Menu
2019-10-09T16:56:58-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Alô BC!

Guedes: Inflação baixa mostra que o Brasil tem condições de baixar juro

Ministro da Economia, Paulo Guedes, também falou que governo quer se concentrar no pacto federativo após aprovar reforma da Previdência

9 de outubro de 2019
16:56
Ministro Paulo Guedes
Ministro da Economia, Paulo Guedes - Imagem: Isac Nóbrega/PR

Ao comentar o resultado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro, que teve as menores leituras em 20 anos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que: “a inflação baixa mostra que o Brasil tem condições de baixar juros”.

“O que está acontecendo é que a economia está começando a crescer com inflação baixa”, afirmou.

No mercado, a surpresa inflacionária estimula as apostas de que o Banco Central (BC) pode alongar o ciclo de cortes, levando a Selic, que está atualmente em 5,5% para algo mais próximo dos 4% que os 4,75%, atual mediana do mercado captada pelo Focus.

Depois da Previdência

Segundo o ministro, o governo federal pretende se concentrar na discussão do pacto federativo, do qual a reforma administrativa faria parte, após a aprovação da reforma da Previdência no Senado.

Os senadores dizem ter fechado acordo para fazer a votação em segundo turno no dia 22 de outubro. As negociações envolveram a distribuição de recursos do leilão de petróleo entre Estados e municípios.

"Estamos na expectativa de o Senado aprovar a reforma da Previdência, parece que está andando tudo direitinho e, assim que fechar isso, entramos na próxima fase, que é o pacto federativo. A reforma administrativa é um capítulo desse plano maior que é o pacto federativo", disse o ministro a jornalistas, depois de ter participado de visita institucional ao jornal "Folha de S.Paulo".

O ministro foi questionado sobre se a agenda econômica poderia ser atrapalhada pela recente crise do presidente Jair Bolsonaro com o seu partido, o PSL, mas evitou responder. "Eu não entendo nada de política, troca de partido, essas coisas, não entendo nada", limitou-se a dizer.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Entrevista

‘Desemprego alto e déficit público nos deixam cautelosos’, diz presidente da Whirlpool

CEO da fabricante das marcas Consul e Brastemp diz estar cauteloso para investir em produção e em relação à sustentabilidade da demanda, por conta de desemprego e da situação fiscal

Mercadores da noite

Bolsa, dólar e juros subindo: qual dos três está mentindo?

Quando a Bolsa, o dólar e as taxas de juros estão subindo ao mesmo tempo, um dos três está mentindo – qual deles será e o que fazer?

Infraestrutura

Novo marco legal para ferrovias vai a votação no Senado na próxima semana

Legislação promete organizar regras do setor e permitir novos formatos para a atração de investimentos privados

Telecomunicações

Operadoras cobram transparência do governo na definição da tecnologia 5G

Teles se dizem preocupadas com as “incertezas” relativas ao processo, depois de governo sinalizar banimento da chinesa Huawei

Recorde

Estrangeiros põem R$ 30 bilhões na bolsa brasileira em novembro

Trata-se de recorde de entrada de recursos estrangeiros em um mês, impulsionado pela migração de recursos para bolsas emergentes; movimento por aqui, porém, pode ser passageiro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies