O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-02-02T07:49:42-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas no exterior avançam após balanço da Alphabet e Ibovespa aguarda decisão do Copom

A definição da política juros é o grande destaque do dia no cenário local, com as estimativas apontando para uma Selic acima de 10%

2 de fevereiro de 2022
7:49
Placa do Banco Central do Brasil (BC), autoridade monetária que conduz as reuniões do Copom para a decisão da Selic
Confira o que movimenta os mercados hoje (02). - Imagem: Shutterstock

Hoje é dia de o Banco Central brasileiro permanecer em foco o dia todo, com o anúncio da alta dos juros marcado para o final da tarde desta quarta-feira (02). A bolsa deve permanecer atenta especialmente ao comunicado no final da reunião, que pode contratar um novo avanço da Selic na próxima reunião de março.

Entretanto, a busca por barganhas nas bolsas pelo mundo continuam, o que tem impulsionado os índices de maneira geral e devem emplacar o quarto pregão de alta seguido. 

Enquanto as bolsas de Nova York permanecem em alta após o balanço da Alphabet (Google), a Europa tenta reverter os prejuízos de janeiro e, por aqui, a bolsa testa os 113 mil pontos. 

No pregão da última terça-feira (1º), o Ibovespa encerrou o pregão em alta de 0,97%, aos 113.228 pontos, enquanto o dólar à vista recuou 0,62%, a R$ 5,2728.

Alguns temas que parecem ter saído do campo de visão do noticiário ainda permanecem no radar: a alta de casos de covid-19 pelo mundo, em virtude principalmente da variante ômicron, as tensões envolvendo Rússia e Ucrânia e a inflação em alta por todo o mundo. 

Sem maiores novidades, os investidores devem acompanhar quaisquer desdobramentos dessas três notícias. 

Saiba o que esperar do pregão de hoje:

Dia de decisão do Copom

A partir das 18h30 desta quarta-feira, os investidores saberão o futuro dos juros básicos no Brasil. Hoje é o último dia da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que deve decidir sobre a alta na Selic para os próximos meses. 

A expectativa geral dos analistas é de uma elevação de 150 pontos base. Com isso, a Selic sai do patamar de 9,25% para 10,75% ao ano.

A inflação fechou 2021 acima dos 10% e o centro da meta do BC para este ano é de 3,5%, com uma tolerância de 1,5 ponto percentual, o que coloca o teto da meta em 5,0%.

Você pode conferir o impacto disso nos seus investimentos na coluna de Matheus Spiess no Seu Dinheiro nesta manhã.

Além do Copom

O IBGE divulga hoje a produção industrial de dezembro e de 2021.

De acordo com a mediana da projeção dos especialistas ouvidos pelo Broadcast, a produção industrial deve avançar 1,60% no mês e encerrar o ano com uma alta de 3,80%. Em relação a dezembro de 2020, a atividade da indústria deve recuar 5,9%. 

Balanço de peso

O balanço da empresa por trás do Google, a Alphabet, surpreendeu as estimativas e fez os papéis dispararem no último pregão. 

O resultado injetou ânimo nos demais índices, que também fecharam em alta e motivaram a abertura em terreno positivo nesta quarta-feira. Ainda hoje, os números da Meta Platforms, antigo Facebook, também movimentam o dia.

Para a próxima quinta-feira (03), o balanço da Amazon fecha a semana das big techs

Bolsas pelo mundo

O feriado do Ano Novo  Lunar mantém as bolsas da China fechadas esta semana. Enquanto isso, as praças de Tóquio e Sydney, na Austrália, encerraram o pregão em alta, seguindo o bom desempenho de Nova York. 

Na Europa, os principais índices também abriram em alta, com foco nos indicadores locais e nos balanços do dia, em especial do banco espanhol Santander. 

Por fim, os futuros de Nova York operam em alta, após o balanço surpreendente da Alphabet (Google) de ontem animar os negócios. 

Agenda do dia

  • IBGE: Produção industrial de dezembro e de 2021 (9h)
  • Estados Unidos: Relatório ADP sobre a criação de empregos no setor privado em janeiro (10h215)
  • Banco Central: Fluxo cambial semanal (14h30)
  • Congresso Nacional: Sessão de abertura do ano legislativo no Congresso (16h)
  • Áustria: Reunião ministerial do Comitê Conjunto de Acompanhamento Ministerial (sem horário)
  • Copom anuncia a decisão da Selic (a partir das 18h30)

Balanços do dia 

Antes da abertura

  • Santander Brasil (Brasil)
  • Santander (Espanha)

Após o fechamento 

  • Cielo (Brasil)
  • Meta Platforms, antigo Facebook (Estados Unidos)
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

CVM recua e libera distribuição de dividendos do fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) com base no ‘lucro caixa’ — relembre o caso

A xerife do mercado de capitais reconheceu “a existência de obscuridade e contradição” na decisão original

Superou o trauma? Bitcoin (BTC) segue no patamar de US$ 30 mil; saiba se a maior criptomoeda do mundo sustentará esse nível

BTC terá também que superar os críticos às moedas digitais, que não pouparam esforços para injetar ainda mais medo nesse mercado já extremamente desorientado

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies