Menu
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Revolução à vista?

Novo presidente da Caixa quer você como sócio! Guimarães disse que vai vender 4 subsidiárias em até 12 meses

A ideia é que 20% do total será destinado a investidores pessoa física. Além disso, ele anunciou que fará emissões externas em Nova Iorque e que vai criar uma debênture para vender crédito (securitizar dívidas)

30 de janeiro de 2019
11:50 - atualizado às 11:13
Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, fala com a imprensa após a cerimônia no Palácio do Planalto. - Imagem: Clauber Cleber Caetano/PR

Fazendo jus à fama de “acelerado”, o novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, deu novo prazo para vender as participações nas quatro subsidiárias do banco. Agora, ele espera fazer a abertura de capital dos negócios de seguros, cartões, fundos e loterias nos próximos 12 meses.

Outro destaque foi que 20% do total obtido com a venda será destinado a investidores pessoa física. O presidente acredita ainda que ao menos duas das empresas acima estarão com capital aberto (IPO) em Nova Iorque, ainda neste ano.

Ele disse que a ideia não é vender 100% das subsidiárias. " Você abre capital e depois discute follow-on (oferta subsequente). Prefiro fazer um IPO menor porque é preciso primeiro vender a história para depois de um ano e meio fazer a segunda pernada", destacou o presidente. Na prática, a Caixa busca sócios para seus negócios - e pode ser você!

Como exemplo ele mencionou o sucesso da BB Seguridade, que abriu capital e dobrou o lucro. A expectativa de Guimarães é que seja possível aumentar o lucro em até 50% e crescer com o número de investidores pessoa física.

O presidente comentou ainda que a Caixa é mais conservadora e que acredita que o modelo mais adequado é fazer a venda de ativos por meio de oferta de ações.

Para comandar a área de ativos da empresa, Guimarães destacou que já escolheu um nome, que é bastante conhecido do mercado e que será anunciado em breve.

O presidente também anunciou que vai lançar títulos de dívida (debêntures) para vender crédito (securitizar dívidas), mas não deu mais detalhes de como elas vão funcionar.

IPO da Caixa

Quando perguntado sobre a possibilidade de a estatal abrir capital no futuro, Guimarães disse que o IPO das subsidiárias e que a venda dos ativos geridos pela caixa estão sob o seu mandato.

"Mas a discussão sobre a privatização é uma determinação do presidente da República. A abertura de capital da empresa daqui a dois ou três anos é uma decisão do ministro", destacou o presidente da estatal.

Agências

O presidente disse que fará uma redução de agências ao longo do tempo, já que possui 13 mil loterias da Caixa. "Eu visitei uma cidade em que possuía mais de uma loteria e que a agência mais próxima ficava a seis horas de viagem. Essa questão é muito importante", destacou o CEO.

Guimarães também ressaltou que possui mais de 13 mil pontos de vendas apenas com as lotéricas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Sinergia com outras instituições

Durante o evento, o presidente também falou que existe uma relação muito forte e que há uma confiança muito grande entre BB, Caixa e Petrobras.

" O que existe é uma fraternidade entre nós e vamos e tudo aquilo que for relevante para a Caixa, eu vou sentar para resolver e participarei do conselho", disse Guimarães.

Comentários
Leia também
Captação de US$ 15 milhões

Dos tijolos aos bytes, BTG Pactual lança criptoativo com lastro em imóveis

A ideia do banco é proporcionar aos investidores do ReitBZ retorno com a recuperação dos ativos e a venda por um valor superior ao preço de aquisição. Lançamento envolve parceria com os gêmeos Winklevoss, que atuaram na criação do Facebook

Nova crise?

Flávio Bolsonaro diz que revista faz “ilação irresponsável” ao vinculá-lo à milícia

Reportagem obteve dois cheques de Flávio assinados por Valdeci: um de R$ 3,5 mil e outro no valor de R$ 5 mil; em nota, Flávio afirma que Val Meliga é tesoureira geral do PSL

Com pressão do mercado

Se reforma vier da Câmara em abril, entra no recesso aprovada, diz Alcolumbre

Para presidente do Senado Federal, proposta de reforma da Previdência pode estar aprovada até junho, caso o texto seja aprovado pela Câmara dos Deputados em abril

Clima otimista no governo

Expectativa é que aprovação da reforma ocorra no primeiro semestre, diz Guedes

Ministro da Economia demonstrou confiança com a articulação política no congresso e disse estar “sentindo ventos de otimismo” com a tramitação da proposta

Exile on Wall Street

Uma boa hora para comprar ativos geradores de renda

“Se uma empresa nunca teve meme, posts no Reclame Aqui e erros no meio do caminho, só há uma possibilidade: nunca teve cliente também.”

Imóveis

Qual o tamanho do mercado imobiliário no Brasil?

Parceria entre governo, registradores de imóveis e Fipe começa a responder essa questão de forma objetiva, melhorando a nota do país no ranking de facilidade de negócios do Banco Mundial

Mudanças na Previdência

Deputados querem segurar tramitação da reforma até proposta para militares sair

Para líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), o governo deve ser rápido para não aparentar tratamento diferenciado

Exclusivo

O que pensa o deputado cotado para presidir a comissão especial da reforma da Previdência?

Deputado Mauro Benevides Filho defende alterações no regime de capitalização, aposentaria de professoras e BPC

Salto de 368%

Com Fibria, Suzano registra lucro de R$ 2,987 bilhões no 4º trimestre

Excluindo Fibria, companhia reverteu prejuízo e obteve lucro líquido de R$ 1,462 bilhão, indicando um salto de 308,5% ante lucro de R$ 358 milhões de igual período do ano anterior

Conteúdo patrocinado por Startse

Milionária sem sair da cama

O caso da inglesa que ficou milionária trabalhando de pijama no quarto – e o número de brasileiros que querem enriquecer da mesma forma.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu