⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula, Bolsonaro, Ciro e Tebet querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2020-02-05T19:10:04-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Tesourada do mês

Copom corta Selic para 4,25% ao ano e sinaliza fim do ciclo de queda da taxa

Taxa renova mínima histórica na tentativa do BC em impulsionar a economia

5 de fevereiro de 2020
18:43 - atualizado às 19:10
Diretores do Banco Central em reunião do Copom
Diretores do Banco Central - Imagem: Raphael Ribeiro/Flickr/Banco Central

Como era amplamente esperado pelo mercado financeiro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu cortar a taxa básica de juros nesta quarta-feira (5). A Selic agora passa a 4,25% ao ano.

As justificativas para o corte acabaram sendo as mesmas de sempre: necessidade de estimular a economia, inflação sob controle e cenário internacional relativamente favorável aos juros mais baixos.

A decisão, unânime entre os diretores colegiados, coloca mais combustível na tentativa do BC de estimular a economia. Vale lembrar que desde julho de 2019 o Copom vinha promovendo uma série de cortes na Selic, que recuou mais de dois pontos percentuais em pouco mais de seis meses.

Mas tudo passa, tudo passará...

Contrariando alguns poucos analistas do mercado, ao que tudo indica o ciclo de cortes nos juros chegou ao fim. O comunicado do Copom divulgado no começo da noite sinalizou que os juros devem se manter no atual patamar na próxima reunião, marcada para 18 de março.

Na visão da diretoria, alguns fatores colaboram para essa cautela maior na hora de decidir por novas quedas na Selic. O principal deles são os efeitos defasados da sequência de cortes de juros.

É que, na prática, a economia não costuma responder de imediato aos estímulos do Copom, e os resultados do atual ciclo só começaram a ser percebidos nos últimos meses. Diante disso, os diretores sinalizaram que "o atual estágio do ciclo econômico recomenda cautela na condução da política monetária". Mais ainda, disseram que um novo período de redução dos juros dependerá da evolução da economia como um todo.

Aos números

Em termos de indicadores econômicos, o Copom também fez algumas ponderações em relação aos números do Boletim Focus, pesquisa divulgada semanalmente e que aponta a visão dos analistas de mercado para a economia.

Para a inflação, principal instrumento de decisão sobre os rumos da Selic, o Comitê sinaliza que atualmente as diversas medidas estão de acordo com as metas estabelecidas pelo governo.

Mas o comunicado da diretoria também não deixou de pontuar alguns riscos inflacionários. Puxando os preços para baixo estão a ociosidade persistente da economia brasileira. Já na pressão por alta, a inflação conta com os recentes estímulos monetários do Copom, cujos efeitos dos cortes nos juros ainda não podem ser completamente sentidos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

EFEITO MEIRELLES 2.0

Bolsa amplia alta e Magazine Luiza (MGLU3) dispara com novo rumor sobre Henrique Meirelles no governo em caso de vitória do petista

30 de setembro de 2022 - 16:01

Descolando de seus pares internacionais, a bolsa brasileira opera em forte alta, mas o grande destaque fica com a curva de juros e a disparada de ações do setor de consumo

É HORA DE COMPRAR?

Morgan Stanley altera recomendação da Weg (WEGE3) de venda para compra e papel sobe mais de 5%

30 de setembro de 2022 - 15:51

Na avaliação dos analistas, a Weg (WEGE3) tende a se beneficiar das tendências de automação, eletrificação e descarbonização do mercado e pode subir 29,3%

BITCOIN NA SEMANA

Bitcoin (BTC) passa por turbulências de bancos centrais e sobrevive a mais uma semana aos US$ 20 mil; veja o que esperar das criptomoedas agora

30 de setembro de 2022 - 13:09

Entre os destaques da semana estão a saída do CEO da Celsius, mudanças na CVM sobre decisão do faraó dos bitcoins e mais

JUST (DON’T) DO IT

Ações da Nike despencam mais de 10% após projeções menos animadoras; o que isso significa para a Centauro (SBFG3)?

30 de setembro de 2022 - 13:06

A gigante dos tênis se viu diante de níveis de estoque excessivos — e o remédio encontrado pela empresa para tentar solucionar o problema atingiu em cheio o lucro do trimestre

RESSACA

Mercado adia para segunda-feira uma reação às eleições após debate sem propostas e com muito bate-boca

30 de setembro de 2022 - 12:57

Apesar da alta vista no Ibovespa nesta sexta-feira, analistas e gestores apontam que o mercado só deve reagir ao pleito quando tiver um cenário mais concreto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies