🔴 QUER SAIR DO ALUGUEL? NÃO USE O FGTS PARA FINANCIAR O IMÓVEL – CONHEÇA ESTA ESTRATÉGIA

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
MAIS UM CAPÍTULO DA NOVELA

Petrobras (PETR4): dividendos comprometidos… de novo? O pagamento de R$ 19,8 bilhões à Receita que pode cortar a remuneração extra aos acionistas

Cálculos da própria estatal mostram que o impacto após os efeitos tributários será de R$ 11,87 bilhões no lucro líquido do segundo trimestre de 2024

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
17 de junho de 2024
20:09 - atualizado às 20:13
Fachada da sede da Petrobras (PETR3; PETR4)
Fachada da sede da Petrobras (PETR3; PETR4) - Imagem: Agência Petrobras

O investidor nem bem passou pela novela dos dividendos extraordinários da Petrobras (PETR4) e, nesta segunda-feira (18), foi surpreendido por uma outra notícia que pode impactar a distribuição de proventos da estatal: a petroleira fechou um acordo de R$ 19,8 bilhões com a Receita Federal para encerrar pendências com o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

Há alguns anos, a Petrobras e outras empresas do setor foram autuadas por um suposto artifício nos contratos de exploração de petróleo usado para pagar menos imposto.

A manobra funcionava da seguinte forma: o preço do contrato era dividido em duas partes — a primeira era relativa ao aluguel da embarcação, que é isento de imposto de renda na fonte, enquanto a segunda era relativa à prestação de serviço, ou seja, a própria exploração de petróleo, que tem cobrança de PIS/Cofins e Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico (Cide).

Para pagar menos imposto, a Petrobras informava que 90% do valor era equivalente ao aluguel da embarcação, enquanto só 10% eram relativos a serviços.

Só que a Receita Federal notou a manobra e cobrou não só o imposto sobre o valor total dos contratos anteriores como também uma multa.

Com a aprovação de hoje do Conselho da Petrobras ao Edital de Transação da Receita Federal referente a contencioso tributário, encerram-se as discussões administrativas e judiciais referentes ao período de 2008 a 2013, que totalizam R$ 44,79 bilhões.

O acordo da Petrobras com a Receita

A Petrobras explica que o valor total da transação, considerado o desconto de 65% concedido no edital, é de R$ 19,8 bilhões — destes, R$ 6,65 bilhões serão pagos com os depósitos judiciais já realizados nos processos e R$ 1,29 bilhão será pago com créditos de prejuízos fiscais de subsidiárias.

Os R$ 11,85 bilhões restantes, com os acréscimos supervenientes devido aos ajustes e à atualização dos encargos até a data do pagamento, serão pagos da seguinte forma:

  • Entrada de R$ 3,57 bilhões, em 30 de junho de 2024;
  • Restante em seis parcelas mensais e sucessivas, de aproximadamente de R$ 1,38 bilhão.

A primeira parcela será paga em 31 de julho de 2024, e as demais no último dia útil dos meses subsequentes, atualizadas pela Selic.

MAGDA CHAMBRIARD TEM ‘CRIATIVIDADE’ PARA SECAR CAIXA DA PETROBRAS (PETR4)?

O impacto dos dividendos

Cálculos da própria Petrobras mostram que o impacto após os efeitos tributários será de R$ 11,87 bilhões no lucro líquido do segundo trimestre de 2024.

Mas os acionistas também devem sentir no bolso o peso da quitação do débito tributário. Analistas do mercado financeiro estimam que se, por um lado, a Petrobras e beneficiou dos descontos para o pagamento ao Carf, de outro, pode reduzir a distribuição de dividendos extraordinários no curto prazo.

Vale lembrar que a Petrobras acertou em abril o pagamento de 50% dos R$ 43 bilhões em dividendos extraordinários retidos no mês anterior, após uma queda de braço com o governo que acabou resultado na demissão de Jean Paul Prates do comando da companhia. Os 50% que ainda estão pendentes ainda serão alvo de análise até o final do ano.

Petrobras vai em busca de ressarcimento

A Petrobras explicou ainda que cerca 13% do contencioso é de responsabilidade de diversos parceiros nos consórcios de E&P e está negociando com eles as condições para o ressarcimento dos valores referentes às suas participações.

"A adesão ao programa traz benefícios econômicos para a companhia, uma vez que a manutenção das discussões implicaria em esforço financeiro para oferecimento e manutenção de garantias judiciais, além de outras custas e despesas processuais", diz o comunicado.

*Com informações do Globo

Compartilhe

BALANÇO DO MÊS

IRB (IRBR3) registra lucro de R$ 28,4 milhões em maio, mesmo com peso da tragédia do Rio Grande do Sul

24 de julho de 2024 - 9:42

Os resultados trimestrais do IRB Re estão programados para serem publicados no dia 14 de agosto

DANÇA DAS CADEIRAS

Ambipar (AMBP3) volta aos holofotes com reestruturação da diretoria; veja quem serão os novos CFO e DRI

24 de julho de 2024 - 9:15

Com a mudança, Thiago da Costa Silva deixará as duas funções para ocupar a cadeira de diretor de integração e finanças

SEMANA TECH

A bolha estourou ou só está murchando? Ações da Tesla e do Google reagem em queda a balanços — e isso explica o momento das grandes empresas de tecnologia

24 de julho de 2024 - 8:13

Para os próximos dias, nomes como Microsoft, Visa, IBM, Qualcomm e Amazon também publicam seus dados do segundo trimestre

BALANÇO

Santander (SANB11): lucro cresce 44% no 2T24 e fica acima do esperado; veja os destaques do balanço

24 de julho de 2024 - 7:31

Lucro líquido do Santander foi de R$ 3,332 bilhões no segundo trimestre de 2024 e rentabilidade supera o patamar de 15%

TENDÊNCIAS DO VAREJO

É o fim do multimarcas no varejo? Por que a Americanas (AMER3) decidiu encerrar os sites Shoptime e Submarino

24 de julho de 2024 - 6:10

No início de julho, a gigante do varejo, em recuperação judicial, anunciou a incorporação das duas marcas à plataforma principal. Entenda o que está por trás da decisão

PROPAGANDA ENGANOSA

Oi, Vivo e Tim vão ter que pagar milhões: operadoras de celular são enquadradas por crime contra o consumidor

23 de julho de 2024 - 18:01

As empresas foram acusadas pela Senacon de propaganda enganosa sobre 5G, mas ainda podem recorrer

CHEQUE DE QUASE R$ 7 BI

Privatização da Sabesp (SBSP3) é concluída e Equatorial (EQTL3) tem que pagar a conta: presidente da companhia diz ter mais ativos prontos para vender e levantar recursos

23 de julho de 2024 - 16:45

Augusto Miranda destacou que a empresa tem tempo para estruturar uma saída do empréstimo ponte tomado junto a um grupo de bancos

DESTAQUES DA BOLSA

Carrefour Brasil (CRFB3) volta a ter lucro e supera expectativas no 2º trimestre – mas o que explica a queda das ações na B3 hoje?

23 de julho de 2024 - 14:17

Grupo anunciou um lucro líquido de R$ 330 milhões e a abertura de novas lojas da rede de varejo; analistas, contudo, não são unânimes sobre a compra da ação

DESTAQUES DA BOLSA

Embraer arremete e volta a voar na B3; EMBR3 lidera os ganhos do Ibovespa hoje. O que está por trás da alta da ação?

23 de julho de 2024 - 13:59

O desempenho positivo das ações da Embraer hoje vem na esteira do anúncio de mais uma encomenda de aviões militares no exterior; veja os detalhes

SÓ AS PONTINHAS

Após privatização, Sabesp (SBSP3) anuncia corte nas tarifas de água — mas você nem deve perceber

23 de julho de 2024 - 11:43

Também passam a vigorar no novo estatuto social da companhia e novas políticas internas, relacionadas à distribuição de dividendos e governança corporativa

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar