🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-02-13T23:21:46-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa fecha no azul por um triz, mas crise na Ucrânia movimenta mercados globais; dólar acumula queda de 1,5% na semana

Com a intensificação da crise na Ucrânia, os balanços corporativos e o Fed ficaram de lado nesta sexta-feira na bolsa

11 de fevereiro de 2022
19:37 - atualizado às 23:21
Há uma tensão geral nas bolsas pelo mundo com os ativos de risco após o aumento da tensão entre Rússia, Ucrânia e a Otan, encabeçada pelos Estados Unidos
Imagem: Shutterstock

As bolsas estrangeiras seguem acumulando perdas, mas o Brasil continua se beneficiando de um intenso fluxo de entrada de recursos estrangeiros no país, mesmo diante de problemas locais, como um cenário fiscal arriscado e um período eleitoral turbulento pela frente. 

Nesta sexta-feira (11), o Ibovespa fechou o dia em alta de 0,18%, aos 113.572 pontos, acumulando um avanço semanal de 1,18%, e o dólar à vista teve leve alta de 0,01%, a R$ 5,2424, um alívio de 1,50% no período. Mas o restante do mercado financeiro global parece estar por um triz. Em Wall Street, as perdas variaram de 1,75% a 2,78%. 

Estamos por um triz de um aperto monetário forte nos Estados Unidos, após dados de inflação apontarem para uma aceleração da alta dos preços e dirigentes do Fed falarem em elevações mais agressivas, e por um triz de um conflito armado entre Rússia e Estados Unidos, que pioraria ainda mais a situação da economia global. 

Se a Rússia cumprir as ameaças e invadir a Ucrânia, a Europa poderia ver a intensificação de sua crise energética, e o resto do mundo sentiria o impacto da interrupção de fornecimento de gás, petróleo e grãos – componentes capazes de piorar a pressão inflacionária herdada da crise do coronavírus. 

Hoje, o governo americano admitiu que Vladimir Putin, presidente russo, já decidiu invadir a Ucrânia, e que sanções estão prontas para ser tomadas. Isso sem falar no provável conflito armado que pode envolver outros países europeus signatários do Tratado do Atlântico Norte (Otan). 

As bolsas americanas, que já recuavam com o temor de um aperto monetário, passaram a despencar com a notícia. O Ibovespa, que tem conseguido se manter forte diante das intempéries do mercado internacional, abandonou as máximas e fechou apenas em uma leve alta, apoiado pelo avanço de 3% no barril do petróleo e na recuperação das ações da Petrobras. 

Se o pior cenário se concretizar para o conflito, a bolsa brasileira ainda pode surfar algum ganho, diz o analista de investimentos da Nova Futura, Matheus Jaconeli. Com um índice fortemente concentrado na produção de commodities energéticas e agrícolas, o analista aponta que o risco reduzido deve seguir até o momento em que a agenda política se torne mais agitada. "O risco-País permanece nos níveis mais baixos desde o fim de 2021". 

No mercado de juros, o dia foi de alta, com os investidores repercutindo a tensão internacional e a mensagem do Banco Central de que será preciso mais alguns ajustes na taxa Selic para adequar a inflação do próximo ano. 

CÓDIGONOMEÚLTIMOFECHAMENTO 
DI1F23DI jan/2312,43%12,35%
DI1F25DI Jan/2511,38%11,29%
DI1F26DI Jan/2611,26%11,23%
DI1F27DI Jan/2711,31%11,28%

Ucrânia vs. Rússia: o que mudou

Segundo o The New York Times, separatistas apoiados pela Rússia realizaram exercícios militares próximos da fronteira, com veículos de artilharia, tanques e blindados, observados pelos oficiais militares russos.

O episódio colocou as unidades militares ucranianas em nível alto de alerta. Em entrevista coletiva, a Casa Branca disse ter informações de que Putin irá agir antes do fim das Olimpíadas de Inverno, mas que os Estados Unidos estão abertos à negociação em caso de conflito com a Rússia. Em uma potencial invasão, os EUA não descartam o uso de sanções econômicas.

Os presidentes americano e russo marcaram uma conversa telefônica para o sábado (12). 

Balanços do dia

Na noite de ontem, o Itaú anunciou um lucro líquido de R$ 26,9 bilhões em 2021, 45% maior do que o registrado no ano anterior. O banco também apontou uma melhora na rentabilidade sobre o patrimônio (ROAE, na sigla em inglês). O indicador passou de 14,5% para 19,3% em 2021.

Nesta manhã, foi a vez da Usiminas. A companhia registrou um lucro líquido de R$ 2,488 bilhões no trimestre passado, uma alta de 30% em relação ao mesmo período do ano anterior. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 2,458 bilhões no quarto trimestre, com uma receita líquida de R$ 8,049 bilhões.

Preocupação persistente

Em Wall Street, o aperto monetário do Federal Reserve também segue sendo fonte de preocupação, com novos elementos adicionados ao longo da semana. 

Ontem, a inflação ao consumidor do país avançou mais do que o esperado – 0,6%, ante expectativa de 0,4%. James Bullard, um dos membros votantes na reunião de política monetária do Federal Reserve, piorou o humor do mercado ao afirmar que espera uma elevação de 100 pontos-base na taxa de juros até julho de 2022. 

Em segundo plano

Na sessão desta sexta-feira, os investidores também repercutiram o IBC-Br, considerado a prévia do PIB do Banco Central. O Índice de Atividade Econômica do BC avançou 0,33% em dezembro, acumulando alta de 4,50% em 2021.

Sobe e desce do Ibovespa

Em reação aos bons números apresentados pelo Itaú, o bancão foi o principal destaque do dia  desde o início do pregão. A Itaúsa (ITSA4), holding que administra os investimentos na companhia, também acelerou os ganhos ao longo do dia. 

Com a tensão crescente na Ucrânia, o petróleo saltou mais de 3% nesta sexta-feira, puxando as ações da Petrobras. Confira as maiores altas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
ITUB4Itaú Unibanco PNR$ 26,395,35%
PRIO3PetroRio ONR$ 25,844,40%
PETR3Petrobras ONR$ 37,144,33%
PETR4Petrobras PNR$ 33,764,07%
ITSA4Itaúsa PNR$ 10,473,77%

Confira também as maiores quedas:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
MGLU3Magazine Luiza ONR$ 6,37-8,21%
USIM5Usiminas PNAR$ 15,54-7,39%
AZUL4Azul PNR$ 27,06-5,45%
GOLL4Gol PNR$ 17,70-5,09%
VIIA3Via ONR$ 4,12-5,07%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

enxugando gelo

Alivia agora para apertar depois: corte de impostos sobre combustíveis e energia reduz estimativas de inflação para 2022, mas pressão volta em 2023

Economistas revisam suas projeções para o IPCA e alertam que fiscal e volta do PIS/Cofins podem voltar a bater na inflação no ano que vem

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies