Menu
2019-08-23T06:36:27+00:00
Olivia Bulla
Olivia Bulla
Olívia Bulla é jornalista, formada pela PUC Minas, e especialista em mercado financeiro e Economia, com mais de 10 anos de experiência e longa passagem pela Agência Estado/Broadcast. É mestre em Comunicação pela ECA-USP e tem conhecimento avançado em mandarim (chinês simplificado).
A Bula do Mercado

Mercado aguarda discurso de Powell

Presidente do Fed discursa às 11h em Jackson Hole e investidores estarão em busca de pistas sobre quedas adicionais na taxa de juros dos EUA

23 de agosto de 2019
5:25 - atualizado às 6:36
discurso
Powell irá ler um discurso preparado, sem sessão de perguntas e respostas -

O mercado financeiro aguarda ansiosamente pelo discurso do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, a partir das 11 horas, durante simpósio na cidade de Jackson Hole (Wyoming, EUA). Os investidores estarão em busca de pistas sobre quantos cortes cabem na taxa de juros norte-americana durante o processo de “ajuste de meio de ciclo”, depois que a ata da reunião de julho falhou em sinalizar quedas adicionais ao corte de 0,25 ponto.

Mas o documento do Fed não captou a escalada da guerra comercial entre Estados Unidos e China no início deste mês nem a inversão da curva de juros norte-americana, com os rendimentos (yields) dos títulos de longo prazo atingindo mínimas históricas. Portanto, será importante saber o que Powell tem a dizer sobre esse cenário mais recente e os mercados seguem à procura de alguma orientação (guidance) em relação aos próximos passos.

O problema é que se Powell simplesmente deixar a porta aberta, condicionando novos cortes a uma eventual piora da disputa sino-americana, tudo o que o presidente dos EUA, Donald Trump, precisa fazer é aumentar as tarifas contra produtos chineses ou tomar qualquer outra medida protecionista para que o Fed reduza mais os juros. Ainda mais diante da pressão vinda da Casa Branca e das críticas constantes de Trump.

Consequentemente, o mercado financeiro precifica agora a possibilidade de dois ou até três cortes adicionais na taxa dos Fed Funds antes do fim do ano. Porém, Powell irá ler um discurso preparado, sem sessão de perguntas e respostas, o que significa que a mensagem a ser transmitida por ele pode ser vaga, sem sinalizar o caminho apropriado para os juros norte-americanos.

Afinal, a única coisa que a ata do mês passado deixou clara é que não parece haver um consenso dentro do próprio Fed sobre o que fazer, em termos de política monetária. Aliás, a ampla divergência entre os membros votantes indica que encontrar um caminho será um grande desafio. Portanto, assim como o documento sobre o encontro em julho, o risco de o discurso de Powell prometer muito e não entregar nada é grande.

Stand-by

Mas a fala do chairman do Fed é o grande evento do dia e os investidores esperam que, ao menos, Powell seja capaz de definir uma reação coerente para os próximos meses, indicando a abordagem durante a gestão dos riscos. De fato, não parece pedir demais. Na dúvida, porém, o mercado se protege e redobra a cautela.

Por ora, o sinal positivo prevalece entre as bolsas, vindo desde a Ásia, passando pela Europa até chegar em Nova York. Mas quem pode definir o rumo para o dia é Jay Powell. Os ganhos modestos exibidos nos mercados asiáticos já refletiam a espera pelo discurso, ao mesmo tempo em que monitoram o aumento da tensão entre Japão e Coreia do Sul.

Ainda na região, destaque para o yuan chinês (renminbi), que foi negociado a 7,0909, no nível mais fraco desde 2008. O iene japonês ganha terreno em relação ao dólar, ao passo que o euro e a libra esterlina recuam. Já o dólar neozelandês (kiwi) avança, após o Banco Central local (RBNZ) afirmar que vai esperar para adicionar estímulo à economia.

Esse movimento da moeda norte-americana favorece o petróleo, que caminha para o primeiro ganho semana desde junho. O minério de ferro também sobe. Com isso, o mercado doméstico pode tirar proveito do ambiente externo favorável ao risco, após o Ibovespa encerrar a sessão de ontem na mínima do dia, mas ainda nos 100 mil pontos, e o dólar acumular cinco pregões seguido acima de R$ 4,00, mesmo com os leilões conjugados do BC.

Mais política na agenda

Também por aqui, os investidores esperam que o parecer preliminar da reforma da Previdência seja apresentado hoje na CCJ do Senado pelo relator, Tasso Jereissati. Já a leitura do documento está prevista somente para quarta-feira da semana que vem. Até lá, o relator pode ou não aderir às emendas que forem apresentadas por senadores da comissão.

Ainda assim, a previsão é de que qualquer alteração ao texto seja tramitada na chamada PEC paralela da Previdência, que deve incluir estados e municípios na reforma. Assim, o conteúdo da proposta de novas regras para aposentadoria aprovada na Câmara está blindado e não deve ser modificado.

Porém, o calendário de votação no Senado pode sofrer interferências, caso o presidente Jair Bolsonaro insista em temas polêmicos, como a escolha de um dos filhos, Eduardo, à embaixada dos EUA e a indicação de um nome controverso para comandar a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Segundo o relator na CCJ e a presidente da comissão, Simone Tebet, esses temas chegam em um mau momento na Casa e podem atrapalhar o andamento da reforma da Previdência, “esgarçando sentimentos” e “contaminando” a pauta. A indicação do deputado, que já circula pelos corredores do Senado, deve ser oficializada pelo pai no mês que vem.

Também é importante monitorar o gabinete de crise convocado por Bolsonaro para tratar das queimadas na Amazônia. Ontem, o presidente da França, Emmanuel Macron, convocou membros do G7, que se reúnem neste fim de semana, para discutir a situação e falou em “crise internacional”. Para Bolsonaro, tal ideia evoca uma “mentalidade colonialista”.

Estudo mostra que as cidades com maior desmatamento têm mais focos de incêndios florestais em 2019. E esse aumento do desmatamento e do número de queimadas na Amazônia impulsionou a convocação de protestos em ao menos 40 cidades brasileiras e cinco capitais europeias para hoje e o fim de semana.

Entre os indicadores econômicos do dia, por aqui, sai a confiança do comércio (8h), enquanto lá fora serão conhecidas as vendas de imóveis residenciais novos nos EUA em julho (11h).

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Será que cai mais?

Selic em 5,0% ao ano? Na contramão do mercado, Itaú segue mais conservador

Segundo relatório da instituição, o banco seguirá observando os dados para a inflação e a taxa de câmbio do Banco Central para decidir por uma nova reavaliação

'impacto nulo'

Relator da reforma da Previdência apresenta novo parecer e acata apenas uma das 77 emendas

Emenda acatada retira do texto ponto que obrigava os servidores que entraram antes de 2003 a contribuírem por 35 anos, no caso dos homens, e 30 das mulheres, para ter direito à totalidade de gratificação por desempenho

Startup

Airbnb quer se hospedar na bolsa e anuncia planos para oferta de ações em 2020

Empresa que conecta usuários interessados em alugar apartamentos ou quartos por temporada com os proprietários foi avaliada em mais de US$ 30 bilhões

Negócio fechado

Superintendência do Cade aprova operação entre Allianz e Sul América Seguros

De acordo com informações do parecer, para a realização da operação, o negócio-alvo da Salic será transferido para a Sapi, que será adquirida pela Allianz Seguros e a Sasp será adquirida pela Allianz do Brasil Participações Ltda

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Giro dos BCs

Banco da Inglaterra decide manter taxa básica de juros em 0,75% ao ano

Inflação medida pelo índice de preços ao consumidor (CPI), que desacelerou para 1,7% anual em agosto, deve permanecer ligeiramente abaixo da meta de 2% no curto prazo, espera o BoE

Day after

Ibovespa sobe aos 105 mil pontos após decisões do Copom e do Fed; dólar avança

O Ibovespa reage positivamente às indicações do Copom, chegando a tocar o nível dos 106 mil pontos na máxima. O dólar à vista, por outro lado, segue pressionado e é negociado a R$ 4,14

Novidade na área

Toyota anuncia investimento de R$ 1 bi em fábrica de SP para produzir novo carro

Na unidade já são produzidos os modelos Etios e Yaris. Detalhes sobre o novo carro e a data de lançamento não foram divulgados

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

E a Magalu? Quem pegou, pegou, pegou…

Se tem uma empresa que fez a alegria dos seus investidores nos últimos anos foi o Magazine Luiza. Em 2015, o valor de mercado da varejista foi abaixo de R$ 200 milhões, um valor pífio comparado ao atual, acima de R$ 50 bilhões. Quem comprou os papéis do Magalu teve bons motivos para sorrir. Também se […]

Crise no Oriente Médio

Arábia Saudita procura importar petróleo para manter exportações, dizem fontes

De acordo com fontes, o país também consultou o Iraque sobre o possível fornecimento de até 20 milhões de barris de petróleo bruto para manter suas refinarias abastecidas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements