Menu
2018-10-08T12:32:04+00:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Governança

Novo acordo deve acabar com batalha de acionistas na Qualicorp

José Seripieri Filho, o Júnior, se comprometeu a investir os R$ 150 milhões que recebeu em ações da própria empresa, que agora terá representante da XP Gestão no conselho

8 de outubro de 2018
9:08 - atualizado às 12:32
José Seripieri Filho, presidente da Qualicorp
Júnior também abriu mão da remuneração variável a que tinha direito neste ano - Imagem: Divulgação/Fiesp

A batalha de acionistas que se anunciava na Qualicorp depois do anúncio do polêmico acordo que colocou R$ 150 milhões no bolso do presidente caminha para uma solução diplomática.

Ontem à noite, enquanto o país conhecia o resultado do primeiro turno das eleições, a administradora de planos de saúde coletivos anunciou uma série de medidas para melhorar a governança corporativa.

O acordo incluiu o compromisso de José Seripieri Filho, presidente e fundador da Qualicorp, de reinvestir a bolada recebida em ações da própria empresa. Ele também abriu mão da remuneração variável a que tinha direito neste ano.

A Qualicorp anunciou ainda uma mudança na composição do conselho de administração, com a entrada de Rogério Calderón Peres. Ele é representante da XP Gestão, segundo principal acionista da empresa. A gestora havia ameaçado entrar na Justiça para buscar reparação contra o acordo.

Perto das 12h, as ações da Qualicorp eram negociadas em alta de cerca de 8%, também embaladas pela euforia que tomou conta do mercado depois do resultado do primeiro turno das eleições presidenciais.

Entenda o caso

As ações da Qualicorp reagiram com uma queda violenta de 30% na semana passada ao anúncio do pagamento a Seripieri, conhecido no mercado com Júnior. Originalmente, os únicos compromissos do executivo em troca do dinheiro era permanecer com suas ações - ele detém 15% do capital da empresa - e não competir com a companhia por um prazo de seis anos. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu um processo administrativo para apurar a operação.

O negócio foi aprovado pelo conselho de administração da Qualicorp. Seripieri faz parte do conselho, mas não participou da reunião que decidiu sobre o acordo. A partir de agora, todas as operações com as chamadas “partes relacionadas” na empresa, o que inclui executivos e acionistas, precisarão ser aprovadas também pelos acionistas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

um unicórnio entre os jovens

Tiktok: o app que faz sucesso entre a geração z e fez da sua dona a startup mais valiosa do mundo

ByteDance é considerada a startup com o maior valor de mercado do mundo – são US$ 75 bilhões; estratégia se divide em diversas frentes, incluindo um app que ganha cada vez mais força entre jovens nascidos em meados dos anos 90 para cá

guerra comercial não para

Trump ameaça usar autoridade de emergência contra a China

Anúncio chinês de elevar as tarifas sobre US$ 75 bilhões em importações norte-americanas deixou o presidente dos EUA enfurecido

analisando a conjuntura

Recuperação esperada da economia global não aconteceu, diz presidente do Banco da Inglaterra

Mark Carney falou logo depois que o presidente Trump anunciou que estava endurecendo as tarifas sobre as importações chinesas

vem mais mudanças por aí?

Equipe econômica estuda atrelar remuneração da poupança à inflação

Após criar crédito imobiliário corrigido pelo IPCA, governo quer dissociar a rentabilidade da caderneta da Selic, para que a poupança acompanhe os indicadores usados nos empréstimos para a compra da casa própria

bombou na semana

MAIS LIDAS: Loucura, loucura, loucura!

De todos os programas criados pelos governos petistas, um dos mais polêmicos sem dúvida é o Bolsa Empresário, como ficou conhecida a política de financiamentos do BNDES a grandes empresas com juros bem camaradas. A estimativa é que os subsídios, ou seja, os recursos públicos usados para tornar esses empréstimos mais baratos, superaram os de […]

dinheiro na conta

Zuckerberg vende US$ 296 milhões em ações do Facebook em um mês

Desde abril, o CEO do Facebook não disponibilizava os papéis que detinha ao mercado; no ano, o bilionário vendeu 2,9 milhões de ações

olhos lá na frente

SulAmérica vende operações à Allianz por R$ 3 bi e ganha fôlego para crescer

Investimento é o maior já feito pela seguradora no Brasil e a coloca no patamar mais alto do que já teve

acusação de jornal

Amazon vende milhares de produtos irregulares nos EUA

Wall Street Journal diz que identificou na loja online brinquedos e medicamentos que eram vendidos sem os devidos avisos sobre os riscos de saúde a crianças

na tv

Bolsonaro pede que incêndio não seja pretexto para sanções ao Brasil

Em tom mais ameno, presidente disse em rede nacional que número de queimadas está “na média”, mas que governo atuará para conter os focos

Novas regras

Afinal, quanto rende o FGTS? Saiba o que mudou no retorno do fundo

Com nova regra de remuneração, fundo de garantia pode superar a caderneta de poupança, mas retorno não é garantido

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements