Menu
2020-02-18T08:59:44-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
mudança de comando

Ex-Magazine Luiza assume presidência da rede supermercados Dia

Mercado interpreta que a troca se trata de uma estratégia de dar um choque de credibilidade junto aos fornecedores

18 de fevereiro de 2020
8:59
dia
Imagem: Shutterstock

Depois de arrumar a casa, a rede supermercados Dia acaba de trocar o presidente no País e quer ampliar a fatia de produtos de marca própria nas lojas para voltar ao azul.

O paraibano Marcelo Maia, ex-diretor do Magazine Luiza e sócio da Lojas Maia, vendida para o Magazine em 2010, assumiu nesta segunda-feira (17) a presidência da rede de supermercados no lugar de Marin Dokozic.

A empresa não revela o motivo da mudança. O mercado interpreta que a troca se trata de uma estratégia de dar um choque de credibilidade junto aos fornecedores.

O executivo tem experiência no varejo nacional e é próximo do fundo de investimento LetterOne, que detém 69% ações da varejista no mundo. Com operações na Espanha, Portugal, Argentina e Brasil, as vendas do grupo somaram ¤ 5 bilhões de janeiro a setembro de 2019, com recuo de 7,4% ante 2018.

Margem

Maia disse que quer ampliar a fatia de produtos de marca própria nas lojas. No passado, esses itens chegaram a responder por mais de 30% da oferta. "No segundo semestre, vamos vir forte com trabalho de marca própria, tem muita coisa nova", afirmou. Ele trabalha com a perspectiva de aumentar essa parcela para até 50%.

Além de criar uma identidade, a marca própria melhora a margem de vendas, pois é um produto que tem preço menor já que não inclui despesas de marketing e propaganda.

Outra incumbência do executivo é resgatar a "brasilidade" das lojas. Seu antecessor, era croata e ficou um ano à frente da operação no Brasil. De janeiro a setembro de 2019, fechou um centro de distribuição e 313 lojas, a maioria franquias.

Apesar do enxugamento, as vendas brutas caíram no Brasil 15% em moeda local ante o mesmo período de 2018, segundo o balanço da empresa. Foi o pior resultado nessa métrica entre todos os países onde a empresa atua e do conglomerado, aponta o balanço.

Especialistas dizem que a rede perdeu mercado, pressionada pela forte concorrência nos dois segmentos em que atua: o varejo de descontos e as lojas de vizinhança. Pelo potencial do mercado brasileiro, o País teria sido escolhido pelo grupo para fazer essa virada, dizem fontes.

Maia conhece a operação do varejo brasileiro como ex-dono de empresa e estudioso. Fez mestrado na London Business School, em Londres. Nessa época, se aproximou do fundo LetterOne. Desde agosto de 2019, vinha atuando como consultor contratado pelo fundo. Apesar da proximidade, ele não revela números de desempenho.

O Dia tem capital aberto na bolsa de Madri. O principal investidor do fundo é Mikhail Fridman, dono do grupo X5 Retail, que lidera o varejo alimentar na Rússia, com mais de 15 mil lojas. No Brasil, o Dia tinha em setembro 883 lojas e seis centros de distribuição.

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

movimento global

BC de Israel corta taxa básica de juros de 0,25% para 0,1%

Para autoridade monetária do país, há uma excepcional volatilidade na taxa de câmbio, considerando as dificuldades da liquidez em dólar

olho no indicador

Investimentos sobem 1,2% em fevereiro ante janeiro, diz Ipea

Resultado sucedeu um avanço de 7,9%, deixando um carry-over de 5,4% para o primeiro trimestre de 2020

ficou para amanhã

Câmara adia sessão com plano Mansueto desta segunda para a terça-feira

Na sexta-feira, o plenário aprovou a urgência do projeto por 440 votos a favor e 15 contra

Arsenal contra o coronavírus

BC restringe pagamento de dividendos e aumento de salários e bônus pelos bancos

O objetivo é manter o máximo de recursos possíveis dentro dos bancos para que eles possam manter o crédito e absorver perdas futuras em meio à pandemia

diante da crise

Alemanha anuncia programa de empréstimos a pequenas e médias empresas

Volume máximo de crédito será de 500 mil euros para negócios com até 50 empregados e de 800 mil euros para aqueles com mais de 50

Alívio intenso

Ibovespa abre em alta firme, aproveitando o clima mais ameno no exterior; dólar cai a R$ 5,23

O Ibovespa sobe mais de 7%, pegando carona na menor aversão global ao risco. No exterior, os investidores mostram-se animados com a possibilidade de desaceleração nos novos casos de coronavírus na Europa e em Nova York

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta segunda-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Exile On Wall Street

Pearl Harbor: isso não é uma correção, é um bear market

A mensagem que gostaria de transmitir é que o comportamento dos mercados desde fevereiro não é uma simples correção. É um bear market. E isso muda tudo.

Arsenal contra o coronavírus

BC vai emprestar recursos a bancos cobrando Selic + 0,60% ao ano

Com potencial de liberação de até R$ 670 bilhões, Linha Temporária Especial de Liquidez é a medida de maior calibre dentro das anunciadas pelo BC nos esforços para fazer o dinheiro circular na economia em meio à crise do coronavírus

piora da economia

Produção de veículos em março tem menor volume em 16 anos

Segundo a Anfavea, foram 190 mil unidades produzidas, em soma que considera os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements