Menu
2019-02-03T11:13:42+00:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Revolução à vista?

Novo presidente da Caixa quer você como sócio! Guimarães disse que vai vender 4 subsidiárias em até 12 meses

A ideia é que 20% do total será destinado a investidores pessoa física. Além disso, ele anunciou que fará emissões externas em Nova Iorque e que vai criar uma debênture para vender crédito (securitizar dívidas)

30 de janeiro de 2019
11:50 - atualizado às 11:13
Pedro Guimaraes, presidente da Caixa Econômica Federal
Imagem: Clauber Cleber Caetano/PR

Fazendo jus à fama de “acelerado”, o novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, deu novo prazo para vender as participações nas quatro subsidiárias do banco. Agora, ele espera fazer a abertura de capital dos negócios de seguros, cartões, fundos e loterias nos próximos 12 meses.

Outro destaque foi que 20% do total obtido com a venda será destinado a investidores pessoa física. O presidente acredita ainda que ao menos duas das empresas acima estarão com capital aberto (IPO) em Nova Iorque, ainda neste ano.

Ele disse que a ideia não é vender 100% das subsidiárias. " Você abre capital e depois discute follow-on (oferta subsequente). Prefiro fazer um IPO menor porque é preciso primeiro vender a história para depois de um ano e meio fazer a segunda pernada", destacou o presidente. Na prática, a Caixa busca sócios para seus negócios - e pode ser você!

Como exemplo ele mencionou o sucesso da BB Seguridade, que abriu capital e dobrou o lucro. A expectativa de Guimarães é que seja possível aumentar o lucro em até 50% e crescer com o número de investidores pessoa física.

O presidente comentou ainda que a Caixa é mais conservadora e que acredita que o modelo mais adequado é fazer a venda de ativos por meio de oferta de ações.

Para comandar a área de ativos da empresa, Guimarães destacou que já escolheu um nome, que é bastante conhecido do mercado e que será anunciado em breve.

O presidente também anunciou que vai lançar títulos de dívida (debêntures) para vender crédito (securitizar dívidas), mas não deu mais detalhes de como elas vão funcionar.

IPO da Caixa

Quando perguntado sobre a possibilidade de a estatal abrir capital no futuro, Guimarães disse que o IPO das subsidiárias e que a venda dos ativos geridos pela caixa estão sob o seu mandato.

"Mas a discussão sobre a privatização é uma determinação do presidente da República. A abertura de capital da empresa daqui a dois ou três anos é uma decisão do ministro", destacou o presidente da estatal.

Agências

O presidente disse que fará uma redução de agências ao longo do tempo, já que possui 13 mil loterias da Caixa. "Eu visitei uma cidade em que possuía mais de uma loteria e que a agência mais próxima ficava a seis horas de viagem. Essa questão é muito importante", destacou o CEO.

Guimarães também ressaltou que possui mais de 13 mil pontos de vendas apenas com as lotéricas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Sinergia com outras instituições

Durante o evento, o presidente também falou que existe uma relação muito forte e que há uma confiança muito grande entre BB, Caixa e Petrobras.

" O que existe é uma fraternidade entre nós e vamos e tudo aquilo que for relevante para a Caixa, eu vou sentar para resolver e participarei do conselho", disse Guimarães.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Dúvidas atrás de dúvidas

Bolsas da Europa fecham em queda, com incertezas sobre acordo entre EUA e China

Apesar de resultados econômicos positivos da Alemanha, a cautela no mercado também foi alimentada por dados fracos no Reino Unido e na China

Joia reluzente

A Vivara cresceu no trimestre e já começa a entregar uma das promessas do IPO

A Vivara mostrou crescimento da receita líquida e um aumento importante nas vendas do e-commerce — resultados que dão força às ações da empresa

Bolsa

Via Varejo tem prejuízo maior e queda nas vendas. Então por que a ação sobe?

Como ninguém esperava mesmo um balanço bonito, os investidores se debruçaram em encontrar algum sinal de avanço na ampla reestruturação implementada desde que Michael Klein reassumiu o comando da varejista

atento ao balanço

Ação da Sinqia sobe com resultado do terceiro trimestre — analistas veem espaço para valorização de mais de 20% da ação

Após quatro aquisições, provedora de tecnologia para o sistema financeiro bateu recorde de receita; para analistas, ação pode chegar a R$ 23

hora do tchau?

Presidente do BNDES vê redução de carteira de ações da instituição em até três anos

Gustavo Montezano ressaltou que as alienações podem ser pela “mesa de operações” do banco, em bloco ou em ofertas

Tem que melhorar

Fitch mantém nota de crédito do Brasil em grau especulativo

Ainda falta um bocado de consolidação fiscal e crescimento econômico para o país retomar o almejado grau de investimento

em brasília

Presidente do STF exige do BC e obtém acesso a dados sigilosos de 600 mil pessoas

Segundo fontes, Toffoli ainda não acessou os relatórios, que lhe foram disponibilizados eletronicamente; PGR avalia recorrer da decisão

Economia

“Se o Brasil continuar com as reformas, as agências podem voltar com o grau de investimento em até um ano”, destaca Mario Mesquita

Mesquita disse que, se olhar o Credit Default Swap (CDS) brasileiro, “é possível perceber que ele já é compatível com país com grau de investimentos”

DEPOIS DE DOIS ANOS...

Pão de Açúcar planeja abrir novas unidades em 2020

A marca Pão de Açúcar sempre foi a “queridinha” do setor de supermercados e sinônimo de loja com produtos diferenciados. “Mas, nos últimos anos, a marca empalideceu”, afirma o consultor da Mixxer Desenvolvimento Empresarial, Eugênio Foganholo

Cúpula no Brasil

Bolsonaro diz que Brics trabalhou para alimentar competitividade e produtividade

Bolsonaro disse que a relevância econômica do Brics é inquestionável e que o grupo de países seguirá crescendo. Segundo Bolsonaro, esses resultados garantem legitimidade para governança internacional “mais inclusiva”.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements