monetária está estimulativa, mas que o BC olhará no momento adequado se os juros estão "suficientemente estimulativos", sugerindo que a Selic pode voltar a cair.
"O investidor estrangeiro está começando a voltar para o Brasil vendo a situação de forma mais positiva. E a perspectiva de retomada da economia e de juros baixos tende a beneficiar bastante o setor de consumo", destaca Bruno Madruga, sócio e chefe de renda variável da Monte Bravo. As ações ON da Via Varejo tiveram a;ta de 4,67% e Magazine Luiza ON, de 4,66%.

Cerveja choca

A Ambev teve um dia péssimo no Ibovespa nesta quarta-feira: foi a maior baixa, com 2,05%. Operadores chamam atenção para o fato de que as perspectivas de resultados para a fabricante de bebidas não são animadoras. O BTG Pactual projeta que a Ambev apresentará nova queda de volumes para o mercado local no quarto trimestre de 2018, o que leva a nova redução nas expectativas de resultados.
Por outro lado, o Credit Suisse, em relatório elaborado ontem, chama atenção para uma pesquisa feita pelos analistas sobre o mercado de cervejas em São Paulo. E o banco constata que as marcas da Ambev ainda têm força considerável nos bares voltados para público de baixa renda.

A favorita

Entre os papéis ligados à commodities, as ações PN da Petrobras registram alta de 1,19%, após o JPMorgan apontar que prefere ações da petrolífera aos papéis da Vale. O banco argumenta que há ganhos potenciais com venda de ativos e aprovação pelo Congresso do leilão de óleo excedente da cessão onerosa, destaca um operador. A petrolífera subiu a despeito da queda do preço do barril, que caiu 0,74% (WTI) e 0,59% (Brent). As ações da mineradora, mesmo não sendo a favorita, avançaram 1,13%.

Privatizar a Sabesp??

A ação ON da Sabesp teve avanço de 1,89%, após o secretário da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, afirmar que a companhia será privatizada se a MP 686, que tenta novamente alterar o marco regulatório do setor de saneamento no Brasil, for aprovada até o fim do primeiro semestre. Segundo ele, a privatização deverá ficar entre R$ 10 bilhões e R$ 13 bilhões. Se até lá não for aprovada, o governo estadual preparará sua capitalização. Neste caso, Meirelles espera que o Estado arrecade R$ 4 bilhões (com R$ 1 bilhão investido na companhia). "O mercado trabalha cada vez mais com a possibilidade de uma privatização e acredita na aprovação da MP", diz Bruno Madruga, sócio e chefe de renda variável da Monte Bravo.

Frango árabe

Os papéis ON da BRF avançaram 2,11% depois que a empresa estimou que deve retomar em no máximo três meses o patamar anterior de embarques de carne de frango para a Arábia Saudita. De acordo com comunicado, o impacto efetivo da restrição se concentrou na unidade de Lajeado, que vinha operando com um volume de aproximadamente 6,5 mil toneladas/mês de exportação para o país árabe.

A BRF afirmou que as oito unidades habilitadas têm capacidade suficiente de atendimento da demanda daquele mercado. "Assim, a perda de receita líquida não é material, visto que a estimativa da empresa é de que poderá atingir no máximo 0,1% da receita líquida auferida nos últimos 12 meses encerrados em setembro de 2018, ou R$ 45 milhões nesse período de três meses".

 

 *Com Estadão Conteúdo

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

será que vai?

Guedes não mostrou proposta de privatização da Petrobras, diz Bolsonaro

Ontem, reportagem disse que o governo quer é concluir a venda da estatal até 2022 e as ações da Petrobras dispararam

mais um que passou

Câmara aprova projeto que permite posse de arma em toda a propriedade rural

Projeto segue para Bolsonaro sancionar ou vetar; regra atual diz que posse só é permitida na sede da propriedade

Bolsa

Ação da Telebras dispara com privatização no radar, mas não deveria

Com a alta de mais de 60% ontem na bolsa, o valor de mercado da Telebras na bolsa passou para mais de R$ 1,9 bilhão, mas os resultados da estatal nem de longe justificam toda essa euforia. E os minoritários ainda correm o risco de diluição

O paraíso dos especuladores

Você prefere ser um abutre rico ou um argentino quebrado?

A Argentina jamais se soergueu ao governo peronista. Tornou-se a pátria da inflação, dos choques heterodoxos, das reformas monetárias e das moratórias – e o paraíso dos especuladores.

Mercado entre estatais e BCs

Mercado fez a festa com notícia “requentada” sobre privatização de empresas estatais, mas agora aguarda ata do BCE e discurso em Jackson Hole

Com acordo

Senado aprova MP da liberdade econômica sem previsão de trabalho aos domingos

Governo preferiu recuar e concordar com a retirada da autorização para trabalho aos domingos para garantir a votação da medida a tempo

Seu Dinheiro na sua noite

Temporada de caça às estatais

Uma das críticas mais recorrentes ao governo nesse começo de gestão Bolsonaro foi a aposta de todas as fichas na reforma da Previdência. Durante os longos meses de tramitação da proposta na Câmara, o país ficou praticamente parado. O saldo do projeto aprovado pelos deputados e que agora está no Senado revelou-se até melhor do […]

Dinheirinho na mão

Saque do FGTS terá impacto mais importante na renda de Norte e Nordeste

Saques médios a serem liberados representam 21,5% da renda habitual média da região Nordeste, e 20,1% da renda habitual média do Norte

Um pente-fino

Quais são e como atuam as empresas que o governo pretende privatizar

Equipe econômica de Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira as empresas que serão os novos alvos do governo nas privatizações do segundo semestre

Assunto que interessa

Câmara instala comissão especial para analisar novo marco legal para saneamento

Proposta será relatada pelo deputado Geninho Zuliani (DEM-SP) e o presidente do colegiado será o deputado Evair de Melo (PP-ES)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements