🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-06-02T17:07:12-03:00
Guilherme Valle
FECHAMENTO DO CÂMBIO

Dólar recua 0,32% e vale R$ 4,78. Euro vale R$5,14, avanço de 0,55%; confira o que movimentou o câmbio nesta quinta-feira

No Brasil, o grande destaque do dia ficou por conta dos dados do PIB

2 de junho de 2022
17:07
dólar e euro
O dólar perde força ante seus pares nesta quinta-feira - Imagem: Shutterstock

Nesta quinta-feira (2), o dólar registrou recuo de 0,32% e encerrou o pregão negociado a R$ 4,7885. Já o euro, seguiu o caminho inverso e vale R$ 4,1475, avanço de 0,55%.

O alívio para o euro é fruto da divulgação do Índice de Gerentes de Compras (PMI) da Alemanha e da Zona do Euro. O indicador demonstrou que a atividade econômica ainda avança por lá, o que enfraqueceu a moeda norte-americana na comparação com o euro.

O que mexe com o câmbio lá fora

Nos Estados Unidos, o destaque do dia ficou por conta dos dados do mercado de trabalho. Os pedidos de auxílio desemprego ficaram em 200 mil na semana encerrada no dia 28 de maio, o que aponta para um mercado de trabalho ainda aquecido. 

Quem trouxe novidades que podem colocar alguma dúvida na cabeça dos investidores foi a ADP, que divulgou dados sobre a geração de empregos no setor privado. A pesquisa apontou a criação de 128 mil empregos em maio e o resultado ficou bastante abaixo das 299 mil vagas previstas pelos analistas consultados pelo Wall Street Journal.

No velho continente, os preços dividiram o centro da agenda com os PMIs. A terça-feira foi de novidades sobre a inflação ao produtor (PPI), que mesmo tendo vindo abaixo do previsto pelos analistas consultados pelo Wall Street Journal, seguem em um patamar bastante alto.

Na comparação com abril de 2021, os preços na  Zona do Euro cresceram 37,2%, o que supera o aumento de 36,9% observado em março. Na comparação entre abril e março deste ano, os preços avançaram 1,2%.

Para o consumidor, os principais vilões na Europa e em outras economias desenvolvidas seguem sendo o preço da energia e dos alimentos. Segundo dados da OCDE, nove países registraram alta de dois dígitos no mês de abril, o que contribuiu para levar a alta nos preços de 8,8% em março para 9,2% em abril.

Os europeus, contudo, ainda podem ter alguma esperança de que os preços de energia parem de pesar sobre os índices de inflação — é que a Opep+, que reúne os membros da Opep e os 10 maiores exportadores de petróleo do mundo, anunciou que vai elevar a sua produção de petróleo em 648 mil barris por dia no mês de julho. Anteriormente, estava previsto um incremento de 432 mil barris por dia, que agora deve ficar distribuido entre julho e agosto. 

Do outro lado do mundo, na China, duas notícias chamaram a atenção. Primeiro, a agência de ratings Fitch reafirmou a classificação da dívida de longo prazo chinesa em A+, com perspectiva estável.

Além disso, foi anunciada uma linha de crédito de cerca de US$ 120 bilhões, a ser aplicada no financiamento de projetos de infraestrutura. Os recursos têm por objetivo oferecer um estímulo à economia do país, que tem sofrido com novos surtos de Covid.

Além dos empréstimos, espera-se que o governo chinês auxilie trabalhadores imigrantes desempregados, o valor, contudo, ainda não foi anunciado.

Neste cenário, o DXY, índice que compara o dólar a moedas consideradas seus ‘pares’ ficou no território dos recuos, indicando que o dólar perdeu força nesta quinta-feira.

E por aqui

No Brasil, o grande destaque ficou por conta de dados da atividade econômica no Brasil. O PIB brasileiro, medido pelo IBGE, totalizou R$ 2,249 trilhões no período nos primeiros três meses deste ano.

Trata-se de um crescimento de 1,0% em relação ao quarto trimestre de 2021. Na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, a economia brasileira avançou 1,7%. Vale conferir a cobertura completa do indicador.

Também foi dia da FGV divulgar o IPC-S, que mede semanalmente a inflação ao consumidor por aqui. O índice acelerou em cinco das sete capitais pesquisadas e foi a 0,50%.

Por falar em preços, foi divulgado o Índice de Preços ao Produtor, que registrou alta de 194% em abril. Menor do que a taxa de 3,13%, de março.

Assim, o dólar passou o dia no intervalo entre R$ 4,7720 e R$ 4,8093. O euro, por sua vez, registrou mínima de R$ 5,1058 e máxima de R$ 5,1570.

Acompanhe a nossa cobertura completa de mercados para acompanhar o desempenho de bolsa, dólar e juros hoje. Confira também o fechamento dos principais contratos de DI:

CÓDIGONOME ULT  FEC 
DI1F23DI jan/2313,44%13,44%
DI1F25DI Jan/2512,46%12,41%
DI1F26DI Jan/2612,35%12,29%
DI1F27DI Jan/2712,36%12,29%
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

FII DO MÊS

Fundos de papel retornam ao topo da preferência dos analistas; veja quais são os FIIs favoritos para julho

6 de julho de 2022

Em meio ao temor de recessão global, as corretoras consultadas pelo Seu DInheiro voltaram-se novamente para a proteção do papel

ESQUENTA DOS MERCADOS

Bolsas estrangeiras patinam à espera da ata do Fed e dos dados de desemprego nos Estados Unidos

6 de julho de 2022

Investidores preparam-se para a divulgação da ata do Fed na tentativa de prever os próximos passos da política monetária norte-americana

Especiais SD

Onde investir no 2º semestre: Renda fixa, nós gostamos de você! Com juros altos, ativos mais rentáveis do ano continuam atraentes

6 de julho de 2022

No difícil primeiro semestre de 2022, ativos de renda fixa foram os únicos a se salvarem, especialmente aqueles que se beneficiam da alta dos juros; para o resto do ano, esses investimentos permanecem interessantes, e investidor não precisa correr muito risco para ganhar dinheiro

NOITE CRIPTO

Parece, mas não vai: bitcoin segue preso ao patamar de US$ 20 mil; saiba o que está no caminho do BTC

5 de julho de 2022

Investidores devem ficar atentos à divulgação da ata da reunião do junho do Federal Reserve, prevista para amanhã — documento tem potencial para aumentar a volatilidade do mercado

AGORA É PRA VALER

Petrobras (PETR4) conclui a venda de participação na Deten Química — veja quanto entrou no caixa da estatal

5 de julho de 2022

O negócio, que tinha sido anunciado em abril, encerra a presença da petroleira na fabricante das principais matérias-primas para o segmento de limpeza doméstica e comercial no Brasil

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies