Menu
PUBLICAÇÕES SOBRE
Selic
Publicações
Ninguém está otimista

Crise econômica não tem ‘bala de prata’

Em evento da FGV/Ibre. cientistas políticos e economistas discutiram possíveis caminhos para tirar o Brasil da situação quase calamitosa de baixo crescimento

Vídeo

3 impactos que seu bolso pode sofrer por culpa dos porcos chineses

Pode parecer estranho, mas um problema que afeta a população suína lá do outro lado do mundo pode impactar as suas finanças

Juro

Campos Neto: Desafio é conduzir política monetária com atividade dando sinais momentâneos de arrefecimento

Presidente do BC volta a acenar estabilidade da Selic e destaca importância das reformas para estabilidade fiscal e para ampliação do financiamento à iniciativa privada

Entrevista Exclusiva

Marcos Mollica, do Opportunity: Não dá para abraçar uma posição gigante e ficar esperando o cenário positivo se materializar

Gestor está otimista com Brasil, mas como trajetória não será linear, aproveita os momentos de pânico e euforia para montar e desmontar posições em bolsa e câmbio

Copom radical?

BC poderia baixar o juro já, com dois cortes de 0,5 ponto, diz ex-diretor

Avaliação mais radical é do economista Sérgio Werlang, ex-diretor do Banco Central e assessor da Fundação Getulio Vargas

Entrevista exclusiva

Bolsonaro ainda pode escapar da maldição de Collor e Dilma, diz Tony Volpon do UBS

Condições de governabilidade existem, mas presidente precisa assumir um relacionamento construtivo com o Parlamento. Sobre Selic, corte no atual ambiente é um delírio

Juros

Campos Neto: Trocar inflação controlada por crescimento de curto prazo é voo de galinha

Para presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, não conseguimos nos livrar das incertezas e isso explica a decisão de adiar investimentos

Juros

Campos Neto reafirma expectativa de retomada da atividade

Presidente do Banco Central (BC) participa de audiência no Congresso e reforça posição já apresentada na ata do Copom. Por ora, nenhum aceno diferente de manutenção da Selic em 6,5% ao ano

Situação complicada

IFI do Senado reduz projeção para o crescimento do PIB em 2019 e vê governo estourando teto de gastos já em 2022

Instituição reduziu a projeção de crescimento do País neste ano de 2,3% para 1,8%

Projeções para a economia fraca

Juro menor ajuda, mas é preciso reforma

Primeiro semestre foi pior do que se esperava e especialistas dizem que há espaço para novo corte na taxa básica de juros (Selic) na tentativa de estimular a economia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements