Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-09-29T16:22:36-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
Mais uma rusga

Por que Elon Musk comprou briga com Joe Biden e seu plano para incentivar carros elétricos?

O CEO da Tesla andou soltando farpas em direção ao presidente dos Estados Unidos, devido a divergências ideológicas que perpassam questões políticas

29 de setembro de 2021
16:22
Elon Musk, CEO da Tesla, e Joe Biden, presidente dos EUA
Elon Musk, CEO da Tesla, e Joe Biden, presidente dos EUA. - Imagem: Shutterstock/Montagem Andrei Moraes

Elon Musk tem estado em pé de guerra com importantes figuras públicas nos últimos dias. Depois de Jeff Bezos, foi a vez de o presidente americano Joe Biden entrar na mira das farpas do CEO da Tesla.

Em um evento da Code Conference, a jornalista Kara Swishe perguntou por que Musk havia dito em sua conta no Twitter que o presidente Biden ainda estava “dormindo” - numa alusão ao apelido pejorativo "Sleepy Joe" ("Joe Dorminhoco") que o ex-presidente Donald Trump colocou no seu adversário -, após uma página criticar a ausência de Biden nas comemorações da volta dos astronautas civis para a Terra.

Musk afirmou que Biden “não é o mais amigável”, e não deixou de criticar um evento de carros elétricos na Casa Branca.

"Biden realizou este encontro de EV [veículos elétricos, em inglês] e não convidou Tesla. Convidou GM, Ford, Chrysler e UAW [United Auto Workers Union, o sindicato dos trabalhadores do setor]. Um encontro de EV na Casa Branca. Não mencionou Tesla nenhuma vez e elogiou GM e Ford por liderarem a revolução EV ", disse Musk.

O presidente da Tesla ainda ressaltou que Biden parece "enviesado'' ou algo assim. “Não é a gestão mais amigável do mundo. Talvez seja controlado pelos sindicatos”, conclui.

Joe Biden vs. Elon Musk

Desde que assumiu o cargo, Joe Biden foi atacado diversas vezes pelo bilionário Elon Musk. Mas alguns acontecimentos pioraram o sentimento entre os dois, muito antes da ausência de convite para o evento na Casa Branca mencionado por Musk.

Em primeiro lugar, a alegação de que o presidente americano seria “controlado pelos sindicatos” vem de outra briga. No início de setembro, Biden aprovou uma lei de incentivo que abate US$ 4.500 em impostos para carros elétricos.

Entretanto, a medida só vale para empresas que fazem parte do sindicato americano de montadoras, o que não é o caso da Tesla. Elon Musk é abertamente contra sindicatos, tanto que em março deste ano, o National Labor Relations Board (NLRB) ordenou que Musk removesse um tuíte antissindical.

Acenos políticos

Por outro lado, essa aparente implicância de Biden contra Musk tem um fundo mais político e prático. O aceno do presidente americano para as montadoras nacionais, como Ford, General Motors e Chrysler.

Na mesma época do abate fiscal de US$ 4.500, montadoras estrangeiras como Toyota e Honda também se opuseram à medida, afirmando que esse estímulo iria contra as leis de competitividade.

Essas tradicionais montadoras dos Estados Unidos viveram um boom nos anos 1970, mas desde a entrada de modelos novos e mais modernos de empresas estrangeiras no mercado americano, a indústria automobilística do país entrou em decadência.

Dessa forma, Biden busca o apoio dessa indústria mais tradicional, mesmo que isso levante um muro entre ele e o CEO da Tesla.

*Com informações do Business Insider.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Clube do livro

Um passeio entre chás, sementes e cerveja: como “Uma Senhora Toma Chá…” conta a história da estatística moderna de maneira descomplicada

O livro de David Salsburg te convida a conhecer o pouco mais de um dos campos mais necessários para o melhor entendimento do mundo das finanças, e claro, da ciência

A bolsa como ela é

Onde as fake techs não têm vez: mercado não tem mais espaço para empresa que não gera valor de verdade

Com alta dos juros, quem não gerar caixa suficiente para remunerar o investidor em 16% ao ano está, em bom português, no sal

Ora, pois

Bradesco deve abrir base em Portugal para ‘seguir’ milionários brasileiros

Movimento de migração de famílias clientes do segmento private do banco após a pandemia levou à retomada dos estudos para entrar no mercado lusitano

De volta aos dois dígitos

Mercado já vê juros de até 11% em 2022

Drible no teto de gastos gerou movimento generalizado nas instituições financeiras para revisar para cima suas projeções para a taxa de juros

Óleo e gás

3R Petroleum (RRRP3) certifica reservas provadas de 185,1 milhões de barris

Companhia divulgou resultado da certificação de reservas do Campo de Papa-Terra, na Bacia de Campos, cuja participação foi adquirida da Petrobras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies