Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-14T14:39:16-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
na agenda

Presidente da CCJ no Senado indica que reforma da Previdência deve ser aprovada em meados de outubro

Simone Tebet afirmou ainda que o debate sobre capitalização está “totalmente afastado”; ela também disse que a chance é mínima desse tema ser tratado em 2020

4 de setembro de 2019
12:57 - atualizado às 14:39
CCJ – Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania
Senadora Simone Tebet (MDB-MS). - Imagem: Marcos Oliveira/Agência Senado

A senadora Simone Tebet (MDB-MS), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), afirmou nesta quarta-feira, 4, em entrevista à GloboNews, que a aprovação da reforma da Previdência no plenário do Senado deve ocorrer mais para o dia 15 de outubro.

"Dez de outubro é uma quinta-feira, arrisco mais 15 de outubro. Temos condições de entregar até a primeira quinzena de outubro", disse.  Nesta quarta-feira, a CCJ analisa a proposta para a Previdência. Simone abriu pela manhã a sessão que irá analisar a proposta.

A senadora afirmou que o debate sobre capitalização está "totalmente afastado". "A capitalização está para a Previdência assim como um novo imposto está para a reforma tributária."

Ela também disse que a chance é mínima desse tema ser tratado no ano que vem e que, depois que a reforma da Previdência for aprovada, o Parlamento deve partir para novos temas.

Mudanças

Após novas mudanças aceitas pelo relator da reforma da Previdência no Senado, Tasso Jereissati (PSDB-CE), a economia esperada com a reforma da Previdência voltou a cair.

A principal alteração foi a a revinculação de todas as pensões por morte ao valor do salário mínimo (hoje em R$ 998). Dessa forma, o impacto passa de R$933,5 bilhões em dez anos, como saiu da Câmara dos Deputados, para R$ 870 bilhões, segundo cálculos da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Ivan Sant'Anna

Bitcoin ou ouro? A verdadeira reserva de valor que você precisa ter entre os seus investimentos

Quando alguém fala em reserva de valor, deve ter em mente que se refere a ativos cotados na moeda do país em que o investidor vive, ganha e gasta.

Polêmica

Reserva de emergência e aplicações de curto prazo: CDB 100% do CDI pode ser melhor que Tesouro Selic?

Com a Selic mais alta, vale a pena voltar a discutir qual a opção ideal para a reserva de emergência; e, nesse sentido, os CDBs que pagam 100% do CDI com liquidez diária podem sim ser uma boa pedida

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies