Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-02-18T08:59:44-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
mudança de comando

Ex-Magazine Luiza assume presidência da rede supermercados Dia

Mercado interpreta que a troca se trata de uma estratégia de dar um choque de credibilidade junto aos fornecedores

18 de fevereiro de 2020
8:59
dia
Imagem: Shutterstock

Depois de arrumar a casa, a rede supermercados Dia acaba de trocar o presidente no País e quer ampliar a fatia de produtos de marca própria nas lojas para voltar ao azul.

O paraibano Marcelo Maia, ex-diretor do Magazine Luiza e sócio da Lojas Maia, vendida para o Magazine em 2010, assumiu nesta segunda-feira (17) a presidência da rede de supermercados no lugar de Marin Dokozic.

A empresa não revela o motivo da mudança. O mercado interpreta que a troca se trata de uma estratégia de dar um choque de credibilidade junto aos fornecedores.

O executivo tem experiência no varejo nacional e é próximo do fundo de investimento LetterOne, que detém 69% ações da varejista no mundo. Com operações na Espanha, Portugal, Argentina e Brasil, as vendas do grupo somaram ¤ 5 bilhões de janeiro a setembro de 2019, com recuo de 7,4% ante 2018.

Margem

Maia disse que quer ampliar a fatia de produtos de marca própria nas lojas. No passado, esses itens chegaram a responder por mais de 30% da oferta. "No segundo semestre, vamos vir forte com trabalho de marca própria, tem muita coisa nova", afirmou. Ele trabalha com a perspectiva de aumentar essa parcela para até 50%.

Além de criar uma identidade, a marca própria melhora a margem de vendas, pois é um produto que tem preço menor já que não inclui despesas de marketing e propaganda.

Outra incumbência do executivo é resgatar a "brasilidade" das lojas. Seu antecessor, era croata e ficou um ano à frente da operação no Brasil. De janeiro a setembro de 2019, fechou um centro de distribuição e 313 lojas, a maioria franquias.

Apesar do enxugamento, as vendas brutas caíram no Brasil 15% em moeda local ante o mesmo período de 2018, segundo o balanço da empresa. Foi o pior resultado nessa métrica entre todos os países onde a empresa atua e do conglomerado, aponta o balanço.

Especialistas dizem que a rede perdeu mercado, pressionada pela forte concorrência nos dois segmentos em que atua: o varejo de descontos e as lojas de vizinhança. Pelo potencial do mercado brasileiro, o País teria sido escolhido pelo grupo para fazer essa virada, dizem fontes.

Maia conhece a operação do varejo brasileiro como ex-dono de empresa e estudioso. Fez mestrado na London Business School, em Londres. Nessa época, se aproximou do fundo LetterOne. Desde agosto de 2019, vinha atuando como consultor contratado pelo fundo. Apesar da proximidade, ele não revela números de desempenho.

O Dia tem capital aberto na bolsa de Madri. O principal investidor do fundo é Mikhail Fridman, dono do grupo X5 Retail, que lidera o varejo alimentar na Rússia, com mais de 15 mil lojas. No Brasil, o Dia tinha em setembro 883 lojas e seis centros de distribuição.

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

em busca de recursos

B3 levanta US$ 700 milhões e revisa projeção de alavancagem

Segundo operadora da bolsa brasileira, a emissão faz parte da gestão ordinária dos negócios da companhia e visa diversificar as fontes de captação a condições atrativas de financiamento

BR Malls anuncia programa de recompra de ações; veja condições

Operação visa colocar as ações para manutenção em tesouraria com a finalidade de maximizar a alocação de caixa da companhia, gerando valor aos seus acionistas

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A bolsa na teia da aranha e outros destaques do dia

O mercado financeiro local viveu hoje um misto de sentimentos — e, como resultado, bolsa, dólar e juros andaram por caminhos distintos.  Na China, o gigante mostra sinais de desaceleração; no Brasil e nos Estados Unidos, por outro lado, os números de atividade surpreenderam para cima. O impacto positivo, no entanto, foi limitado por aqui, […]

ampliando o ecossistema

Americanas (AMER3) compra Skoob, rede social para leitores, e mira segmento com custo menor de aquisição

Empresa tem mais de oito milhões de usuários, que fazem parte de uma categoria do e-commerce que tem custo de aquisição de cliente 3,6 menor que a média

Pelo em ovo?

Petrobras (PETR4) entra na mira da Câmara: deputado pede que Cade e Ministério Público investiguem formação de preços da estatal

Segundo Elmar Nascimento, que defende os pedidos, a iniciativa também deve ter o apoio do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies