Menu
2020-08-31T18:01:53-03:00
Sinistro

IRB Brasil registra prejuízo de R$ 685,1 milhões no 2º trimestre

Resseguradora vinha de lucro de R$ 397,5 milhões no mesmo período de 2019; despesas com sinistros e desvalorização cambial afetaram resultados

29 de agosto de 2020
10:23 - atualizado às 18:01
Logo do IRB

A resseguradora IRB Brasil reportou neste sábado prejuízo de R$ 685,1 milhões no segundo trimestre. A empresa vinha de lucro de R$ 397,5 milhões no mesmo período de 2019 e de ganhos de R$ 13,9 milhões nos primeiros três meses de 2020. No acumulado do primeiro semestre, o prejuízo foi de R$ 671,2 milhões.

A resseguradora também informou retorno negativo de 83,3% no período, de um retorno positivo de 43,2% no mesmo período do ano passado e de 1,5% no primeiro trimestre deste ano.

De acordo com o relatório financeiro trimestral da IRB Brasil, as perdas advieram de despesas com sinistros maiores que as normalmente registradas e de desvalorização cambial.

Houve aceleração nos avisos de sinistros no acumulado do primeiro semestre na comparação com o mesmo período de 2019. Os setores mais afetados foram as linhas de negócios patrimonial e de vida, no Brasil, e patrimonial e rural, no exterior.

A IRB Brasil observa ainda que "há considerável incerteza sobre qual será o impacto final dessa pandemia sobre o ambiente de negócios", o que pode surtir "efeito na rentabilização das reservas técnicas de seguradoras e resseguradoras."

Segundo o documento, os prêmios emitidos no segundo trimestre somaram R$ 2,543 bilhões, de R$ 2,355 bilhões no mesmo período do ano passado e de R$ 1,996 bilhão no primeiro trimestre. Os prêmios retidos somaram R$ 1,710 bilhão enquanto o prêmio ganho ficou em R$ 1,728 bilhão. Os sinistros retidos ficaram em R$ 2,339 bilhões, de R$ 798,7 milhões no segundo trimestre de 2019.

Ainda de acordo com o balanço financeiro divulgado hoje, o resultado de underwriting foi negativo em R$ 1,037 bilhão, contra R$ 296,9 milhões positivos no segundo trimestre do ano passado. Já o índice de sinistralidade total foi para 135,3% no segundo trimestre de 2020, de 58% no mesmo período de 2019.

A empresa de resseguros passou recentemente por uma reestruturação interna. O processo foi desencadeado pela identificação de irregularidades cometidas por ex-diretores.

Também houve problemas com a divulgação de informações, o que levou a questionamentos levantados pela Comissão de Valores Imobiliários (CVM) e a ações na Justiça. Uma investigação interna também foi instaurada.

Na abertura do balanço, a IRB reafirma a posição de maior resseguradora do Brasil, com 37% de market share, e informa ter avançado para colocar a companhia no caminho do crescimento sustentável. A empresa informa ainda que uma investigação interna identificou o pagamento não autorizado de cerca de R$ 60 milhões em bônus a ex-executivos e colaboradores, os quais foram responsabilizados judicialmente.

Ao mesmo tempo, o balanço de 2019 foi reauditado e republicado, com impacto de R$ 553,4 milhões no lucro líquido de 2019 e de R$ 117,2 milhões no resultado financeiro de 2018.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

VEM DINHEIRO AÍ

B3 vai pagar R$ 1,3 bilhão em dividendos e R$ 302 milhões em JCP

Operadora da bolsa de valores vai pagar R$ 0,6483 por ação em dividendos e R$ 0,1256 em JCP em 7 de outubro

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

7 notícias para começar o dia bem informado

No primeiro romance de Jane Austen, as irmãs Dashwood ficam na pindaíba depois da morte do pai. O irmão mais velho ficou com toda a herança e às mulheres resta a esperança de conseguir um bom casamento. O próprio amor está sujeito a doses de razão e sensibilidade. Na coluna de hoje, o Matheus Spiess […]

ata do copom

Redução adicional da Selic pode gerar instabilidade no preço dos ativos, diz BC

Ata da última reunião do Copom mostra que grupo ponderou ainda sobre estímulos do governo e a chamada “prescrição futura”; taxa básica foi mantida em 2%

INCLUSÃO SOCIAL

Magazine Luiza, Ambev e P&G indicam tendência de inclusão

Companhias querem ampliar a diversidade dos novos funcionários e, principalmente, prepará-los para que ocupem cargos de direção

Mercados hoje

Mercados ensaiam recuperação, mas segunda onda da covid-19 e ata do Copom ficam no radar

Ata do Copom deve trazer novidades sobre o forward guidance da instituição e renovar as apostas para a Selic

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements