Menu
2020-03-02T08:24:33-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
gigante do setor

Eneva propõe fusão com AES Tietê em operação avaliada em R$ 6,6 bilhões

Combinação de negócios resultaria em gigante no setor de geração de energia. Com a operação, a Eneva prevê uma maior segurança na geração de fluxo de caixa, menor risco financeiro e menor custo de capital

2 de março de 2020
8:01 - atualizado às 8:24
Unidade de tratamento de gás da Eneva
Unidade de tratamento de gás da Eneva - Imagem: Divulgação

A companhia de geração de energia Eneva enviou no domingo (1) uma proposta de incorporação e fusão à AES Tietê. Sujeita à aprovação de acionistas de ambas as empresas, pelo Cade e pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a operação é avaliada em R$ 6,6 bilhões, segundo o Valor.

A combinação de negócios resultaria em gigante no setor de geração de energia. Com a operação, a Eneva prevê uma maior segurança na geração de fluxo de caixa, menor risco financeiro e menor custo de capital.

A operação compreende uma relação de troca de 0,0461 ações ordinárias de emissão da Eneva para cada ação ordinária ou preferencial de emissão da AES Tietê ou de 0,2305 por unit, mais uma parcela em dinheiro total de R$ 2.750.641.308,80, equivalente a R$1,38 por cada ação ordinária ou preferencial ou R$ 6,89 por unit.

Os acionistas da AES Tietê, em conjunto, receberiam um total de 91.994.693 ações ordinárias de emissão da Eneva, representativas de 22,58% do capital social da Eneva, após implementação da operação.

Controlada pelo BTG Pactual e pelo fundo Cambuhy Investimentos (da família Moreira Salles), a Eneva existe desde 2001. A empresa tem negócios complementares em geração de energia elétrica e exploração e produção de hidrocarbonetos no Brasil.

Segundo a própria Eneva, a companhia tem um parque de geração térmica de 2,2 GW1, que representa 5% da capacidade de geração térmica do país. A companhia é a terceira maior produtora de gás natural no Brasil. Em 2018, a empresa lucrou R$ 900 milhões.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

em Minas Gerais

Notre Dame Intermédica compra Grupo Serpram por R$ 170 milhões

Aquisição marca avanço da empresa em Minas Gerais; mais cedo, companhia anunciou compra de outra empresa, no Sul do País

forte expansão

Unidas reporta lucro líquido de R$ 124 milhões, alta de 44,4% e melhor da história

Empresa registrou uma forte retomada no segmento de Terceirização de Frotas, que apresentou recordes de contratação

desinvestimentos

Compass apresenta proposta para adquirir participação da Petrobras na Gaspetro

Empresa, que chegou a desistir de abrir capital, não revelou valor pela fatia; processo é mais um desinvestimento da Petrobras, que desembarca de vez da companhia

Dinheiro na conta

Santander pagará R$ 1 bilhão em juros sobre capital próprio

O valor líquido por ação será de R$ 0,10859906709 por ON, com retenção de IR na fonte.

PLANOS

Agora parte do BTG, Necton vai em busca de pequenos investidores

Corretora pretende lançar iniciativas e produtos para a base dos investidores, para quem tem entre R$ 10 mil e R$ 15 mil aportados no mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies