O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-05-13T19:43:39-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
COM A CORDA NO PESCOÇO

Novo presidente da Petrobras (PETR4) pode dar adeus ao cargo após apenas um mês, diz jornal — veja o que ameaça Ferreira Coelho

Segundo o Estadão, com a troca de comando no Ministério de Minas e Energia, o cargo de presidente da petroleira também está na mira

13 de maio de 2022
19:28 - atualizado às 19:43
homem vestido de terno escuro, sentado em uma cadeira, gesticulando com as mãos | Petrobras (PETR4)
O presidente da Petrobras, José Mauro Ferreira Coelho - Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

O próximo sábado (14) marcará um mês da chegada de José Mauro Ferreira Coelho ao comando da Petrobras (PETR4). Mas esse pode ser o único aniversário no comando comemorado pelo executivo - que é o terceiro nome a ocupar a presidência da estatal durante o governo de Jair Bolsonaro.

Segundo fontes próximas ao presidente ouvidas pelo Estadão, Ferreira Coelho está sob pressão após um novo aumento no preço do diesel. O jornal apurou que, com a troca de comando no Ministério de Minas e Energia, o cargo de presidente da petroleira também está na mira da dança das cadeiras.

O novo ministro, o economista Adolfo Sachsida, assumiu o MME com promessas de promover "mudanças profundas" na pasta e encontrar soluções para aliviar o preço dos combustíveis. Com a eleição cada vez mais próxima, Bolsonaro quer que a estatal segure os reajustes dos combustíveis mesmo em meio à volatilidade internacional do petróleo.

Desde 2016, a Petrobras adotou o preço de paridade de importação (PPI) para definir o valor da gasolina e do diesel nas refinarias. O PPI é orientado pelas flutuações do preço do petróleo no mercado internacional e pelo câmbio.

A alta dos preços do petróleo no mercado internacional e a desvalorização do real em relação ao dólar fizeram dos combustíveis motores importantes da aceleração da inflação no Brasil. 

Nesta semana, logo em seu primeiro pronunciamento, Sachsida afirmou que solicitou estudos ao governo federal para privatização da Petrobras e da Pré-Sal Petróleo (PPSA), responsável pelos contratos da União do pré-sal.

A estrada até a presidência da Petrobras (PETR4)

Coelho assumiu a presidência da Petrobras (PETR4) em um momento turbulento: com a guerra na Ucrânia, os preços do petróleo dispararam no mercado internacional.

Ele também não foi a primeira opção do governo para o cargo. O empresário Adriano Pires havia sido indicado antes, mas desistiu em meio a conflitos de interesse

Na ocasião, Rodolfo Landim também abriu mão da indicação para presidente do conselho da companhia pelo mesmo motivo, optando por permanecer à frente do Flamengo. 

Todos os nomes indicados para o alto escalão da companhia passam por uma avaliação interna. O objetivo é saber se eles preenchem os requisitos técnicos e de integridade para a função. 

Petrobras (PETR4) desiste de venda de ativos

Além do troca-troca na presidência, outra novidade sobre a Petrobras chama a atenção hoje. A estatal anunciou que encerrou o processo competitivo para a venda parcial de quatro concessões localizadas em águas profundas na Bacia de Sergipe-Alagoas.

A empresa desistiu do desinvestimento, que já estava na fase vinculante, após reavaliar o portfólio e consider o alinhamento das concessões à estratégia. A melhora na situação financeira da companhia também contribuiu para a decisão.

Segundo a petroleira, o movimento marca "o início do desenvolvimento de uma nova fronteira em águas profundas na Bacia de Sergipe-Alagoas".

Vale relembrar que os ativos em águas profundas e ultraprofundas são o foco da Petrobras. É neles que ela tem demonstrado seu grande diferencial competitivo ao longo dos últimos anos, "com alta produtividade e com menores emissões de gases de efeito estufa".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Inflação derruba bolsas, Hapvida vai às compras e a varejista que ameaça o Magalu; confira os destaques do dia

Depois de um dia de animação, preocupações com o movimento dos preços e a atividade econômica pelo mundo estragaram o humor dos investidores

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana come margem de grandes empresas e derruba bolsas globais; Ibovespa cai mais de 2% e dólar cola em R$ 5

Com inflação pressionando e China voltando a fechar cidades, o Ibovespa caiu menos que as bolsas em Wall Street, mas ainda assim amargou fortes perdas

BR Properties (BRPR3) vende 80% do portfólio para fundo canadense, em transação de quase R$ 6 bilhões

Além de representar um movimento importante no atual cenário macroeconômico brasileiro, a transação marca a saída de boa parte do capital do fundo soberano de Abu Dhabi (ADIA) da empresa

CAMINHO ABERTO

TCU aprova privatização da Eletrobras (ELET3); fique por dentro da decisão do tribunal

Uma das prioridades do governo federal, privatização da Eletrobras ainda enfrenta outros obstáculos

CHARLIE BROWN DEU A LETRA

Na mão grande: Putin confisca e subsidiária do Google (GOGL34) na Rússia beira a falência; entenda a história

Governo russo confia na censura e na propaganda para moldar a opinião pública — táticas que lançaram as empresas de tecnologia em uma luta complicada. Ao mesmo tempo, o Kremlin tem procurado impedir que as big techs deixem o país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies