Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-04-26T20:07:04-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
Consolidação no varejo

O Grupo Soma agora veste Hering. Resta saber como pagar a fatura do cartão

A negociação relâmpago entre Grupo Soma e Hering tem um racional interessante para ambos os lados. Mas há dúvidas no lado do financiamento

26 de abril de 2021
17:38 - atualizado às 20:07
Grupo Soma Farm e Hering Loja
Fachadas da Farm, marca pertencente ao Grupo Soma, e da Hering - Imagem: Divulgação

O setor de varejo de moda passa por uma corrida do ouro. Todos procuram, incansáveis, pela pedra reluzente que trará a maior riqueza de todas: a criação de um ecossistema com oferta ampla e forte presença digital. O Grupo Soma parece ter encontrado sua pepita mágica: acertou a compra da Cia Hering — a Arezzo, que primeiro viu o raio reluzente, ficou de mãos vazias.

E, de fato, a junção das duas empresas faz bastante sentido, do ponto de vista estratégico: o Grupo Soma, famoso por administrar diversas marcas de vestuário — Farm e Animale são as bandeiras mais conhecidas — adiciona um nome de peso ao portfólio.

Mais que isso: a Hering ocupa um espaço na moda básica e casual que, hoje, não é preenchido por nenhuma das lojas pertencentes ao grupo. E, é claro: a escala da centenária empresa catarinense, com uma enorme base de clientes e de lojas, é um atrativo por si só.

Para a Hering, a junção com o Grupo Soma também está pintada em dourado: a expertise dos compradores em administrar e promover uma guinada nas marcas é bastante conhecida — e a Hering, de uns anos para cá, perdeu parte de seu brilho.

Sendo assim, estamos diante de uma situação ganha-ganha, em que todos saem felizes? Bem, não é assim tão simples. O racional faz sentido, mas é preciso levar em conta o preço que foi pago pelo Grupo Soma. E, nesse aspecto, ainda há alguns pontos a serem esclarecidos.

Tecendo a malha da Hering

Vamos antes entender a estrutura dessa operação: em resumo, o Grupo Soma avaliou a Cia Hering em R$ 5,1 bilhões, atribuindo um valor de R$ 33,00 por ação ON da companhia (HGTX3) — um prêmio de quase 50% em relação ao fechamento da última sexta-feira (23).

A título de comparação, a proposta do Grupo Soma foi muito superior à da Arezzo, que avaliou a Hering em R$ 3,3 bilhões, ou cerca de R$ 20/ação. Quando usamos como referencial o nível de preço do começo do mês, o prêmio oferecido pelos donos da Farm e da Animale é de quase 90%.

Dito isso: dinheiro é muito importante, mas não é tudo. Um gestor de São Paulo, em condição de anonimato, destacou que a estrutura administrativa proposta pelo Grupo Soma também foi mais atrativa à Hering. No desenho da Arezzo, cerca de 20% da nova companhia ficaria com os acionistas da empresa catarinense; na oferta de hoje, essa fatia é de 35%.

Por fim, Fabio e Thiago Hering, os dois principais executivos da centenária empresa têxtil, manterão posições ativas na estrutura administrativa do novo conglomerado.

Mesmo em termos concorrenciais, a união entre Grupo Soma e Hering não deve encontrar grandes obstáculos, dada a alta pulverização do varejo de moda — a nova empresa deverá ter cerca de 3% do market share.

"A Soma tem uma execução muito forte, ela tem tudo para acelerar a retomada de crescimento que a Hering não vinha entregando", disse um gestor de ações, em condição de anonimato. "A expertise da Soma pode acelerar a receita da Hering, e a Hering acelera a parte digital da Soma".

Desempenho das ações da Cia Hering
Desempenho das ações da Cia Hering

Grupo Soma: débito ou crédito?

Mas como o Grupo Soma vai financiar essa operação? Dos R$ 5,1 bilhões, R$ 3,64 bilhões serão quitados em ações. Resta, assim, cerca de R$ 1,5 bilhão a ser pago em dinheiro — e esse é o X da questão.

Ou, nas palavras de um experiente trader com quem eu conversei ainda pela manhã: "será um grande movimento, não sei se conseguirão ter caixa para isso".

E, de fato, o caixa do Grupo Soma é robusto, mas não suporta uma compra desse tamanho. Ao fim de 2020, a empresa tinha caixa líquido de R$ 449,6 milhões; considerando títulos a receber, o caixa seria de R$ 706 milhões.

Importante ressaltar também que o Grupo Soma possui uma quantia relevante de compromissos com vencimento no curto prazo: ao todo, as dívidas em 2021 somam R$ 151 milhões, sendo R$ 117 milhões concentradas no primeiro trimestre.

Ou seja: será preciso recorrer a algum mecanismo de financiamento extra, como emissão de títulos de dívida, empréstimos bancários, emissão de ações ou outras ferramentas. Só que, em momento algum, o grupo fez menção a algum eventual plano.

No início da tarde, o Grupo Soma promoveu uma teleconferência com analistas e investidores, de modo a esclarecer alguns pontos referentes à transação. Os executivos não falaram sobre a estrutura de financiamento — e não abriram espaço para perguntas.

Essa incerteza ajuda a explicar o mau desempenho das ações do Grupo Soma nesta segunda-feira, com uma queda de 10,14%, a R$ 12,67. Por mais que o racional da operação faça sentido, a estrutura financeira ainda abre espaço para questionamentos.

Desempenho das ações do Grupo Soma
Desempenho das ações do Grupo Soma

Soma e Hering: sem fio solto

Em linhas gerais, analistas de grandes bancos mostraram-se otimistas com a união entre Grupo Soma e Hering, destacando a complementação dos portfólios. Enquanto a primeira têm marcas mais caras e voltadas a um público com poder aquisitivo maior, a segunda tem ticket médio mais baixo e atinge uma base maior de clientes.

Portfólio do Grupo Soma com a inclusão da Hering
Portfólio do Grupo Soma com a inclusão da Hering

Isso, no entanto, não implica numa junção suave entre as empresas. Em relatório, os analistas do J.P. Morgan lembram que a Hering tem uma alta exposição ao modelo de franquias, algo pouco cimentado no Soma. Apenas recentemente a empresa entrou nesse modelo com a aquisição da Maria Filó, mas com um número bem menor de lojas.

"A operação com a Hering foi uma surpresa, considerando que esse é um nicho completamente novo para o Grupo Soma", escrevem os analistas do BTG Pactual, em relatório. "A compra implica num maior risco de execução, considerando o desempenho operacional fraco da Hering nos anos recentes".

Em termos de ganhos de sinergia, os executivos do Grupo Soma estimam que a fusão com a Hering trará economias da ordem de R$ 200 milhões anuais — a otimização do parque têxtil e da estrutura de logística são os principais pontos de ganho de eficiência.

Varejo efervescente

A compra da Hering pelo Grupo Soma apenas ratifica uma percepção que já vinha ganhando força nas últimas semanas: a de que o setor de varejo de moda passa por um forte movimento de consolidação, com as empresas buscando portfólios mais amplos e eficiência maior nas operações digitais.

"É um mercado pulverizado. Quem tem portfólio mais complementar consegue, de certa forma, ter alavancagem", concluiu o gestor, deixando no ar a sensação de que vem mais coisa por aí.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Alta da Selic, bons números da Weg, IPO do Nubank e dividendos da Gerdau: veja o que marcou o mercado hoje

Há cerca de um mês, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou que a autoridade não mudaria o “plano de voo” a cada novo dado da economia brasileira. Mas, veja só, a realidade obrigou a instituição a recalcular a rota: há pouco, o Copom elevou a Selic em 1,50 ponto percentual, ao […]

Referência em SP

Na corrida do setor de saúde, Rede D’Or (RDOR3) garante fôlego com a compra do Hospital Santa Isabel

O ativo está avaliado em R$ 280 milhões. Porém, conforme explica a empresa, seu endividamento líquido será deduzido na conta final da transação

Ser conservador compensa

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 7,75%

Agora até a poupança ganha da inflação projetada. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

MUDANÇA NOS JUROS

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom sobre a Selic

Veja o que ficou igual e o que mudou no comunicado do Copom a respeito da Selic; a taxa básica de juros foi elevada ao patamar de 7,75% ao ano

CRYPTO NEWS

Sobrevivendo aos altos e baixos do bitcoin: veja sete ensinamentos para os ciclos de criptomoedas

Manter a saúde mental e financeira é um desafio para os investidores do mundo cripto, especialmente em meio ao bull market atual

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies