Menu
2019-10-14T18:13:27+00:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Mercado animado

Goleada: Ibovespa sobe pelo quarto dia e recupera os 104 mil pontos; dólar avança a R$ 4,12

Num dia de baixa liquidez, o Ibovespa aproveitou o tom relativamente tranquilo no exterior para continuar ganhando terreno. Já o dólar seguiu pressionado

14 de outubro de 2019
10:27 - atualizado às 18:13
Placar 4:0
Imagem: Shutterstock

O Ibovespa perdeu o jogo de ida contra a guerra comercial, na semana passada. O índice teve quedas firmes na segunda (7) e terça-feira (8), chegando inclusive a ficar abaixo do nível dos 100 mil pontos pela primeira vez em mais de um mês. Mas, na partida de volta, a bolsa brasileira virou o jogo.

E a virada foi em grande estilo: desde a última quarta-feira (9), o Ibovespa não para de subir — nesta segunda-feira (14), engatou a quarta alta consecutiva, fechando o dia com ganhos de 0,45%, aos 104.301,58 pontos. É a primeira vez desde primeiro de outubro que o índice termina acima dos 104 mil pontos.

O Ibovespa até mostrou certa hesitação no início do dia, chegando a cair 0,38% logo após a abertura, aos 103.438,47 pontos. No entanto, a melhora de humor vista nos mercados acionários globais ainda durante a manhã deu forças à bolsa brasileira, levando-a ao quarto pregão seguido de ganhos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Com isso, o Ibovespa está cada vez mais perto de zerar as perdas acumuladas no mês: agora, o índice cai apenas 0,42% desde o início de outubro. Uma recuperação e tanto, considerando que, na semana passada, as perdas no mês superavam os 4,5%.

No entanto, vale ressaltar que essa nova sessão de ganhos para o Ibovespa ocorreu num dia de giro financeiro pouco expressivo: ao todo, o índice movimentou R$ 10,8 bilhões hoje, o menor volume diário desde 27 de maio — data em que os mercados dos Estados Unidos e do Reino Unido estiveram fechados por causa de feriados locais.

E, nesta segunda-feira, essa situação praticamente se repetiu: comemora-se hoje o feriado de Dia de Colombo nos Estados Unidos — e, apesar de as bolsas americanas terem funcionado normalmente, a liquidez das operações caiu bastante no mundo todo.

Em Nova York, o Dow Jones (-0,11%), o S&P 500 (-0,14%) e o Nasdaq (-0,10%) também começaram o dia mais cautelosos, mas passaram por uma ligeira melhora ao longo da sessão, embora tenham encerrado no campo negativo.

Na Europa, por outro lado, o tom foi mais pessimista: as principais bolsas terminaram a sessão em queda, com destaque para o índice FTSE 1000, do Reino Unido, que caiu 0,46% — no velho continente, as dúvidas e incertezas relacionadas ao Brexit acabaram pesando sobre os mercados acionários.

EUA x China ainda nos holofotes

Os agentes financeiros iniciaram o dia ligeiramente mais cautelosos, reagindo com prudência aos dados abaixo do esperado da balança comercial da China em setembro. Os números fortaleceram a percepção de que as disputas com os EUA já estão trazendo impactos negativos à economia do gigante asiático.

Nesse sentido, por mais que o acerto firmado entre Washington e Pequim na semana passada tenha sido comemorado pelo mercado — o Ibovespa, por exemplo, subiu quase 2% na última sexta-feira (11) — os agentes financeiros mostraram-se mais preocupados com o timing da conclusão desse acordo, de modo a interromper o quanto antes o movimento de desaceleração econômica global.

E o noticiário referente às negociações continuou desencontrado. Mais cedo, a Bloomberg noticiou que a China estaria querendo realizar mais conversas com os EUA antes de assinar os termos da trégua. Mas, no fim da manhã, surgiram relatos de que autoridades chinesas e americanas estariam conversando quanto a "um acordo final".

Assim, com informações desencontradas, o mercado passou por baixas e altas durante a manhã, passando a oscilar ao redor da neutralidade durante a tarde. "A guerra comercial deve se arrastar por mais tempo, EUA e China têm muita desconfiança um do outro e muita água ainda pode passar por debaixo dessa ponte", diz um operador.

Atividade fraca, Selic em queda

No cenário doméstico, destaque para a leve expansão de 0,07% no Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) em agosto — um resultado que mantem a percepção de que a economia local segue fraca e que, portanto, há espaço para que o BC promova novos cortes na Selic.

A equipe de macroeconomia do Itaú Unibanco, por exemplo, passou a trabalhar com um cenário de 4,5% para a Selic ao fim desse ano, e de 4% no término de 2020 — as estimativas anteriores estavam em 5% ao ano. O Banco Fibra vai no mesmo caminho: aposta numa Selic a 4% no ano que vem, não descartando patamares ainda menores.

Essa leitura trouxe duas consequências para os mercados brasileiros: por um lado, as curvas de juros continuaram recuando — os DIs para janeiro de 2021 fecharam em queda de 4,58% para 4,57%, os com vencimento em janeiro de 2023 recuaram de 5,59% para 5,55%, e os para janeiro de 2025 foram de 6,25% para 6,24%.

Mas, por outro, a perspectiva de Selic mais baixa acabou trazendo pressão ao dólar à vista: a moeda americana fechou em alta de 0,81%, a R$ 4,1280 — na máxima, chegou a bater os R$ 4,1374 (+1,04%). Com a Selic recuando num ritmo tão rápido, acaba sendo menos atrativo para investidores estrangeiros ingressarem com dólares no país.

No exterior, o dia foi de ganhos generalizados para o dólar: a divisa ganhou terreno em relação às moedas forte e a maior parte das emergentes, como o rublo russo, o peso chileno e o rand sul-africano — o peso mexicano foi a exceção.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Seu Dinheiro na sua noite

O que o Banco Central diz sobre o dólar?

Responsável pela gestão de R$ 40 bilhões, Rogério Xavier é conhecido tanto por ser um dos mais brilhantes gestores de fundos do mercado brasileiro como por não ter papas na língua. Por isso mesmo acordei cedo para conferir a participação dele em um evento promovido pela XP Investimentos. A reportagem completa sobre a fala de […]

Negócio fechado

Petrobras bate o martelo e vende a Liquigás por R$ 3,7 bilhões

A Petrobras assinou nesta terça-feira o contrato para venda da Liquigás para o consórcio formado por Itaúsa, Copagaz e Nacional Gás Butano, por R$ 3,7 bilhões

Se livraram

CVM absolve ex-conselheiros que liberaram Eike Batista da ‘put’ de US$ 1 bilhão na OGX

Adriano Salvi, Jorge Rojas e Roberto Paulino foram acusados pela área técnica da CVM de violarem seu dever de diligência

Boas novas

Boeing afirma que recebeu 50 pedidos para aeronaves 737 Max

Entre os potenciais compradores estão a Air Astana, que é cazaquistanesa e que teria assinado um acordo de intenção para adquirir 30 jatos. As informações são da Bloomberg

Bye bye!

Bolsonaro assina carta de desfiliação do PSL

Carta abre caminho para que Bolsonaro possa assumir a presidência da sigla que decidiu fundar, o Aliança pelo Brasil

Migração

Depósitos na NuConta passam a ser feitos em RDB do Nubank por padrão, mas cliente pode voltar à versão antiga

Quem acessa o app do Nubank tem se deparado com um aviso dizendo que novos depósitos passarão a ser feitos no RDB da instituição; cliente, no entanto, pode optar por voltar aos títulos públicos

Próxima fase

CCJ da Câmara aprova a redação final da reforma da Previdência dos militares

Análise do texto manteve o relatório final da comissão especial aprovado no mês passado sob gritos contra o presidente Jair Bolsonaro

Fica pra depois

CCJ da Câmara adia votação da PEC da segunda instância

Redação original proposta por Manente encontra resistência entre os deputados da Comissão e líderes partidários

Definindo prioridades

Governo deve qualificar 18 projetos de PPI nesta terça-feira

Será a última reunião do ano do conselho, que escolhe os projetos que passam a ser carteira do programa e prioridade no governo

governo faz as contas

823 mil pessoas já optaram pelo saque aniversário do FGTS, diz secretário

Nessa modalidade, é possível retirar parte do saldo da conta do FGTS conforme mês do seu aniversário, mas o valor na íntegra fica indisponível em caso de demissão

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements