Menu
2019-11-07T18:47:25+00:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Agradou

Mercado gosta do que vê e ações da Movida sobem forte após balanço

Com uma expansão de 45,8% no lucro líquido e um crescimento de 60,6% no potencial de geração de caixa (Ebitda) no terceiro trimestre, as ações da Movida (MOVI3) terminaram o pregão desta quinta-feira cotadas em R$ 16,29, uma alta de 3,89%

7 de novembro de 2019
12:14 - atualizado às 18:47
RENATO FRANKLIN – MOVIDA
O CEO da Movida, Renato Franklin me explica as novidades que a empresa prepara para o próximo ano - Imagem: Leo Martins/SEU DINHEIRO

Depois de apresentar um resultado bastante forte após o fechamento da bolsa ontem (6) e reafirmar que está cada vez mais perto de resolver o seu maior "calcanhar de Aquiles", os números da Movida (MOVI3) animaram bastante o mercado nesta quinta-feira (7).

Um dia após a divulgação de seu balanço, as ações da Movida terminaram o pregão cotadas em R$ 16,29, o que representa uma expansão de 3,89%. Na ocasião, a companhia encerrou o terceiro trimestre deste ano com um lucro líquido de R$ 60,2 milhões, o que representa uma alta de 45,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

Outro indicador que mostrou maior robustez foi o potencial de geração de caixa (Ebitda), que alcançou o maior valor registrado pela companhia em sua história. No terceiro trimestre, o Ebitda encerrou o período em R$ 191,8 milhões, o que significa uma alta de 60,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

A receita líquida, por sua vez, também veio forte e terminou o período em R$ 960,8 milhões, uma expansão de 57,1% ante o mesmo período de 2018. Na previsão dos analistas consultados pela Bloomberg, o indicador ficaria em R$ 942,2 milhões.

Confira agora os principais pontos ressaltados pelos analistas de grandes bancos sobre o balanço apresentado pela Movida:

Bradesco BBI

"Superando os touros"

Na avaliação de Victor Mizusaki, a Movida reportou um potencial de geração de caixa (Ebitda) forte de R$ 192 milhões. O resultado para o indicador superou em 12% as estimativas do Bradesco e em 16% as expectativas do mercado.

Entre os destaques estão a subida de 2% no preço diário do segmento de aluguel de carros (RAC) no terceiro trimestre de 2019, em comparação com o mesmo período do ano passado. Além disso, o retorno sobre capital investido (ROIC) aumentou 0,3 pontos percentuais na comparação ano a ano.

Mas o ponto mais importante foi a evolução da margem Ebitda que terminou o terceiro trimestre negativa em 0,5%, mas que obteve uma melhora de 6,3 pontos percentuais, isso descontando os efeitos IFRS.

Diante dos números apresentados pela companhia no balanço de ontem (6), Mizusaki manteve a recomendação para ação como acima da média do mercado (outperform), mas aumentou o preço-alvo em 12 meses para os papéis de R$ 20 para R$ 21.

Recomendação: acima da média do mercado (outperform) ou compra

Preço-alvo: R$ 21

Potencial de alta: 34% em relação ao fechamento da última quarta-feira (6)

 

Itaú

"Resultados sólidos no terceiro trimestre de 2019".

Na visão das analistas Renata Faber, Thais Cascello, Julia Hupperich, o destaque também foi a virada do segmento de seminovos.

Segundo elas, a melhora substancial na operação de Seminovos, aliada ao dinheiro que entrou no caixa da empresa com o follow-on feito em julho podem fazer com que "a Movida acelere o seu crescimento e consolide a sua posição entre as top 3 locadoras no Brasil.

Ao falar sobre os múltiplos atualizados da empresa, as analistas do Itaú projetaram que a relação entre o valor da firma (EV) e o potencial de geração de caixa (Ebitda) também teria uma queda até 2022. Na prática, quanto menor esse múltiplo, mais atraente se encontra a ação.

Para elas, o múltiplo EV/Ebitda terminaria este ano em 11,1 vezes e poderia chegar a 8,0 vezes até 2022.

Recomendação: acima da média do mercado (outperform) ou compra

Preço-alvo: R$ 20

 

Safra

"Excelente performance no terceiro trimestre de 2019, reforçando a recomendação para o papel como acima da média do mercado (outperform)".

Assim como pontuaram os especialistas anteriores, os analistas Luiz Peçanha e Gabriela Moraes do Safra disseram que o maior destaque foi a recuperação da margem Ebitda no segmento de Seminovos.

Além disso, eles destacaram o crescimento no setor de aluguel de carros (RAC) e a aceleração da margem Ebitda também no segmento de gestão e terceirização de frotas (GTF) como pontos fortes do balanço da Movida no terceiro trimestre.

Recomendação: acima da média de mercado (outperform) ou compra

Preço-alvo: R$ 22,50

 

BTG

"Mais forte do que o esperado; uma batida nas estimativas"

Para os analistas Renato Mimica e Lucas Marquiori, os resultados do terceiro trimestre da Movida mostram uma mensagem forte da companhia em termos de execução dos negócios, o que deve ajudá-la na redução dos riscos do investimento.

Segundo eles, os números da companhia também apontam que o balanço está de volta à sua forma original e que por isso optaram por manter a recomendação de compra para os papéis.

"A nossa recomendação de compra reflete a nossa visão construtiva com o setor, baseada no sólido crescimento de pilares como elasticidade do preço, mudanças culturais e de hábitos [dos brasileiros] e uma maior consolidação do setor".

Recomendação: acima da média de mercado (outperform) ou compra

Preço-alvo: R$ 21

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Tensão nos ares

Crise na Boeing: sindicatos de companhias aéreas temem a liberação do 737 Max

Com a possibilidade de as aeronaves 737 Max da Boeing serem liberadas novamente para voar, os sindicatos das companhias aéreas mostram-se preocupados

Protestos no país

Banco Central do Chile anuncia novas medidas para conter a queda do peso

A autoridade monetária do Chile irá adotar mais ferramentas para frear a trajetória de desvalorização da moeda do país, em meio à onda de protestos sociais vistos nos últimos dias

Renda fixa

CDB com remuneração de até 124% do CDI? É a oferta do C6 Bank

O C6 Bank oferece novas opções de investimento em CDB com resgates mais longos. A rentabilidade pode chegar a 124% do CDI

Expansão no país

Carrefour Brasil investe R$ 2 bilhões e quer mais parcerias

O Carrefour Brasil mostra-se otimista em relação às perspectivas para o país em 2020. Como resultado, o grupo continuará investindo e abrindo novas unidades

Tudo que vai mexer com o seu dinheiro hoje

Inflação e terno preto nunca saem de moda

Um certo frenesi sempre tomou conta das redações do país no dia de divulgação do índice de preços. A inflação brasileira é um número a acompanhar com lupa no noticiário econômico. Em um passado não tão distante, todo o mês os economistas apontavam o vilão dos custos do consumidor. O tomate virou uma espécie de […]

Agora vai?

Declarações de autoridades dos EUA mostram otimismo nas negociações com a China

O tom mais ameno assumido por duas autoridades dos EUA em relação às conversas com a China renova a esperança dos mercados quanto ao fechamento de um acordo

Siga o mestre

Warren Buffett fez novas apostas na bolsa e vendeu parte de suas ações da Apple

Um frenesi toma conta dos mercados americanos nesta sexta-feira: o lendário Warren Buffett comprou ações de duas empresas — o que faz esses papéis dispararem hoje

Feriado? Que feriado?

Os mercados estão abertos lá fora — e as bolsas dos EUA estão nas máximas

Uma sinalização animadora das autoridades americanas quanto às negociações com a China dá força aos mercados globais nesta sexta-feira

Sem crise

Sabesp tem lucro líquido de R$ 1,209 bilhão no 3º trimestre, alta de 113,9%

A Sabesp reportou forte expansão no lucro líquido e no Ebitda no terceiro trimestre deste ano, impulsionada pelo início das operações em Santo André e Guarulhos

Más notícias

A Braskem fechou o trimestre no vermelho e viu sua receita cair 18% em um ano

Empresa cujas ações têm o pior desempenho do Ibovespa no ano, a Braskem reportou um prejuízo líquido de mais de R$ 800 milhões no terceiro trimestre

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements