🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
DESTAQUES DA BOLSA

Americanas (AMER3), Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3) disparam na B3 com alívio nos juros — e possivelmente da concorrência

Do lado da inflação, que também é uma pedra no sapato do setor, os novos indícios de negociações de paz entre Ucrânia e Rússia ajudam a diminuir a pressão

Magazine Luiza, Via, Americanas
Imagem: Shutterstock, com intervenção de Andrei Moraes

Quem abrir a lista de maiores altas do Ibovespa terá uma surpresa nesta terça-feira (29). Três grandes nomes do varejo, um dos setores mais afetados pelo cenário macroeconômico ruim que dominou os últimos meses, lideram a ponta positiva do principal índice acionário brasileiro.

Por volta das 16h15, Americanas (AMER3), Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIIA3) disparam cerca de 9%. Veja as cotações abaixo e acompanhe nossa cobertura completa de mercados:

  • AMER3: R$ 34,81 (+8,92%);
  • MGLU3: R$ 7,06 (+9,12%);
  • VIIA3: R$ 4,29 (+8,88%).

E o fôlego do setor vem diretamente de um de seus principais vilões: os juros futuros. Os principais contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) — uma referência das expectativas quanto ao futuro das taxas Selic e CDI — recuam hoje.

Essa queda, por sua vez, indica que o mercado digeriu bem a sinalização do Banco Central de que o ciclo de alta da taxa básica de juros brasileira pode terminar na próxima reunião. Roberto Campos Neto, presidente do BC, já declarou que mais um aumento da Selic em junho não é o mais provável.

Do lado da inflação, que também é uma pedra no sapato do setor, os novos indícios de negociações de paz entre Ucrânia e Rússia ajudam a diminuir a pressão sobre os preços. O Ministério da Defesa russo anunciou hoje uma “redução drástica” de ataques a Kiev.

Ainda assim, o salto nas cotações não é o suficiente para apagar as perdas anteriormente registradas. As ações MGLU3, por exemplo, que já foram queridinhas do mercado, recuam 64% nos últimos 12 meses. Americanas e Via também caem 41,6% e 59,6%, respectivamente, no mesmo período.

Como a inflação e os juros afetam as varejistas?

A explicação para a relação entre o cenário macroeconômico, especialmente os juros e a inflação, e o desempenho das varejistas na bolsa de valores passa pelas prioridades dos brasileiros em momentos de crise.

O avanço da inflação diminui o poder de compra dos consumidores, enquanto a alta dos juros encarece a tomada de crédito que poderia financiar as idas às lojas.

Nesse cenário, boa parte da população tem de optar entre as contas de consumo e alimentos, por exemplo, e produtos não essenciais. E na batalha das prioridades costumam perder os itens que podem ser cortados da lista de compras sem prejuízo à sobrevivência das famílias.

Por isso, as perspectivas de juros mais baixos trazem um alívio ao setor. Ainda que o poder de compra do brasileiro permaneça prejudicado por mais alguns meses, o crédito mais barato volta a tornar possível os gastos com produtos além dos essenciais.

Possível fim da concorrência internacional a caminho também anima

Além da melhora no cenário nacional, uma notícia relacionada ao estrangeiro também pode ajudar na recuperação das varejistas: um alívio na concorrência com plataformas internacionais de comércio, apelidados de “camelódromos virtuais”.

O Ministério da Economia prepara uma medida provisória que deve tributar a importação feita por pessoas físicas em plataformas como Mercado Livre, Shopee, Wish, AliExpress e Shein independentemente do valor da compra.

Vale lembrar que as regras atuais garantem a isenção de tributos em negociações entre pessoas físicas brasileiras e estrangeiras para transações com valor abaixo de US$ 50 (cerca de R$ 238,11).

Compartilhe

SUBIU NO TELHADO

Petrobras (PETR4): a fala do CEO sobre dividendos que derruba as ações da estatal hoje na B3

28 de fevereiro de 2024 - 14:47

Em entrevista à Bloomberg, Jean Paul Prates defendeu que a Petrobras tenha “cautela” na distribuição de dividendos; ações reagem em forte queda

PROBLEMAS NOS HOTÉIS?

Por que os dividendos do fundo imobiliário HTMX11 tiveram um corte brusco em fevereiro? Confira a explicação da gestão

28 de fevereiro de 2024 - 12:17

O fundo de hotéis comunicou, no início do mês, que pagaria R$ 0,86 por cota aos investidores, contra R$ 3,25 em janeiro.

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai a 130 mil pontos, pressionado pela desvalorização de Petrobras (PETR4) após falas de Prates sobre dividendos; dólar sobe a R$ 4,97

28 de fevereiro de 2024 - 7:24

RESUMO DO DIA: A bolsa brasileira terminou a sessão desta quarta-feira (28) no vermelho, com o cenário corporativo roubando os holofotes do calendário de indicadores econômicos no exterior. O Ibovespa encerrou o dia em baixa de 1,16%, aos 130.155 pontos. Por sua vez, o dólar fechou próximo das máximas do dia, com um avanço de […]

PORTFÓLIO DE GIGANTES

XPML11 fecha acordo com empresa da B3 e pagará mais de R$ 1,8 bilhão por ‘pacotão’ de shoppings centers

27 de fevereiro de 2024 - 18:41

O fundo imobiliário assinou um memorando para ficar com participações detidas pela Syn Prop & Tech em seis shoppings centers

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa fecha em alta e sustenta os 131 mil pontos, ajudado por Vale (VALE3) e IPCA-15 abaixo do esperado; dólar recua a R$ 4,93

27 de fevereiro de 2024 - 7:14

RESUMO DO DIA: Diversos tons de verde tingiram a sessão da bolsa brasileira nesta terça-feira (27), que conseguiu escapar do ritmo de cautela do exterior e atingiu os 131 mil pontos. Por aqui, o foco dos investidores esteve no IPCA-15, que subiu em fevereiro, mas menos do que estimavam os analistas de mercado. A prévia […]

FIIs HOJE

Os dividendos deste fundo imobiliário saltaram mais de 1200% após venda de ativo e devem seguir em alta no semestre, mas o FII já tem data para acabar

26 de fevereiro de 2024 - 15:39

O FII em questão distribuiu R$ 0,41 por cota para seus pouco mais de 2.400 cotistas neste mês, contra cerca de R$ 0,03 em janeiro

SAIBA MAIS SOBRE O NEGÓCIO

Fundo imobiliário TRXF11 troca oito lojas por três, mas vai lucrar mais de R$ 100 milhões com a transação e reduzir dívidas

26 de fevereiro de 2024 - 11:23

O FII fechou um acordo para vender oito imóveis atualmente locados para o Assaí e o GPA e comprar três lojas cuja inquilina é a Decathlon

MAIS DINHEIRO NO BOLSO

Nubank: cofundadora e executivos embolsam R$ 60 milhões em nova venda de ações

26 de fevereiro de 2024 - 10:01

Cris Junqueira vendeu o equivalente a US$ 8,450 milhões (R$ 42 milhões) em ações do Nubank após resultado do quarto trimestre do banco digital

MERCADOS HOJE

Bolsas hoje: Ibovespa fecha em leve alta, ajudado pela valorização da Petrobras (PETR4); dólar recua a R$ 4,98

26 de fevereiro de 2024 - 7:37

RESUMO DO DIA: A bolsa brasileira conseguiu escapar do tom de cautela do exterior e encerrou a segunda-feira (26) no campo positivo. Lá fora, os mercados financeiros globais terminaram o dia mistos.  O Ibovespa fechou o pregão em leve alta de 0,15%, aos 129.609 pontos. Já o dólar recuou 0,23%, cotado a R$ 4,9815 no […]

FINALMENTE

Um rombo ainda maior para Lemann: Americanas (AMER3) reporta aumento da dívida, prejuízo bilionário e vendas em queda

26 de fevereiro de 2024 - 7:25

Vendas nos canais digitais da Americanas despencaram 79,2% — e um dos motivos foi a perda de credibilidade da varejista

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies