🔴 INTER DEU ADEUS À BOLSA BRASILEIRA E EU PERDI METADE DO MEU PATRIMÔNIO: VEJA DETALHES DO CASO REAL

Cotações por TradingView
2020-09-25T21:23:13-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
negócio em foco

BofA vê negócio entre Linx e Totvs com sinergias de R$ 3,8 bi

Acionistas da Linx receberiam diretamente 40% do valor das sinergias da fusão com Totvs, diz banco

Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
25 de setembro de 2020
21:16 - atualizado às 21:23
totvs
Imagem: Divulgação/ Instagram da Totvs

A eventual fusão entre Totvs e Linx — que hoje é a "azarona" para acontecer, uma vez que o negócio entre a empresa de software para varejo com a Stone continua sendo o favorito no páreo — criaria sinergias no valor de R$ 3,8 bilhões, de acordo com as contas do Bank of America (BofA).

A sinergia seria resultante de cross-selling (venda cruzada, estratégia em que são sugeridos produtos complementares nas vendas aos clientes), OPEX (gastos operacionais e com manutenção) e amortização de ágio.

A Linx poderia muito bem se aproveitar da situação. Isto porque, caso aceite a oferta da Totvs, 40% dos valores de sinergia seriam pagos diretamente para os seus acionistas — os outros 60% seriam divididos entre os sócios das duas empresas, escreveu o analista Rodrigo Villanueva em relatório.

Os números sugerem que a oferta da Totvs é, hoje, 8% superior ao que está implicado, considerando a combinação de ações (82%) e dinheiro (18%) prevista na proposta.

Enquanto isso, a Stone busca obter o registro de BDRs (recibos de ações negociadas fora do Brasil na B3) para potencialmente pagar a oferta em uma proporção maior de ações.

Hoje, os termos da oferta da Stone incluem a parcela de R$ 31,56 em dinheiro mais 0,0126774 ação da Stone por ação da Linx.

Isso permitiria aos acionistas da Linx se beneficiarem ainda mais da potencial sinergia com a Stone, diz o BofA.

"Ainda assim, dado o tamanho da capitalização de mercado combinada entre Stone e Linx de cerca de R$ 97 bilhões, estimamos que cresceria em apenas de 2% a 3% do valor potencial das sinergias restantes", ressalva a análise.

Ganhos significativos

O negócio entre as companhias parece distante desde que a Linx recusou assinar protocolo de oferta da Totvs. No entanto, a empresa resultante de ambas foi imaginada pelo BofA com bons olhos.

A fusão entre as empresas, segundo a análise da instituição, teria ganhos de eficiência significativos, com uma sinergia de OPEX de R$ 1,2 bilhão.

"A maior parte da economia de OPEX pode vir despesas gerais e administrativas", diz o BofA. Tais despesas representam menos de 8% da receita líquida da Totvs, enquanto são 20% das da Linx, devido à sua menor escala.

A projeção assume como recorrente a redução percentual dos gastos gerais administrativos em relação à receita da Linx de 20% para 8%, o que traria uma economia equivalente a 4% do OPEX total.

Enquanto isso, a estimativa é que o cross-selling, com sinergia de R$ 1,5 bilhão ao todo, poderia adicionar de 5% a 10% à receita combinada das companhias.

A previsão do BofA é de uma receita de R$ 4 bilhões para o fim de 2021, que poderia obter outros R$ 323 milhões (8% do total) por vendas cruzadas, para fluxo de caixa extra descontados de imposto de R$ 57 milhões.

O BofA também estima que a oferta da TOTVS pela Linx no valor de cerca de R$ 6,4 bilhões ao preço atual deve gerar ágio de cerca de R$ 4,8 bilhões.

"Prevemos que este ágio poderia ser amortizado nos próximos 5-10 anos, gerando benefícios fiscais materiais com um valor estimado de R$ 1,1 bilhão", diz o banco.

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

OPA a preço atrativo

Gradiente (IGBR3) chega a disparar 47%, mas os acionistas têm um dilema: fechar o capital ou crer na vitória contra a Apple?

12 de setembro de 2022 - 13:09

O controlador da IGB/Gradiente (IGBR3) quer fazer uma OPA para fechar o capital da empresa. Entenda o que está em jogo na operação

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

10 de setembro de 2022 - 10:00

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

NOVO ACIONISTA

Com olhos no mercado de saúde animal, Mitsui paga R$ 344 milhões por fatias do BNDES e Opportunity na Ourofino (OFSA3)

9 de setembro de 2022 - 11:01

Após a conclusão, participação da companhia japonesa na Ourofino (OFSA3) será de 29,4%

Estreia na bolsa

Quer ter um Porsche novinho? Pois então aperte os cintos: a Volkswagen quer fazer o IPO da montadora de carros esportivos

6 de setembro de 2022 - 11:38

Abertura de capital da Porsche deve acontecer entre o fim de setembro e início de outubro; alguns investidores já demonstraram interesse no ativo

Bateu o mercado

BTG Pactual tem a melhor carteira recomendada de ações em agosto e foi a única entre as grandes corretoras a bater o Ibovespa no mês

5 de setembro de 2022 - 15:00

Indicações da corretora do banco tiveram alta de 7,20%, superando o avanço de 6,16% do Ibovespa; todas as demais carteiras do ranking tiveram retorno positivo, porém abaixo do índice

PEQUENAS NOTÁVEIS

Small caps: 3R (RRRP), Locaweb (LWSA3), Vamos (VAMO3) e Burger King (BKBR3) — as opções de investimento do BTG para setembro

1 de setembro de 2022 - 13:50

Banco fez três alterações em sua carteira de small caps em relação ao portfólio de agosto; veja quais são as 10 escolhidas para o mês

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Passando o chapéu: IRB (IRBR3) acerta a venda da própria sede em meio a medidas para se reenquadrar

30 de agosto de 2022 - 11:14

Às vésperas de conhecer o resultado de uma oferta primária por meio da qual pretende levantar R$ 1,2 bilhão, IRB se desfaz de prédio histórico

Exclusivo Seu Dinheiro

Chega de ‘só Petrobras’ (PETR4): fim do monopólio do gás natural beneficia ação que pode subir mais de 50% com a compra de ativos da estatal

30 de agosto de 2022 - 9:00

Conheça a ação que, segundo analista e colunista do Seu Dinheiro, representa uma empresa com histórico de eficiência e futuro promissor; foram 1200% de alta na bolsa em quase 20 anos – e tudo indica que esse é só o começo de um futuro triunfal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies