Menu
2020-02-13T19:55:40-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
E vai somando...

Bolsa encerra janeiro com 1,852 milhão de investidores

Número representa uma alta de 110,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado

13 de fevereiro de 2020
19:55
Tela mostra cotações de bolsa de valores e gráficos de mercado
Imagem: Shutterstock

Sempre cabe mais um! A bolsa encerrou janeiro de 2020 com um total de 1,852 milhão de investidores ativos. O número divulgado nesta quinta-feira (13) pela B3 representa uma alta de 9,6% na comparação com dezembro de 2019, quando 1,690 milhão mantinham investimentos em bolsa.

O dado apresentado é um claro reflexo do apetite crescente do mercado pela renda variável, que se tornou mais atraente aos olhos dos investidores em tempos de juros Selic nas mínimas históricas. Para você ter uma noção, quando comparamos o total de investidores em janeiro com o mesmo mês de 2019, a alta atinge nada menos do que 110,5%.

Volume financeiro em alta

A conta é simples: mais investidores no balcão, maior a quantidade de transações realizadas. A B3 também informou que o volume financeiro diário no mercado de ações fechou janeiro em R$ 23,303 bilhões, alta de 38,3% ante janeiro de 2019. Na comparação com dezembro, a alta foi de 1,7%.

Já o valor de mercado das empresas das empresas listadas subiu 28% na comparação anual, atingindo a marca de R$ 4,854 trilhões. Em relação a dezembro, houve alta de 5,4%.

Ainda de acordo com os dados da B3, as novas emissões de renda fixa somaram R$ 900,7 bilhões, um avanço de 9,1% ano a ano. Na comparação com dezembro, entretanto, houve queda de 9,3% em um mês. Já no mercado de derivativos, as novas emissões subiram 1,5% em um ano e atingiram a marca de R$ 943,1 bilhões.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Crypto News

Não vai dar mais pra ficar parado no bitcoin

Mesmo que você tenha mais perguntas que respostas, alguma ação tem que ser tomada quando o assunto é criptomoedas

SD Premium - Lupa dos fundos

Rentabilidade presente: fundos da nossa lupa superam Ibovespa e CDI

Dos quatro fundos de três gestoras que nós acompanhamos desde o início da nossa série, em setembro do ano passado, três bateram os indicadores de referência em janeiro

Recuperação da estatal

Lucro da Petrobras salta 55,7% em 2019 e chega a R$ 40,1 bilhões, impulsionado pela venda de ativos

A Petrobras fechou 2019 com o maior lucro líquido anual de sua história, sustentada pelos fortes desinvestimentos e ganhos de eficiência na extração de petróleo — fatores que compensaram os menores preços da commodity no exterior

De olho no balanço

Marfrig reverte prejuízo e registra lucro líquido de R$ 27 milhões no 4º trimestre de 2019

No acumulado do ano, o lucro líquido caiu para R$ 218 milhões, ante R$ 1,4 bilhão no ano anterior

Confira os números

Petrobras, Ultrapar, Marfrig, RaiaDrogasil e GPA: os balanços que vão mexer com a bolsa nesta quinta-feira

O dia começa recheado de balanços anuais das companhias listadas no Ibovespa

Recurso da estatal

TRF-4 nega recurso da Petrobras e mantém Odebrecht fora de ação da Lava Jato

No recurso, a estatal buscava o prosseguimento dos réus na ação cível e a manutenção do bloqueio de bens dos executivos

Seu Dinheiro na sua noite

Guedes fora, alta do dólar

Você se lembra de quando o dólar a R$ 4,20 era o grande “patamar psicológico” da moeda americana? Não faz tanto tempo assim, mas esse nível de cotação ficou para trás, e agora parece até um pouco distante. Hoje, o dólar à vista bateu um novo recorde de fechamento. Eu sei que você já leu […]

Mais um recorde: dólar à vista sobe a R$ 4,36 e renova a máxima nominal de fechamento

O dólar à vista subiu mais um degrau nesta quarta-feira (19): pela primeira vez, terminou uma sessão acima dos R$ 4,36, cravando um novo recorde nominal. É a oitava vez em 2020 que a moeda renova as máximas de fechamento

Ainda na liderança

Vitor Hugo crê que permanece como líder do governo; Terra diz não receber convite

O deputado disse que não recebeu sinalizações do presidente Jair Bolsonaro de que poderá ser substituído pelo ex-ministro Osmar Terra

O impasse continua

Após TRT suspender demissões, Petrobras quer negociar desligamentos em fábrica

Encerramento da operação da Ansa é o principal motivo da greve dos petroleiros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements