Menu
2019-04-02T09:38:42-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Jogo duro

Guedes entra em campo e recebe parlamentares nesta terça-feira

Ministro terá conversas com deputados enquanto partidos já falam abertamente em desidratar a reforma da Previdência

2 de abril de 2019
9:38
O ministro da Economia, Paulo Guedes, em audiência pública da Comissões de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.
Paulo Guedes, ministro da Economia - Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Depois da troca de caneladas entre Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia ficou acertado que Paulo Guedes iria para o corpo a corpo com parlamentares para defender o texto da reforma da Previdência.

Guedes receberá congressistas do PSL, partido do presidente, DEM, de Maia, PSD e PRB. Ilustrando como o jogo é duro, Guedes, que acorda cedo e é leitor de jornais, certamente viu no “Estado de S.Paulo”, que os partidos preparam emendas para mudar a proposta, e leu na “Folha de S.Paulo”, que os líderes já articulam desidratar a PEC já na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Em tese, a CCJ, onde Guedes vai amanhã depois de uma desistência por temer balaços da base e da oposição, verifica se a proposta do governo não fere dispositivos constitucionais, a chamada admissibilidade.

Discussões sobre o conteúdo em si, o chamado mérito, serão ou seriam feitas apenas na Comissão Especial. Por isso da ideia de que a proposta passaria sem dificuldades e de forma relativamente rápida pela CCJ.

Para que essa percepção se torne realidade, além de Guedes gastar sua boa retórica e deitar seu poder de convencimento, será necessário fazer um trabalho junto ao presidente da comissão, Felipe Francischini, e ao relator, delegado Marcelo Freitas, para que as manobras visando modificar o texto na largada sejam derrubas.

É jogar com o regimento embaixo do braço e impedir coisas como uma votação ponto a ponto dos mais de 80 itens que constam da PEC enviada pelo governo.

O ministro vinha pedindo pelo amor de Deus para darem a ele R$ 1 trilhão em economia e que cada “benesse” dada a um determinado grupo teria de ser compensada por outro.

Mas no Senado, na semana passada, já mudou um pouco o discurso, falando que se entregarem para ele algo entre R$ 600 bilhões a R$ 800 bilhões, teremos uma reforma, com R$ 1 trilhão ele faz um novo regime, garantindo potência fiscal para a capitalização.

Bolsonaro também entrará em campo, mas só na quinta-feira quando terá retornado de Israel e receberá parlamentares, coisa que ele já tem feito. Em entrevista à “TV Record”, o presidente falou em deixar pelo menos meio-dia da agenda livre para esses encontros e reforçou que a Previdência não é um projeto dele, mas sim do Brasil.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

caçador de assimetrias

O Gato de Schrödinger e o pulo do gato morto: as altas recentes são sinais de compra?

Estaríamos diante de uma alta limitada dentro de um mercado de baixa ou seria algum sinal de o mundo mudou completamente e o que costumava fazer sentido agora não importa mais?

Entrevista exclusiva

O presidente da Mastercard diz como você vai pagar suas compras após a pandemia

Além do aumento do uso de meios eletrônicos nas compras, João Pedro Paro Neto aposta na consolidação dos pagamentos por aproximação e menor uso do dinheiro de papel

Novos dados

Brasil tem 374.898 casos confirmados e 23.473 óbitos de covid-19

Até o momento, 153.833 pacientes estão recuperados da covid-19

seu dinheiro na sua noite

Descompressão geral

Caro leitor, Hoje foi dia de alívio geral nos mercados brasileiros, em continuidade ao movimento iniciado no mercado futuro na última sexta-feira, após a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril. O entendimento do mercado é de que não havia fatos novos no vídeo que pudessem trazer mais preocupações à governabilidade, e […]

Olho no balanço

Magazine Luiza tem lucro líquido de R$ 30,8 milhões no 1T, em queda de 77%

Empresa estima que as lojas físicas deixaram de vender cerca de R$ 500 milhões nos últimos dias de março com o fechamento pelas medidas de isolamento social

Concessões rodoviárias

Ministro volta a afastar prorrogação de rodovias perto de fim da concessão

Aumentar o prazo de concessão é uma das formas de o governo reequilibrar contratos que foram afetados pela pandemia do novo coronavírus

Mudança de foco

Após 3 anos, CPFL deixa mercado de geração distribuída solar residencial

Grupo, controlado pela estatal chinesa State Grid, optou por focar os seus esforços no mercado de GD solar para grandes consumidores por meio da CPFL Soluções

Ex-ministro da Fazenda

Reabertura da economia não está para ser anunciada na Grande SP, diz Meirelles

O secretário da Fazenda e do Planejamento do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, disse nesta segunda-feira, 25, que o governo estadual “não está para anunciar” uma reabertura da economia na Região Metropolitana de São Paulo

Mercados tranquilos

Alívio generalizado: Ibovespa dispara e dólar cai a R$ 5,45 na sessão pós-vídeo

O Ibovespa foi às máximas desde 10 de março e o dólar à vista chegou à menor cotação em maio. Os investidores aproveitaram o feriado nos EUA para focar nas questões domésticas — com destaque para o vídeo da reunião ministerial, divulgado no fim da tarde de sexta

Presidente falou hoje

Bolsonaro atribui imagem ruim à ‘imprensa mundial de esquerda’

A declaração foi dada na manhã desta segunda-feira, 25, a uma apoiadora que o recomendou usar a Secretaria Especial de Comunicação para fazer propaganda positiva

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements