Menu
2020-01-10T18:31:09-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
MERCADOS HOJE

Ibovespa perde força e caminha para a sexta queda seguida; dólar fecha em alta e vai a R$ 4,09

Os dados mais recentes do mercado de trabalho nos EUA não provocam grandes reações nas bolsas americanas. Nesse cenário de tranquilidade, o Ibovespa interrompe a sequência de cinco quedas consecutivas e sobe

10 de janeiro de 2020
10:27 - atualizado às 18:31
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O mercado tirou a sexta-feira (10) para concentrar-se na agenda de dados econômicos. Afina, dois indicadores importantes foram reportados mais cedo: a inflação medida pelo IPCA no Brasil e as métricas do mercado de trabalho nos EUA.

E, em linhas gerais, os números ficaram ligeiramente aquém das expectativas dos investidores — fator que trouxe algum desconforto aos mercados durante a manhã, mas sem implicar em perdas às bolsas. Só que, durante a tarde, a situação mudou.

Na segunda metade do pregão, um tom mais cauteloso começou a ser visto nos ativos globais. E, para completar o quadro mais prudente, novas manifestações do governo americano em relação ao Irã, detalhando as sanções econômicas que serão impostas ao país, trouxeram mais cuidado às negociações.

Como resultado, o Ibovespa operava em queda de 0,27% por volta de 17h15, aos 115.630,41 pontos — mais cedo, chegou a subir 0,69%, aos 116.744,90 pontos. Com isso, o índice caminha para a sexta baixa consecutiva.

Nos EUA, as bolsas seguiram caminhos parecidos: agora, o Dow Jones (-0,40%), o S&P 500 (-0,21%) e o Nasdaq (-0,22%) caem, depois de iniciarem o dia com desempenho positivo.

O mercado de câmbio também perdeu impulso: o dólar à vista fechou em alta de 0,20%, a R$ 4,0934, após tocar os R$ 4,0624 durante a manhã (-0,56%). Lá fora, a moeda americana ficou no zero a zero em relação às divisas de países emergentes.

No exterior, o mercado digere os dados do payroll, o relatório do mercado de trabalho dos Estados Unidos. Ao todo, foram criados 145 mil empregos em dezembro, número ligeiramente abaixo da média das projeções dos analistas, de 159,5 mil. A taxa de desemprego ficou estável em 3,5%.

Por mais que a criação de postos de trabalho tenha ficado aquém das expectativas, os dados não despertam preocupação no mercado: a percepção ainda é a de que a economia americana está robusta, sem crescimento do desemprego — o que traz relativa tranquilidade à sessão.

Inflação em alta

Por aqui, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou agora pela manhã o resultado da inflação oficial do mês de dezembro, que ficou em 1,15% — superior ao esperado pelo mercado.

Esse é o maior resultado para o mês desde 2002. No acumulado do ano, o IPCA foi de 4,31%, acima do centro da meta estipulada pelo Banco central (BC), de 4,25%.

As pressões inflacionárias acendem um sinal amarelo nos mercados, mas ainda não trazem pânico aos investidores. Uma aceleração no IPCA em dezembro já era esperada, ainda em função do choque nos preços da carne — e, é bom ressaltar, a inflação ficou dentro da meta em 2019.

Assim, não há uma onda de pessimismo em função do cenário inflacionário do momento. A reação mais intensa aos números do IPCA foi vista no mercado de juros, com os DIs passando por ajustes positivos — os agentes financeiros veem menos espaço para novos cortes na Selic.

Veja como ficaram as curvas mais líquidas nesta sexta-feira:

  • Janeiro/2021: de 4,45% para 4,47%;
  • Janeiro/2023: de 5,67% para 5,68%;
  • Janeiro/2025: de 6,38% para 6,37%;
  • Janeiro/2027: de 6,73% para 6,74%.

Top 5

Veja abaixo os cinco papéis de melhor desempenho do Ibovespa nesta sexta-feira:

  • Metalúrgica Gerdau PN (GOAU4): +2,69%
  • Energias do Brasil ON (ENBR3): +2,43%
  • Eletrobras ON (ELET3): +2,26%
  • Gol PN (GOLL4): +2,18%
  • Cogna ON (COGN3): +2,15%

Saiba também quais são as maiores quedas do índice no momento:

  • Raia Drogasil ON (RADL3): -2,48%
  • Hapvida ON (HAPV3): -2,32%
  • CVC ON (CVCB3): -2,19%
  • Banco do Brasil ON (BBAS3): -1,78%
  • Bradesco ON (BBAS3): +1,72%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Bolsa

Sem Petrobras, Vale, bancos e frigoríficos, Ibovespa é índice mais caro do mundo, diz SPX

Small caps também são vistas com ressalvas por gestores de fundos, que falaram sobre as oportunidades que (ainda) veem na bolsa após a forte alta dos últimos anos

MUDANÇA DE CARGO

Marinho anuncia que secretário Leonardo Rolim será novo presidente do INSS

Atualmente, 1,3 milhão de solicitações de benefício estão sem análise há mais de 45 dias, prazo legal para que o INSS dê uma resposta

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O que fazer diante do coronavírus

Caro leitor, A essa altura, você talvez já saiba que o coronavírus causa infecções do trato respiratório superior, cujos sintomas principais são coriza, dor de garganta e febre. A doença pode chegar ao trato respiratório inferior, o que é mais comum em pessoas com doenças cardiopulmonares, com sistema imunológico comprometido ou idosos. Você também já […]

De volta aos 116 mil pontos

Dia de correção: Ibovespa se recupera e fecha em alta de mais de 1,5%; dólar cai a R$ 4,19

Após amargar perdas de mais de 3% na segunda-feira, o Ibovespa teve um dia de alívio e encerrou com ganhos firmes, acompanhando o tom de maior calmaria no exterior. O coronavírus, no entanto, segue trazendo cautela às negociações

VEM, CHINESES

Doria diz que continua estimulando chineses a comprar instalações da Ford

No ano passado, Doria tentou ajudar o grupo brasileiro Caoa a comprar a planta da Ford e chegou a convocar uma coletiva de imprensa para anunciar um acerto entre as duas empresas. No entanto, as negociações não prosperam

DÍVIDA

Dívida pública federal sobe 1,03% em dezembro, e fecha 2019 em R$ 4,248 trilhões

A DPF inclui a dívida interna e externa. A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 1,22% em dezembro fechou o ano em R$ 4,033 trilhões

DE OLHO NOS GASTOS

Gasto de estrangeiro fica estagnado

Apesar do aumento no volume de pessoas de países com isenção de visto que vieram ao Brasil, isso não se refletiu no montante total de gastos dos turistas de fora

AVALIAÇÃO NEGATIVA

Após aumento de custos e queda nos lucros, Credit Suisse corta preço-alvo para ações da Cielo

Entre os pontos de atenção citados pelos analistas no relatório está a queda de margens, que alcançaram os menores níveis já vistos

as queridinhas dos jovens

Apple, Amazon e Tesla estão entre as ações preferidas dos millennials; confira ranking

Empresa diz ter analisado 734 mil contas de investimento de americanos com idade média de 31 anos

Azul, JBS, Cielo e Petrobras: os destaques do Ibovespa nesta terça-feira

O mercado reagiu positivamente às novidades anunciadas pela Azul em sua gestão de frota — e, como resultado, as ações da companhia aérea dispararam. Já a Cielo teve um dia intenso na bolsa, em meio à divulgação do balanço trimestral da companhia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements